Seja colaborador do Cariri Agora

CaririAgora! é o seu espaço para intervir livremente sobre a imensidão de nosso Cariri. Sem fronteiras, sem censuras e sem firulas. Este blog é dedicado a todas as idades e opiniões. Seus textos, matérias, sugestões de pauta e opiniões serão muito bem vindos. Fale conosco: agoracariri@gmail.com

quarta-feira, 2 de julho de 2014

URCA divulga programação do V Palco Sonoro na Expocrato



A Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Regional do Cariri - URCA divulga a programação musical que integrará o V Palco Sonoro, promovido pela Instituição. O evento se realizará no período de 14 a 19 de julho de 2014, durante o período da Expocrato. Os artistas foram selecionados através de edital.

Dia 14 (Segunda)
19h00 - Nuverse
20h00 – Baixa Gravidade
21h00 – Don Rasta

Dia 15 (Terça)
19h00 – Elisa Moura
20h00 – Calazans Callou
21h00 – Panticola e Casaca de Couro

Dia 16 (Quarta)
19h00 – Aécio Ramos
20h00 – Soul Musical
21h00 – Os Peleja

Dia 17 (Quinta)
19h00 – Algarobas
20h00 – Geração Ypisilone
21h00 – Blues Cream

Dia 18 (sexta)
19h00 – Os Caba de Gonzaga
20h00 – Forró di Raiz
21h00 – Raphael Belo Xote

Dia 19 (Sábado)
19h00 – Águas em Marte
20h00 – Dudé Casado
21h00 – Tiro Certeiro

Fonte: Pró-Reitoria de Extensão - URCA

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Peça de teatro no SESC Crato aborda memória do Golpe Militar de 1964



Vencedores do prêmio Shell 2013 de São Paulo na categoria melhor atriz, Fernanda Azevedo (foto) e a Kiwi Cia. de Teatro chegam ao Crato para iniciar, neste dia 23, uma curta temporada da peça "Morro como um país - Cenas sobre a violência de estado", que fica em cartaz no SESC Crato até o dia 24 de maio. Com roteiro e direção de Fernando Kinas, o solo esmiúça os elementos constitutivos da ditadura brasileira e de outras ditaduras do século XX, e os relaciona com o presente.

SERVIÇO
MORRO COMO UM PAÍS, COM A KIWI COMPANHIA DE TEATRO (S. PAULO)
HOJE E AMANHÃ (SEXTA E SÁBADO, 23 E 24/05)
NO SESC CRATO, ÀS 20 HORAS
INGRESSOS GRATUITOS

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Reunião com autoridades debate atos de racismo e direcionamentos para questões relacionadas a estudante da URCA



A Reitora da Universidade Regional do Cariri (URCA), Professora Otonite Cortez, e o Vice-Reitor, Patrício Melo, estiveram reunidos com membros da Comissão de Direitos Humanos da Universidade e o Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB Subsecção de Crato, além de representante do curso de História da URCA e Pró-Reitores, para tratar sobre questão de ato de racismo praticada contra aluno da Instituição. O aluno tratado no caso justificou sua ausência da reunião e esteve representado pela estudante Vanusa Ferreira.

Na ocasião foram debatidas as ações, algumas delas já sendo executadas pela Universidade, no intuito de combater atos de discriminação e preconceito dentro da URCA, assim como promover uma política de conscientização. Segundo o membro da OAB, Frederico Lemos, é importante que sejam efetivadas as ações educativas e de conscientização, mas não compete à URCA realizar assistência judicial ou mesmo psicológica.

A Reitora destacou ações que já vêm sendo efetivas, e ressaltou a criação de uma Comissão de Sindicância para apurar o caso, além da Comissão de Direitos Humanos da URCA, cuja presidente é a Professora do Curso de Direito, Francisca Edineusa Pamplona. Na ocasião, disse que serão encaminhados ofícios para a Secretaria de Desenvolvimento Social de Juazeiro do Norte, direcionado à Coordenação da Proteção Social Especial de Média e Alta Complexidade, com solicitações para suporte psicológico para o aluno. O ofício será encaminhado em nome de Kátia Lopes, coordenadora de Proteção Social. Além disso, a Reitora chegou a disponibilizar o acompanhamento da assessoria jurídica da Instituição ao aluno, para registrar um Boletim de Ocorrência junto à delegacia. Mas, até o momento, o próprio alunos ainda não se manifestou nesse sentido. Ele chegou a ser recebido pela Reitora, no Gabinete da Universidade.

“A história de vida dos que compõe a Administração Superior da URCA, dentro e fora de Instituição, desautoriza a acusação de omissão em qualquer situação de ofensa ou crime contra os direitos humanos”, disse a Reitora. Desde que foi comunicada de atos de racismo, e homofobia, no ano passado, conforme a Reitora, se instalou a problemática institucionalmente. Inclusive, a URCA chegou a criar e instituir o 6 de maio como o Dia Institucional de Combate ao Preconceito e à Discriminação, inserido no calendário acadêmico.

Ações de conscientização e combate ao preconceito e discriminação

A universidade publicou no site institucional nota de repúdio ao ato de preconceito praticado contra o aluno, no final de março, além de propor um programa interdisciplinar de combate ao preconceito. O ato chegou a ser comunicado pela administração da Universidade, à Secretaria Nacional da Igualdade Racial, além de solicitar material educativo para distribuição na URCA.

 No âmbito do enfrentamento, foram realizadas reuniões para debater ações nesse sentido, com representantes de departamentos, incluindo os coordenadores de cursos. Outro aspecto importante foi a instalação de uma comissão de sindicância, que teve o seu prazo de atuação ampliado. Formada por professores e alunos, cada um dos componentes poderia solicitar reunião do grupo. O aluno vítima de preconceito e ameaças chegou a ser chamado para auxiliar nos trabalhos, mas não compareceu. A Comissão de Direitos Humanos da URCA foi restabelecida durante reunião realizada na última terça-feira, 13.

Para a reunião com autoridades constituídas realizada na última terça-feira, ainda foram convidados delegado, defensor público, Ministério Público, além dos diretores de Centro de Humanidades e a chefia de Departamento do Curso de História. Segundo a Reitora, cada instituição deve atuar dentro dos marcos de sua competência. “Agiremos nesse caso, como estamos fazendo, com serenidade e a maturidade, no qual deve se pautar o gestor de um órgão público”, destaca.

Além das ações educativas realizadas por vários cursos, departamentos e grupos de pesquisa, a URCA está desencadeando ações educativas, importantes para a desconstrução do preconceito e pela afirmação dos direitos humanos. Nos dias 15 e 16 de maio, acontece o I Encontro de Estudos e Pesquisas em Direitos Humanos Fundamentais. O evento é promovido pela URCA, por meio do Grupo de Estudos e Pesquisas de Direitos Humanos Fundamentais e os cursos de pós-graduação em Direito Administrativo, Direito Processual Civil, Direito das Famílias, Direito Previdenciário e Trabalhista.

Fonte: URCA

Mais informações:
Telefones: (88) 3102-1212 - 8812.5525 ramal 2617
www.urca.br

domingo, 4 de maio de 2014

FESTA DAS MÃES E ANIVERSÁRIO DO CTC



https://www.facebook.com/events/1411600885782003/?context=create&source=49#

sábado, 26 de abril de 2014

TESTES PARA ELENCO DE ESPETÁCULO


MONÓLOGOS DAS FLORES VIOLADAS
Drama de Cacá Araújo baseado em fatos reais.

1. Sinopse:

Antônia, Isabel, Alice e Cecília são parte de um universo atormentado e agonizante. Suas histórias são traços da realidade e a elas é imposto o trágico destino de viver à margem da dignidade.

É denso e atormentado o percurso psicológico das personagens: ouvem e repetem vozes e ações, sentem e repelem as agressões e os odores da violência. É a vida que se arrasta ferindo e manchando a inocência... É a morte que, mesmo vindo cedo, demorou demais.

2. Proposta do espetáculo:

A peça, escrita em 2008, foi baseada em fatos reais descritos na série de reportagens intitulada DOCUMENTO BR – HISTÓRIAS DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES NAS RODOVIAS FEDERAIS, publicada pelo jornal O POVO, Fortaleza-CE, em 17 de dezembro de 2006.

Sua encenação enveredará pelo naturalismo e se propõe ser uma denúncia que, pelo choque, inspire a reflexão, ações educativas e o funcionamento da justiça.

3. Inscrições:

3.1. As atrizes poderão se inscrever através do endereço eletrônico cacaraujo66@yahoo.com.br ou por meio de mensagem privada aqui nesta página do Facebook, no período de 26 de abril a 10 de maio de 2014. 
3.2. Para efetivar a inscrição, deve-se encaminhar uma breve comunicação contendo: a) nome completo, nome artístico, data de nascimento, endereços (físico e eletrônico), contatos telefônicos, e currículo resumido (até 10 linhas). 

4. Seleção:

4.1. Os testes serão realizados nos dias 17 (sábado) e 18 (domingo) de maio de 2014.
4.2. Feita a inscrição, cada atriz receberá, por via eletrônica, orientações contendo data específica, hora e local, além de textos-base para a composição de uma cena com duração de 3 a 5 minutos.
4.3. Serão selecionadas 04 (quatro) atrizes, que comporão o elenco do espetáculo "Monólogos as flores violadas", com dramaturgia e direção de Cacá Araújo.

Crato-CE, 26 de abril do ano 2014.


Cacá Araújo
Diretor da Cia. Brasileira de Teatro Brincante

+ Informações:
(88) 8801.0897 
(88) 9921.7140 

terça-feira, 22 de abril de 2014

CARTA ABERTA AO DEPUTADO ELY AGUIAR - Por Pedro Esmeraldo



Crato, 10 de Abril de 2014.

Prezado Deputado Ely Aguiar
Assembleia Legislativa de Fortaleza/CE

            Temos como incumbência, lutar pela nossa cidade. Mais uma vez estamos aqui pedindo sua cooperação para que não haja esfacelamento de terras nossas. A nosso ver, todo cratense deve sair com cuidado e com disposição para lutar e evitar a má fé do povo inimigo que quer esfacelar o Crato com desprezo. Tudo isto é provocado pela máfia organizada do pieguismo e da insolvência administrativa.
            Dizem que: quem tem os olhos fundos começa a chorar cedo. Por esta razão, já começamos a chorar, visto que estamos aqui a pedido que venham lutar com palavras mágicas, mostrando aos colegas que somos também lutadores e queremos sair desse impasse descomunal e que nos traga a união dentre as duas cidades. Só assim evitaremos essa invasão fora de si que nos traz dissabores.
             Cremos que os colegas são pessoas dignas, homens de pleno valor, quer técnico, quer jurídico e social, Venham nos ajudar a nos livrar desse mau agouro que o outro município invejoso pratica a mentira e a calúnia quer desfazer do Crato deprimindo-o para se reestabelecer como cidade líder da região.
            Temos certeza que Vossas Excelência saberão conduzir com dignidade e praticar com ato nobre e singeleza o amor à causa pública.
            Lembramos a Vossas Excelência que no tempo do Barão do Rio Branco que defendeu o Brasil no tratado de Uti Possideti (Acordo do Acre) que significa: o primeiro ocupante será o proprietário da terra. Neste caso o primeiro ocupante é o Crato e Vossas Excelência saberão com dignidade favorecer a cidade mais antiga do Cariri que é o Crato.
            Agradecemos a todos a boa vontade e esperamos que Vossas Excelência façam justiça entre nós.
            Ficaremos enaltecidos pela bravura de homens dignos e merecedores de protesto de estima e admiração.

Pedro Esmeraldo.


PS: Deputados ilustres não sejam omissos, façam justiça com o Crato.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

CRATO VERDADEIRO - 250 ANOS DE TRADIÇÃO POPULAR



PROGRAMAÇÃO

15h00min: 1. Cortejo do Judas, acompanhado pelo Grupo de Caretas do Distrito da Bela Vista (Mestre Cirilo), Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto, Catirinas e Mateus, Boi, Burrinha, Jaraguá e brincantes de reisados locais, atores em personagens regionais. Seguem animados com carro-de-som pelo trecho: Rua Vicente Tavares Bezerra, nº 176, Bairro São Miguel (próximo ao LACEN) – Rua São Francisco – Rua Monsenhor Assis Feitosa – Centro Cultural do Araripe. 

17h:00min: 1. Chegada ao Sítio do Judas, montado no Centro Cultural do Araripe, onde o traidor permanecerá até a hora de seu julgamento e malhação, sob a vigilância dos Caretas; 2. Tradicional roubo do Sítio do Judas: os Caretas vigiam o sítio montado e açoitam com chicotadas os que ousarem roubar. A façanha é sair do sítio sem apanhar (e com o roubo). 

19h:30min: 1. Distribuição e leitura do Testamento do Judas, elaborado em versos (cordel); 2. Malhação do Judas, com show pirotécnico e artistas circenses em perna-de-pau com malabares de fogo. 

20h00min: Forró pé-de-serra. 

22h00min: Encerramento. 


“Cafajestino Estuprador” foi a personagem eleita em 2014, com a justificativa de que o Mundo, o Brasil, o Ceará e o Cariri tem sido cenário de casos de estupro, seja envolvendo pessoas da família das vítimas, bandidos marginais, religiosos ou outras espécies de monstros. É, portanto, um grito de socorro aos céus e de revolta contra a impunidade, bem como à negligência dos poderes constituídos, associado ao resgate, preservação e desenvolvimento da cultura tradicional popular.

A Coordenação

domingo, 6 de abril de 2014

CAFAJESTINO ESTUPRADOR É ELEITO JUDAS EM CRATO-CE


14ª FESTA POPULAR DA MALHAÇÃO DO JUDAS
19 DE ABRIL DE 2014 | SÁBADO DE ALELUIA | CENTRO CULTURAL DO ARARIPE (RFFSA)
CRATO-CARIRI-CEARÁ

RESULTADO DA APURAÇÃO
(Em ordem decrescente dos votos obtidos)


Total de votos apurados: 9.984

1º. CAFAJESTINO ESTUPRADOR (Eleito): 3.098 votos (31,02%)
Justificativa: O Mundo, o Brasil, o Ceará e o Cariri têm sido cenário de casos de estupro envolvendo pessoas da família das vítimas, bandidos marginais, religiosos e outras espécies de monstros. Esta opção é um grito de socorro aos céus e de revolta contra a impunidade, bem como à negligência dos poderes constituídos.

2º. CORRUPÇÃO NO CRATO-CE (1º Suplente): 2.789 votos (27,94%) 
Justificativa: A população cratense está atônita diante de tantos escândalos de corrupção que dia a dia vem revelando a lama em que se atolaram importantes setores da política local. Assim, malharemos a corrupção no Brasil e no Mundo através de nosso próprio exemplo. 

3º. ALEX SOEIRO (2º Suplente): 1.385 votos (13,87%)
Justificativa: Monstro homofóbico que matou por espancamento o próprio filho de 8 anos de idade, alegando que o garoto era afeminado e queria corrigi-lo. O crime aconteceu na cidade do Rio de Janeiro em 2014. 

4º. DEPUTADO JAIR BOLSONARO (3º Suplente): 1.291 votos (12,93%)
Justificativa: Político de direita, fascista, homofóbico e defensor do retorno à ditadura militar.

5º. DONA VIOLÊNCIA (4º Suplente): 772 votos (7,74%)
Justificativa: O Brasil tem altíssimos índices de violência urbana (violências praticadas nas ruas, como assaltos, sequestros, extermínios, etc.); violência doméstica (praticadas no próprio lar); violência familiar e violência contra a mulher, que, em geral, é praticada pelo marido, namorado, ex-companheiro, etc... Suas causas são sempre as mesmas: miséria, pobreza, má distribuição de renda, desemprego e desejo de vingança. 

6º. VOTOS EM BRANCO: 494 votos (4,95%)

7º. VOTOS NULOS: 155 votos (1,55%)



Crato-CE, 05 de abril de 2014.

Comissão Eleitoral
Cacá Araújo, Chico Morais, Valdênia Araújo, Wideny Toyota e Evandro Primo