Seja colaborador do Cariri Agora

CaririAgora! é o seu espaço para intervir livremente sobre a imensidão de nosso Cariri. Sem fronteiras, sem censuras e sem firulas. Este blog é dedicado a todas as idades e opiniões. Seus textos, matérias, sugestões de pauta e opiniões serão muito bem vindos. Fale conosco: agoracariri@gmail.com

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Mensagem de Bento XVI para o Dia Mundial da Paz


O papa Bento XVI divulgou a Mensagem para a celebração do Dia Mundial da Paz, que acontece no próximo dia 1º de Janeiro de 2010. Com o tema “Se quiseres cultivar a paz, preserva a criação”, o pontífice enfatiza no texto a importância de respeitar a natureza, já que trata-se do “princípio e o fundamento de todas as obras de Deus”.

Bento XVI alerta para a crescente degradação ambiental que faz com que “vários países e regiões da terra, experimentem dificuldades cada vez maiores, porque muitos se descuidam ou se recusam a exercer sobre o ambiente um governo responsável”. Outro ponto frisado no texto é a questão da economia, que, segundo o pontífice “tem consequências de caráter moral”.

Sobre as mudanças climáticas, o papa chama a atenção para o uso de estratégias de desenvolvimento centradas em políticas idôneas para “a gestão de florestas, o tratamento do lixo, a valorização das sinergias existentes no contraste às alterações climáticas e na luta contra a pobreza”. Ainda segundo o pontífice “a mesma atenção se deve prestar à questão, hoje mundial, da água e ao sistema hidrogeológico global, cujo ciclo se reveste de primária importância para a vida na terra [...]”.

“Colado” do Blog de Farias Brito

Pensamento para o Dia 31/12/2009


“O homem, quando nasce, está equipado com um bilhete de regresso. Segurando-o em suas mãos, ele ganha e gasta, sobe e desce, canta e dança, chora e geme, esquecendo-se do final da viagem. Mas, embora ele se esqueça, o vagão da vida se move em direção ao cemitério, que é a sua última parada. Ela não traz nenhuma glória para o homem se ele está irremediavelmente ligado à roda de nascimento e morte. Sua glória e grandeza consistem em livrar-se de tal roda giratória.”
Sathya Sai Baba

Primeiro Cariri Encantado de 2010

Huberto Cabral, Luiz Carlos Salatiel e Carlos Rafael Dias apresentam o Cariri Encantado

O primeiro programa Cariri Encantado de 2010, a ser veiculado neste dia primeiro de janeiro, terá a seguinte programação:

Músicas:
- Canto Cariri, de Lifanco e Kael, com Lifanco e Lívia França;
- Maria e Marquim , de Eugênio Leandro e Patativa do Assaré, com Eugênio Leandro;
- Galope Diferente, de Jonteilor, Cícero Brasil e Edvânio Nobre, com Jonteilor;
- Borboletas Azuis (Asas de Jesus), de Dudé Casado, com Dr. Raiz;
- Lamento de um povo, de Luiz Fidélis, com Luiz Fidélis;
- Num truvejo de vontade, de Geraldo júnior, com Zabumbeiros Cariris;
- Flor do Pequi, de Cícero do Assaré e Jackson Bantim, com Herdeiros do Rei;
- O discurso, de Abidoral Jamacaru, com Dihelson Mendonça e Abidoral Jamacaru;
- Tinhozinho, de Luciano Brayner, com Luciano Brayner.

Textos e poesias de Carlos Rafael Dias, Lupeu Lacerda, Domingos Barroso e Carlos Drummond.

O programa Cariri Encantado é transmitido todas as sextas-feiras, das 14 às 15 horas, pela Rádio Educadora do Cariri AM 1.020 e veiculado na Internet por cratinho.blogspot.com, com apoio do Centro Cultural BNB e apresentação de Luiz Carlos Salatiel e Carlos Rafael Dias.

Se ligue!

Empresário Fernando Leite Lacerda Ingressou no Rotary Club de Crato

Dia 17 de dezembro de 2009, o empresário Fernando Leite Lacerda tomou posse no quadro social do Rotary Club de Crato, em plenária festiva realizada na sede do clube. A sua Esposa, também foi empossada como associada da Casa da Amizade de Crato, instituição que tem o seu quadro de assoiados, em sua maioria, constituído com as esposas dos rotarianos.

Fernando é o mais novo rotariano a ingressar no clube. É natural de Crato, Ceará, filho de José Leite Figueiredo e Etelvina Leite de Lacerda. Foi admitido no clube rotário com a Classificação: Combustíveis para veículos automotores varejo. O rotariano Francisco Fernandes Ferreira foi o seu proponente (padrinho).

O neo-rotariano é o proprietário do "Posto de gasolina BR Avenida", cursa o 5º semestre de Administração de Empresa. É Funcionário do Banco do Brasil (aposentado). É Diretor da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Antes de ingressar no quadro de funcionários do Banco do Brasil, trabalhou no Banco da Bahia S/A, Cia de Cigarros Souza Cruz e Fábrica Fortaleza. Exerceu as funções de Diretor Administrativo da Cooperativa de Consumo dos Funcionários do Banco do Brasil; Presidente da Associação Atlética Banco do Brasil; Coordenador do Programa AABB Comunidade e Diretor do Sindicato dos Bancários.

Fonte: Blog do Rotary Club do Crato

COMPOSITORES DO BRASIL


Luiz Gonzaga

“Gênio é gênio”

Por Zé Nilton

Nunca havia me dado conta do significado de frases tipo - gênio é gênio e outras mais – tantas vezes pronunciadas na linguagem coloquial como forma de afirmar positivamente o substantivo em foco. Achava mesmo, como nos ensina a gramática, tratar-se de pura redundância e perfeitamente desnecessário o uso dessas expressões, principalmente na linguagem escrita. Dizer-se que “mãe é mãe”, “eu sou eu”, e vai por aí, deixa a gramática de beicinho. O mineiro ainda repete, na sua quietude, um “voltar prá trás”, um “entrar pra dentro”, mas aí é coisa de mineiro...

Há, contudo, um porém. Imagina se aquela empresa de Fortaleza, que há quase 60 anos vem dizendo na praça que lá “um pneu é um pneu” resolvesse, doravante, desobedecer a tal gramática. Quantos clientes não passariam a desconfiar de que alguma coisa anda errada com a mercadoria. Seria uma demonstração de falta de garantia para com o seu produto ? O negócio poderia sofrer perdas porque se estaria dessubstancializando a alma da propaganda? Agora deu: alma tem substância?

Bom, mas por que estou esticando nos prolegômenos ? Porque passei muito tempo querendo negar o artista, o cantor, o compositor, o homem que reinventou estilos musicais bebidos no caldeirão de nossa cultura, e que teriam se perdido não fosse ele - Luiz Gonzaga –, registrar em seus discos, a partir de 1942, junto com Humberto Teixeira.

Foi precisamente numa tardinha de outubro, de 1971. Estava na antiga Teleceará quando um homem forte, de paletó de linho branco um pouco surrado, de chapéu de couro entra repentinamente no recinto, e aos gritos, solta os cachorros, digo, os piores palavrões enquanto batia com força na mesa, fazendo subir todos os papéis, lápis, carimbos e a pressão sanguínea de seu Casimiro, o dedicado gerente (de saudosa memória) e dos que ali se encontravam.

- Estou desde 9 horas esperando a minha ligação para o Rio, e essa porcaria não completa! São todos uns irresponsáveis e incompetentes! Tenho negócios urgentes... E disse, e disse e disse a dos fins, como disse para os amigos quando tentou enfrentar o pai de sua namorada, aos 17 anos, numa feira em Exu.

Este primeiro contato, bem de perto, com o Rei do Baião, selou uma aversão, de minha parte, à sua figura, e sua música tornou-se proscrita aos meus ouvidos.

Depois de cinco anos, deixava o elevador e me encaminhava para a Av. Presidente Vargas, no Rio, quando, à minha frente, caminhava, lentamente, com o braço esquerdo sobre o ombro de um homem alto, magro e de poucos cabelos, o famoso cantador.
Apurei os ouvidos e ouvi bem este diálogo:

- Olha, preciso muito dessa grana; você sabe, nós vivemos disso, não tem outra coisa não, meu irmão. E olha que eu sou o Luiz Gonzaga...

Ao que o homem, voltando-se para ele, e postando-se bem à sua frente, disse-lhe:

- Não; você é um gênio da Música Popular Brasileira.

Chegando ao apartamento um dos colegas estava mostrando um LP de Luiz Gonzaga, que acabara de comprar, ao seu irmão. Já no banho, ouvia a música “Facilita” e os rasgados comentários da turma, sentada no chão, em torno do toca-discos, ao filho de Januário.

Outra vez ouvi a palavra gênio atribuída ao velho Lua.

E como gênio é gênio quem seria eu para continuar misturando as coisas. Imediatamente separei o homem, o grosso, o brabo, o Sr. Luiz Gonzaga do Nascimento, homem de negócios, do compositor, do cantor, do reinventor da música nordestina e brasileira – do gênio que fora o nosso “conterrâneo,” o sanfoneiro Luiz Gonzaga.

Tempo perdido aquele em que não compreendia que ao gênio tudo é permitido. Lindo, maravilhoso ler as proezas de Tom Jobim; celebração de respeito à reclusão de João Gilberto, e até o marido comemorou o beijo de Chico Buarque em sua mulher, na Praia de Ipanema.

Gênio é gênio, e com Luí, isto não é redundante.

O programa de hoje, Compositores do Brasil, presta uma justa homenagem ao Rei do Baião deixando ele mesmo falar de si.

Reproduziremos a famosa entrevista que ele concedeu ao jornalista Marcos Macena, gravada no Recife (entrevista intercalada com músicas), em que o Mestre Luiz Gonzaga fala sobre sua vida, filhos e música, quando fazia o caminho de volta para sua terra natal, Exu.

Não poderia findar o ano do programa em melhor estilo, já que dezembro é o mês de seu nascimento.

Quem ouvir, verá!

Programa: Compositores do Brasil
Pesquisa, produção e apresentação de Zé Nilton
Todas às quintas-feiras, às 14 h.
Rádio Educadora do Cariri
Apoio: CCBN

Feliz 2010!

Estamos entrando em um tempo novo: Ano novo, década nova.

Aparentemente, uma alteração no calendário não significa, a priori, uma mudança de rumo na vida e no mundo. Mas, individualmente, esse marco pode representar uma guinada para melhor na vida de cada um.

Para tanto, é preciso somente a vontade de mudança. Ou ter disposição para enxergar o mundo por uma nova ótica. Ou assumir uma postura diferente de vida.

A mudança pode até ser individual, mas nunca egoísta. Já disse o poeta: é impossível ser feliz sozinho.

Um novo mundo, um novo tempo, é sempre uma construção coletiva. Ninguém acorda só. Ninguém chora ou sorri solitariamente. Ninguém ama somente a si. Ninguém se salva sozinho. Qualquer projeto de ordem pessoal, por mais simples que seja o seu objetivo, sempre beneficiará os mais próximos. Um projeto individual pode ser o início de uma reação em cadeia e de alcance ilimitado.

Portanto, esse desejo de começar um novo tempo, uma nova vida, tão recorrente a cada ano novo, pode ser de fato o início de um novo ano, um novo tempo, uma nova vida, um novo mundo.

É o que desejo de coração para todos os amigos e leitores deste blogue.

Carlos Rafael Dias

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Geopark certifica entidade no Cariri

Estabelecer vínculos de parceria é a meta do Geopark ao criar placas de certificação para entidades no Cariri

A Fundação Casa Grande, Memorial do Homem Cariri, no município de Nova Olinda, é a primeira instituição da região a receber a certificação do Geopark Araripe, como entidade colaboradora do projeto. A entrega da placa aconteceu na sede da própria entidade, em Nova Olinda, durante as comemorações dos 17 anos da Instituição neste mês. O Geopark foi destacado pelo seu gerente e gestor científico, Idalécio de Freitas, como um programa do Governo do Estado, gerido pela Universidade Regional do Cariri (Urca).

O significado do Geopark foi ressaltado pelo gerente, que explicou ser um parque aberto. "O que a Casa Grande fez e faz é Geopark. É social, é geologia, são os fósseis de Nova Olinda, os melhores em qualidade do mundo. O Geopark foi criado no intuito de preservar essas riquezas, para as gerações futuras. Nós não podemos deixar de explorar as riquezas naturais, mas devemos saber como explorar, como preservar", explica. O gerente destacou o trabalho da Casa Grande como entidade colaboradora e desejou um segmento do projeto, aliado do Geopark Araripe.

Com a placa, certificando a cooperação mútua das duas instituições, os projetos em prol do desenvolvimento sustentável da região serão realizados em conjunto. O presidente da Fundação, Alemberg Quindins, destaca a importância do Geopark Araripe para destacar as riquezas naturais da região.

A Casa Grande tem desenvolvido um trabalho de educação patrimonial e preservação, tanto na área da Arqueologia até na memória dos índios kariri, história da cultura regional, e conservação dos sítios arqueológicos, envolvendo crianças e jovens, sem perder de vista principalmente os valores regionais. Recentemente recebeu do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) o título de Casa do Patrimônio da Chapada do Araripe.

A diretora da Fundação Casa Grande, Rosiane Limaverde, que também recebeu o título de cidadania de Nova Olinda, juntamente com o presidente da Fundação, Alemberg Quindins, destacou o ato de entrega da placa como um momento importante para se trabalhar mais pela região do Cariri e pela Chapada do Araripe. Segundo ela, a área da Chapada tem uma riqueza incalculável para a pesquisa. "É uma alegria para a Fundação Casa Grande esse reconhecimento do Geopark, de nos tornarmos parceiros de uma forma mais efetiva", diz.

A vice-reitora da Urca, Otonite Cortez, ressaltou o convênio já existente entre a Urca e a Casa Grande, que tem a finalidade de atuar por meio de uma mútua colaboração em nível cultural e técnico-científico. "Pretendemos estreitar ainda mais os laços e faremos mais ainda, por meio de vários projetos e programas desenvolvidos. Um deles é inserir no aparelhamento do Geopark Araripe, que é um programa de estado, confiado a gestão da universidade", salienta. Ela destacou o papel do Geopark na proteção de toda a riqueza fossilífera e arqueológica do território do Araripe.

MAIS INFORMAÇÕES
Escritório do Geopark Araripe
Rua Teófilo Siqueira, 712, Centro
Crato, Cariri (CE)
(88) 3102.1237

Elizângela Santos
Repórter

Fonte: Site do jornal Diário do Nordeste

Satélite

Coluna do caderno Regional (jornal Diário do Nordeste)

Aniversário
O médico juazeirense Régis Santana comemorou seu aniversário no sábado que passou na companhia da spouse Lilian, filhos, além de demais familiares e amigos queridos. A comemoração aconteceu em seu belo sítio localizado em Missão Nova, distrito de Missão Velha.

Conferência
Colhendo os frutos de uma parceria iniciada há mais de nove anos, a Monteiro & Monteiros Advogados Associados e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do Crato irão ministrar uma conferência para os filiados da CDL, cujas empresas estiveram em pleno funcionamento no período entre 1989 e 1996, visando ao esclarecimento de dúvidas sobre decisões judiciais definitivas, obtidas através de demandas coletivas em prol dos lojistas do Crato, que vieram conceder o direito de reaver alguns dos tributos federais recolhidos no período citado. A conferência será no auditório da CDL/Crato, no dia 14 de janeiro, a partir das 19 horas. Outras informações pelo telefone (88) 3521.6622.

Réveillon
Decididamente, as mais badaladas festas de réveillons do Cariri serão: Reveillondas (Verdes Vales Lazer Hotel), que trará para animar o auê a banda Limão Com Mel, Fábio Carneirinho e Stefannie Pontes; Sítio Pinheiros (distrito do Caldas-Barbalha) que irá de Banda Nanaê, Dalton e Daniel, Neto Menezes e Manel de Jardim, e Clube Recreativo Granjeiro (Crato) com a banda Swing da Cor, Forró de Nóis e Bondy Samba.

Noitada natalina
Os irmãos José Arnon, José Arnaldo, Sávio, Luis Ivan, Tereza Fátima e Gaida Bezerra de Menezes abriram as porteiras da Fazenda Salgadinho, em Juá, para festejarem o Natal na companhia dos demais familiares e amigos do coração. Escoceses, cervejas geladíssimas e salgadinhos deliciosos rolaram à vontade. Hugo Linard e Banda tomaram conta do quesito musical. À meia noite foi servida a ceia natalina.

O guapo amigo Ricardo Brasileiro, um romeirinho que se amarra nos agitos cratenses, ziguezagueou pelos nossos points da moda no final de semana, só que na condição de solteiraço, pois como todos sabemos, após encerramento de namorinho com a lindinha Aline Peixoto, o boa pinta Ricardo não está nem aí para outra paixão inebriante e duradoura.

O empresário Adriano Parente e sua elegante Paula Isabela passaram as festas natalinas com os familiares residentes em Fortal para, logo após, embarcarem para a capital da Argentina, Buenos Aires. Os dois estão curtindo noitadas regadas a deliciosos vinhos e arriscando alguns passitos de tango. A previsão é de que a virada do ano também obedecerá à mesma caliência.

Fonte: site do jornal Diário do Nordeste

Juiz vê com preocupação aumento da criminalidade no Crato

O número de mortes violentas registrado pela polícia em 2009, no Crato, foi 5% maior que em 2008, segundo estatística divulgada pelo 19º Distrito Policial do município.

De janeiro a dezembro do ano passado foram 92 mortes, já este ano foram 97 no mesmo período. O número de homicídios no município também subiu de 42 em 2008, para 47 em 2009. Já os homicídios contra a mulher, foram dois no ano passado e dois este ano. O índice de homicídio culposo, aquele praticado por veículo automotor, caiu de 25 em 2008, para 21 em 2009. Já os latrocínios, roubo seguido de morte, foram registrados dois neste ano, contra nenhum em 2008.

O escrivão chefe do cartório do 19º Distrito Policial do Crato, Mario Gomes, autor da estatística, disse que no ano de 2009 não foi registrado nenhum crime de pistolagem no município, enquanto em 2008, apenas um foi registrado. Conforme Mário Gomes os acidentes com motos que resultaram em vítimas fatais foram doze em 2009, contra onze em 2008. No ano passado, foram duas mortes por afogamento e três este ano. Já os suicídios, foram dois em 2008 e cinco em 2009.

Mário Gomes disse que todas as mortes violentas registradas estão com o inquérito policial devidamente instaurado. Lembrou que no ano passado, a polícia não conseguiu identificar a autoria de 38% dos 92 crimes de morte no município. Em 2009, este índice caiu para 30%. Dr. Mário disse ainda que não houve aumento da violência no Crato, em 2009, em comparação a 2008, considerando a evolução do índice populacional.

Segundo o juiz da terceira vara da comarca do Crato, Vandemberg Francelino, pelo andamento processual no Fórum local, a sensação é a de que há aumento da criminalidade no município, inclusive, com características de crimes cometidos nos grandes centros do país, onde a droga está presente na maioria deles. O juiz explicou ainda que é impressionante o número de mulheres no Crato, envolvidas com o tráfico de drogas, resultando na prática de crimes de morte.

Fonte: site do Jornal do Cariri

Hospital do Cariri já tem 50% das obras concluídas

Por Márcio Dornelles

O secretário de Saúde do Ceará, João Ananias, em entrevista ao Jornal do Cariri, fez um balanço das atividades em 2009 e destacou ações realizadas na Região do Cariri. Os municípios receberam investimentos da secretaria, como Juazeiro do Norte, com a construção do Hospital do Cariri, que tem orçamento previsto em R$ 23,5 milhões e cerca de 50% das obras já concluídas. A unidade de saúde terá 209 leitos e prestará assistência especializada em várias áreas, como cardiologia, urologia, oftalmologia e proctologia.
João Ananias afirma que outros centros de atendimentos receberam recursos. “Nós temos equipado os Hospitais Pólo; compramos equipamentos, tanto para hospitais terciários (de Barbalha e Juazeiro), quanto para outros hospitais. E implantamos o serviço de traumato-ortopedia em cada um dos Hospitais Pólo”, garantiu.
O ano de 2009 também foi marcado pelo combate a doenças novas, como a Influenza A, H1N1, popularmente conhecida como gripe suína, e velhas, como a dengue, há 23 anos no Estado. Embora os números não tenham sido tão preocupantes no Ceará, a Secretaria de Saúde realizou ações para evitar as contaminações da nova gripe. Até o dia 17 de dezembro, a pasta confirmou 89 casos, sem óbitos.
Dos casos de dengue, 4.727 foram confirmados em 110 municípios, resultando em 29 mortes. João Ananias comemora a redução dos casos em comparação com os anos anteriores. “Nós tivemos um ano de muito sucesso. Nós reduzimos em 90% o número casos no Ceará. Isso é um resultado em função da ação da sociedade, ação da imprensa, ação da Secretaria da Saúde, ação das secretarias municipais de saúde”.
Outro problema grave, que precisa ser enfrentado em 2010, é o dependência química dos usuários de crack, já que há poucos hospitais com capacidade para o atendimento. Ananias destaca que um dos projetos para 2010 será a ampliação do Hospital de Saúde Mental, em Fortaleza. “Nós estamos com um projeto para o Hospital de Saúde Mental, Hospital de Messejana, de ampliação da área para tratamento de pacientes dependentes de drogas e isso é um projeto ousado e necessário, em função de vivermos uma verdadeira epidemia”, garantiu.

Fonte: site do Jornal do Cariri

Santana mantém confisco e reduz repasse da Câmara


O prefeito Manoel Santana continua com sua política de retaliação ao presidente da Câmara de Juazeiro, Amélia Junior, por ele ter se recusado a aprovar o projeto que confiscava 10% dos salários dos servidores ocupantes de cargos comissionados, de secretários e do prefeito. O repasse do duodécimo do mês de dezembro foi realizado com uma redução de aproximadamente R$ 200 mil.
O presidente da Câmara, Amélia Junior, lamentou ao Jornal do Cariri, o corte imposto pelo prefeito. “No mesmo dia em que o Prefeito foi ao rádio de Juazeiro dizer que iria iniciar uma nova relação e apagar os erros passados, adota um comportamento que não é o melhor para a política da boa convivência entre os poderes”, ressaltou Amélia Junior.
O rompimento de Santana com o presidente Amélia Junior continua sendo negado pelo prefeito de Juazeiro, apesar de todas as evidências. Mas, contraditoriamente, em entrevista concedida a Tempo FM, Santana confirmou o confisco de 10% dos salários dos servidores comissionados da prefeitura de Juazeiro e reconheceu suas dificuldades no relacionamento com a Câmara de Vereadores de Juazeiro do Norte e se propôs a mudar para acabar com as brigas.
“Eu pensei que pelo fato de eu ter sido vereador ia ter uma relação, uma facilidade maior nesse contato. Tive dificuldades na relação. Amadureci mais, e acredito que nesse final de ano, eu cheguei ao momento que eu posso dizer que estabeleci um contato pessoal ou mais direto e melhor com a maior parte dos vereadores” assegurou Santana.
Sobre as desavenças com Amélia Junior e a falta de diálogo com os outros vereadores, Santana admitiu ter errado e propôs uma nova relação política com a Câmara e também com o presidente Amélia Junior. “Eu acho que a gente pode rever nossas posições. O que passou, o que aconteceu de errado, desentendimento e embate político, para mim, zera aqui. Eu vou daqui pra diante, numa nova ótica, numa nova perspectiva, conversar com todos aqueles que queiram conversar comigo. Sem rancor e sem ressentimentos com ninguém. E eu quero que essas pessoas também tenham esses desprendimento”.
Apesar dessas palavras conciliadoras, Santana reduziu os recursos da Câmara em dezembro. A assessoria do prefeito alega que esse fato não é verdadeiro, e que foi repassado o valor estabelecido dentro do Orçamento Municipal.
Fonte: site do Jornal do Cariri

Pensamento para o Dia 30/12/2009


“As atividades de serviço que empreendemos destinam-se a experimentar a unidade na sociedade. É um grande erro pensar que você está servindo aos outros. De fato, você não deveria considerar pessoa alguma como “o outro”, pois todos são as encarnações da Divindade. Mas o homem não se esforça para compreender essa verdade e, portanto, está sujeito a dificuldades. Quando o homem compreender que Deus é todo-penetrante, ele estará livre do sofrimento. Para se livrar do sofrimento, o homem precisa praticar o princípio da unidade na sociedade. Quando entender o princípio da unidade, o homem poderá alcançar o princípio Cósmico.”
Sathya Sai Baba

----------------------
“É um devoto verdadeiro aquele que considera a felicidade de Deus como a sua própria. Ele sempre aspira a dar felicidade ao Senhor e não quer causar qualquer inconveniência a Ele. Você nunca deveria causar inconveniência a Deus em nome da devoção. Considere que a felicidade de Deus é sua felicidade e que sua felicidade é a felicidade de Deus. Absorva este espírito de unidade. Atualmente, a maioria dos devotos é egoísta. Eles possuem somente devoção com interesses egoístas (Swartha Bhakti). Eles se preocupam com sua própria felicidade e não com a felicidade de Deus. Você deveria cuidar para que seu amor seja sempre puro. Deus é a encarnação do amor. Tal Amor Divino está presente em todos. Compartilhe seu amor com todos. Isso é o que Deus espera de você.”
Sathya Sai Baba

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Grupos populares de cultura recebem apoio

A Prefeitura de Juazeiro do Norte, através da Secretaria de Cultura conseguiu uma verba de R$ 38 mil, junto ao Banco do Nordeste do Brasil – BNB – para aplicação nos grupos de cultura popular do município.

Os representantes dos grupos se reuniram com a secretária Glória Maria Tavares Romão para definir a forma de divisão do recurso. Uma reunião foi marcada para o dia 2 de janeiro para programar o Dia de Reis.

Grupos de reisado, lapinha, bacamarteiro, maneiro pau, bumba-meu-boi e dança do coco estarão se apresentando em evento previsto para o dia 6 de janeiro, na Praça Padre Cícero.

Refinanciamento de dívidas em Juazeiro do Norte

A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte através da Secretaria de Finanças informa aos contribuintes em débito com a dívida ativa do município que hoje e amanhã são os últimos dias para se aderir ao Programa de Refinanciamento (REFIS).

O setor de arrecadação (cadastro imobiliário, dívida ativa e arrecadação) estará, até dia 30 de dezembro, atendendo das 8 às 18 horas, não fechando no horário do almoço.

Aos inadimplentes, o departamento de arrecadação informa que, após essa data, receberão notificação e não regularizadas a situação, seus débitos serão encaminhados ao departamento jurídico que tomará as medidas previstas na lei.


Jovem iraniana assassinada pela ditadura é eleita personalidade do ano

Por Armando Lopes Rafael

Neda Agha-Soltan, 26 anos, foi morta em junho durante manifestações em Teerã

O jornal britânico The Times escolheu como personalidade do ano a jovem iraniana morta durante as manifestações em Teerã após a reeleição do presidente Mahmud Ahmadinejad, em junho.


O Times afirma que Neda Agha-Soltan, 26 anos, se transformou em um "símbolo global da oposição à tirania" com as imagens que a mostravam sangrando até a morte durante os protestos da oposição, violentamente reprimidos pelo regime iraniano.


"Soltan se uniu ao protesto porque estava indignada com a forma como o regime havia 'roubado' a eleição presidencial", afirma o jornal na primeira página, que tem ainda uma fotografia dos manifestantes iranianos com faixas que mostram a jovem.


O regime dos aiatolás afirmou que a morte de Neda foi "preparada" para denegrir su imagem e acusou a imprensa estrangeira de ter fabricado a informação.


Milhares de opositores saíram às ruas do Irã durante uma semana em junho para protestar contra a reeleição de Ahmadinejad e denunciar fraudes na votação.
As manifestações foram proibidas depois que o líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei, deu apoio incondicional a Ahmadinejad.


O governo do Irã criticou em novembro a criação de uma bolsa de estudos em homenagem a Neda na Universidade de Oxford.


Fonte: AFP


Postado por Armando Lopes Rafael no blog do Crato

Meu comentário (de Armando Rafael):


Quando do covarde assassinato de Neda Agha-Soltan (teve um Chefe de Estado (coincidentemenmte também escolhido a “Personalidade do Ano”, pelo jornal “Le Monde”) que disse: “No Irã não houve fraude eleitoral , isso é coisa igual a briga das torcidas do Flamengo e Vasco”), pois bem, naquela ocasião, li num site português (http://gatovadiolivraria.blogspot.com/) um texto, do qual extrai o "excerto" abaixo:

“Lavemo-nos em lágrimas.

Sabemos que a cultura Pop do mundo ocidental está para a nossa sonolência como no Irã para a revolta desesperada de sua juventude em busca de liberdade.


De um lado, (no Ocidente geográfico) “afogamento completo” da reivindicação de outra ordem (da coisa política, de outro espaço social), do outro (no Ocidente deslocalizado), esperança de rompimento com a ordem existente; de um lado, adormecimento da potência do existente, do outro, problematização fundamental da existência humana; de um lado, conúbio geral com a ideia que o fim da humanidade é isto: estar com a ordem dominante das coisas (aceitação geral do homem-economizado e do homem-sem-desejo-político), do outro, vontade de recuperar o começo do mundo e do humano o que implica a abolição simbólica e política do velho mundo. De um lado, o reino humano a recuar ao nível sumário do sono, do outro o reino da barbárie a esmagar a revolta”.

Ceará: 57% dos projetos do PAC ainda no papel

Anchieta Dantas Jr.
Repórter



Em execução, o Metrofor está prometido para o ano que vem

Desde o lançamento do programa, em janeiro de 2007, só 10% das obras foram concluídas e 32% estão em execução

Após dois anos e oito meses de seu lançamento, 484 obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Ceará ainda não saíram do papel, ou seja, estão em fase de contratação, em estudo e licenciamento ou em licitação. O número representa quase 57% de um total de 850 empreendimentos, incluindo aí os três eixos do PAC - infraestruturas logística, energética e social-urbana - e foi obtido por meio de levantamento do Contas Abertas, entidade de sociedade civil sem fins lucrativos, a partir dos relatórios estaduais apresentados pelo comitê gestor do programa.

Do rol de empreendimentos previsto pelo PAC para o Estado, apenas 89 já estão concluídas, o que equivale a apenas 10,5% do total. Outras 277 ações encontram-se em execução ou em obra, representando, aproximadamente, 32,5%.

O Ceará é a quarta unidade da Federação que contempla o maior número de projetos previstos pelo PAC (850), perdendo apenas para Minas Gerais (1.098), Bahia (960) e São Paulo (889), respectivamente na primeira, segunda e na terceira colocação no País.

No ranking nacional, o Estado ocupa a 18ª posição entre os estados que mais têm obras que ainda não saíram do papel. O pior é o Maranhão, com 77%. No entanto, o Ceará, figurando na 10ª colocação, está entre os dez que apresentam melhor nível de execução do PAC, com 10,5% das obras concluídas (89) e 32,5% dos empreendimentos (277) já sendo executados. O estado mais bem contemplado em relação ao volume de projetos concluídos é o Mato Grosso, com quase 28%; e no que tange ao número de empreendimentos em obras está o Roraima com cerca de 43% dos 250 previstos pelo PAC.

Brasil
Em todo o País, segundo o levantamento do Contas Abertas, 1.229 projetos foram concluídos O número representa 9,8% de um total de 12.520 empreendimentos previstos para as 27 unidades da Federação para o período 2007-2010 e pós 2010. Cerca de 62%, que equivalem a 7.715 projetos, ainda não saíram do papel, e outras 3.576 ações (29%) estão em execução ou em obra. Em 15 estados, o porcentual de obras concluídas não ultrapassa 10%.

POSIÇÃO
Estado tem o melhor desempenho no Nordeste

Dos estados do Nordeste, o Ceará é o que está melhor posicionado em relação à execução do PAC, considerando os estágios dos empreendimentos previstos pelo Programa.

No volume de projetos que ainda estão no papel, o Estado só tem pouco mais da metade (57%) ainda nesse patamar, seguido do Rio Grande do Norte, com quase 58%. Os demais apresentam índices superiores a 60%, chegando a 77% como no caso do Maranhão.

Com relação ao número de obras concluídas, o Ceará é também o que tem o melhor desempenho, com 10,5% das 850 previstas para o Estado já prontas. Nesse quesito, na pior colocação também vem aparece o Maranhão, onde só 3% já foram edificadas.

Já no que diz respeito aos projetos que estão em execução ou em obras, o Ceará figura na segunda colocação (32,5%), perdendo apenas para o Rio Grande do Norte, estado que tem quase 36% dos empreendimentos nesse estágio.

As informações dos projetos do PAC nos estados, divulgadas na internet no último dia 15 de dezembro pelo comitê gestor do PAC, englobam os investimentos previstos pela União, empresas estatais e iniciativa privada, atualizados até agosto deste ano. (ADJ)

Fonte: site do jornal Diário do Nordeste

Lixo ambiental é transformado em energia


Poda de árvores é triturada e levada para os fornos.
O proprietário da Cerâmica CGM, Ronaldo Gomes de Mattos, mostra o processo.
A finalidade é reduzir o consumo de lenha

Uma empresa de cerâmica no Crato está transformando lixo em energia, dando prova de sustentabilidade

A lição de economia, ecologia e rendimento estão no terreiro de casa. A Cerâmica Gomes de Matos (CGM), localizada no Sítio Lagoinha, está transformando bagaço de cana, casca de babaçu, pó de serra e restos de poda de árvores em energia. "O resultado foi surpreendente. Além de agregar valores a um material que era jogado fora, diminuímos a mão-de-obra e economizamos 80% na compra de lenha que vinha da Caatinga", comemora o proprietário da cerâmica, Ronaldo Gomes de Matos. Disse que firmou convênio com a Prefeitura do Crato e com empresas que podam árvores, como a Coelce, e as companhias telefônicas que deixam as árvores cortadas no pátio da indústria.

No caso das serrarias, o material, que ia para o lixo, agora é comprado. Na cerâmica, este é triturado numa máquina e transportado para os fornos onde são queimados os tijolos e telhas. A pouca lenha que entra, vem de um plano de manejo autorizado pelos órgãos ambientais. Com a ajuda de exaustores e a utilização de apenas um operário, o processo de fabricação dos produtos cerâmicos é concluído.

Outro aspecto positivo da inovação é a inclusão da indústria no programa de crédito de gás carbono, certificados emitidos quando ocorre a redução de emissão de Gases do Efeito Estufa (GEE). Por convenção, uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) equivale a um crédito de carbono e este pode ser negociado no mercado internacional.

A redução da emissão de outros gases, que também contribuem para o efeito estufa, ainda podem ser convertidos em créditos de carbono, utilizando o conceito de Carbono Equivalente. Estes créditos já renderam à CGM mais de R$ 1 milhão. Mas esta não é a principal vantagem do sistema. Ronaldo diz que mais importante é a eficiência energética que, além de reduzir os custos, mostra que a preservação do meio ambiente é compatível com o desenvolvimento.

Uso sustentável
"Sabendo usar não vai faltar". Com esta proposta, ambientalistas, ecologistas e representantes de órgãos ligados à preservação da natureza se reuniram no Crato, com o objetivo de chamar a atenção dos poderes públicos, entidades ambientais e dos agentes de desenvolvimento da região do Araripe sobre as alternativas de uso sustentável dos recursos ambientais.

O Seminário Regional sobre o Manejo Sustentável focalizou os recursos naturais da Serra do Araripe. Os produtos oriundos da região foram expostos onde se realizavam as palestras.

MAIS INFORMAÇÕES
Cerâmica Gomes de Matos (CGM)
(88) 3521.1718/ (88) 3521.6580
Fundação Araripe: (88) 3523.1605
www.fundacaoararipe.org.br

MANEJO SUSTENTÁVEL

Alternativas de convivência

É com a preocupação de preservação ambiental e, ao mesmo tempo, de sobrevivência do homem, que o Seminário Regional sobre o Manejo Sustentável tenta oferecer alternativas para esta convivência no semiárido. O engenheiro florestal, Francisco Barreto Campello, orienta que o reflorestamento deve ser feito dentro do conceito de florestas econômicas consorciadas com outras atividades agropecuárias, com corredores ecológicos e recondicionamento das matas ciliares.

O secretário da Fundação Araripe, uma das entidades promotoras do evento, Stephenson Ramalho, informou que, a partir deste ano, o óleo de pequi, antes fabricado de forma artesanal, será produzido em escala industrial. Ele espera a fabricação de três mil litros este ano.

Campello afirma que a Caatinga, com vegetação de rara biodiversidade, vem sustentando a economia do Nordeste, ao longo dos anos, por meio de duas vertentes: o fornecimento de energia, oriunda da lenha, que representa 33% da matriz energética da região; e o fornecimento de uma série de produtos não madeireiros como pasto para o gado, produção de mel, plantas medicinais e também uma variedade de artesanatos e cerâmicas.

Antônio Vicelmo
Repórter


Fonte: site do jornal Diário do Nordeste

Um presente de Natal

Por Carlos Eduardo Esmeraldo


Neste final de ano fui agraciado com um presente maravilhoso, enviado pelo companheiro Audir de Araújo Paiva, o excelente livro de sua autoria “O Berço dos Araújo Paiva”. Li esse livro de um só fôlego. Trata-se de uma obra que coloca Audir entre os grandes nomes da literatura regional e mantém a tradição do Crato como cidade da cultura. Audir realizou minuciosa pesquisa de natureza cientifica, colocando a obra de sua autoria entre aquelas que não poderá faltar na estante de nenhum estudioso da história do nordeste, dos nossos costumes e das raízes da nossa gente. Ele descreve como surgiu o município onde nasceu e de lá saiu, para reunir-se aos seus irmãos na cidade do Crato e, deste modo enriquecer nossa terra com a força do trabalho e a brilhante inteligência de que são possuidores. Um ponto me prendeu, sobremaneira a atenção. Foi o estudo genealógico da família Araújo Paiva que tem ramificações no Ceará. Neste aspecto, o companheiro Audir nos fez relembrar o paradigma da genealogia caririense, o Padre Antônio Gomes.

Ao termino da leitura de “O Berço dos Araújo Paiva”, senti-me enriquecido de conhecimentos. Ao companheiro Audir, reforço meus agradecimentos e registro meus parabéns pelo trabalho dignificante. Parabéns também ao Rotary Clube do Crato.


Postado por Carlos Eduardo Esmeraldo no blog do Rotary Club do Crato

Jornal do Cariri homenageia Monsenhor Murilo, um dos grandes homens do Cariri


Por Nina Luiza Carvalho

Já se passaram cinco anos da morte do Monsenhor Murilo de Sá Barreto, barbalhense, devido a complicações na cirurgia da retirada de um tumor no fígado em Fortaleza. Por uma grande coincidência ele faleceu as cinco da manhã, hora que ele costumava celebrar a missa dominical na Matriz. Deixou para Juazeiro e também para todo o nordeste uma imagem de fé e perseverança. Disseminou mais ainda a força e a pessoa de Padre Cícero. A Basílica Menor está se organizando pra fazer um memorial em respeito ao monsenhor Murilo.

O padre Correia foi um dos seus maiores referenciais católicos do Monsenhor. De acordo com parentes e amigos, “ Nunca atrasou uma missa nem sequer por dez minutos, tinha tempo pra tudo, aquilo era incrível”, afimou padre Paulo Lemos, da Paroquia Nossa Senhora das Dores.

Em 1945, começa seus estudos no Seminário São José, na cidade do Crato. Sete anos depois, muda-se para Fortaleza, onde cursou filosofia e teologia. No fim do ano de 1957 ordena-se padre em sua terra natal, assumindo no ano seguinte o vicariato na Paróquia de Nossa Senhora das Dores, da qual tornou-se pároco em 1966 e onde viveu por 48 anos a sua vida sacerdotal.

Foi preciso conhecer, para amar
Inicialmente, quando chega a Juazeiro, Monsenhor chega com a mentalidade anti-romaria e anti-padre Cícero, mas aos poucos vai percebendo o conteúdo de fé na simplicidade do povo o que existia de fato nestes momentos religiosos.

“Tem uma frase que diz: só se pode amar se conhecer. Então ele foi conhecer Juazeiro. Ele conhecia as entranhas da cidade. Ele sabia tudo dali. E não só amou o Juazeiro, mas o Cariri como um todo. Ele foi o primeiro padre a dar viva a padre Cícero no altar. E isso foi de uma simbologia muito forte. Um desafio a igreja oficial, ele deu uma luz ao processo de canonização, de amor ao romeiro.” Descreveu sua irmã, Libânia de Sá Barreto. A missa da despedida dos romeiros era a que monsenhor mais gostava. “Ele amava aqueles chapéus acenando”, afirmou.

Muita influência
Com um trabalho diplomata, era bem quisto em todos os setores sociais da cidade e também do nordeste. Para muitos, depois de padre Cícero, monsenhor foi o homem mais influente de Juazeiro do Norte. Era um homem inovador, corajoso, foi sensível ao ponto de perceber o que era divino neste contexto de religiosidade popular, desse sentimento todo que envolve a figura do padre Cícero e as devoções que se criaram nesta terra. Virou assim, um referencial de autoridade religiosa, moral para o povo juazeirense.

Foi uma liderança também na política, batalhou por melhorias para a cidade, como o centro de apoio aos romeiros. Era um homem atento para os diversos aspectos da vida social do município. Como exemplo, a creche Poço de Jacó, no Horto, o projeto Semeador e dois asilos para idosos. Tanto a creche como o Semeador possuem cerca de 200 crianças. Lá eles têm apoio educacional, profissional e social.

Depoimento
“Ele tinha um amor especial pra ir ao semeador, pra ir ao Horto. Pra acolher, pra abraçar as crianças. Eu sentia que ele tinha uma paixão pelas crianças. Ele tinha essa capacidade extraordinária de falar com intelectuais, com gente do povo e com as crianças”. Afirmou Irmã Annette Dumoulin, coordenadora do projeto Semeador.

Fonte: site do Jornal do Cariri

sábado, 26 de dezembro de 2009

A filha de Jefté - Por Emerson Monteiro


Primeiro, Jefté fora discriminado pelos herdeiros de seu pai, Galaad, em face de nascer de uma prostituta, ainda que considerado um valente guerreiro. Afastou-se do meio dos irmãos filhos legítimos do mesmo pai e viveu na terra de Tod, quando, então, se viu cercado de pessoas menos consideradas, vindo a formar e capitanear um exército de miseráveis.
Passado algum tempo, os parentes que o abandonaram sofreram ataques de povo vizinho, os amonitas. Diante da constante insegurança que se instalara, acharam por bem recorrer à coragem já reconhecida de Jefté, instando-o a liderar a antiga nação, recebendo proposta dos anciões de chefiar as tropas da família e, em seguida, ocupar o trono da tribo.
Na expectativa do que a oportunidade representava, Jefté indicou para si que aceitaria a missão caso obtivesse o êxito nas armas, concordando, pois, em seguir à frente de batalha. Nessa hora, prometeu ao Senhor que, retornando vitorioso ao lar, sacrificaria em holocausto quem primeiro viesse ao seu encontro.
Transcorridos os feitos da guerra, coberto de todas as glórias contra os filhos de Amon, Jefté se aproximava de sua casa em Masfa, onde vivia com a família, quando a pessoa a quem coube lhe recepcionar, em festa de animação, tamborins e danças, ninguém mais seria senão a filha única e adorada, envolta na mais intensa das alegrias.
Por isso, o pai, numa total prostração, exclamou contrafeito:
- Ah, tu me acabrunhas de dor, e estás no rol daqueles que causam a minha infelicidade! – para em seguida confessar a causa das duras palavras: - Fiz ao Senhor um voto que não posso revogar.
Daí, a filha tomou conhecimento de tudo, e resigna-se ao compromisso paterno para com Deus.
Porquanto até ali permanecesse virgem, o que representava razão de infelicidade a não procriação, a filha apenas solicitou um período ausente durante o qual pudesse cumprir, junto de suas amigas, turno de dois meses nas colinas, para, nesse período, chorar a contrariedade de sua virgindade.
Conta a história que deste modo ocorreu. Vencido o prazo concedido, a filha veio a ser ofertada em holocausto, de acordo com o livro bíblico de Juízes, restando ao povo daquele tempo o costume, a cada ano, de os jovens prantearem por quatro dias seguidos a morte da filha de Jefté, o galaadita, raro exemplo de sacrifício humano registrado entre os judeus.

FELIZ VIDA NOVA NO ANO NOVO QUE SE APROXIMA!

Bernardo Melgaço da Silva

IMAGENS RECEBIDAS PELA INTERNET
Que no Novo Ano cada alma humana seja uma PONTE ILUMINADA PARA A LIBERDADE E FELICIDADE DE TODOS!

Desejo de coração que nesse ano novo possamos nos libertar de tudo o que é passado. Que nossos vícios – todos eles! – possam ser trabalhados para que de fato se renove o ser, livre da estreita visão de mundo, da pequena sensibilidade ética, da crise de percepção da realidade, da inversão de valores, do egoísmo sub-humano, do consumo acelerado, da destruição da natureza, da indiferença com as diferenças raciais, sociais, culturais, religiosas e morais. Que nesse ano novo possamos ter sensibilidade e inteligência para corrigir a rota do futuro. Para percebermos definitivamente a ilusão do caminho sem visão das possibilidades latentes infinitas em cada um. E assim, encontrarmos na alteridade da filosofia perene uma vida holística e irmã onde o Todo não é simplesmente a soma das partes da nossa riqueza e nem a subtração da oportunidade de vida digna do nosso irmão semelhante. Que assim, possamos perceber as interligações cósmicas em cada micro realização seja do rico, do pobre e excluído. Que a sorte não seja apenas um jogo, mas o produto das energias humanas em busca de uma finalidade maior, ou seja, que a nossa sorte não seja o azar do outro; que nossa riqueza não seja a miséria ou pobreza do outro; que a nossa liberdade não seja a exploração alheia; que o nosso bem não seja o mal em alguém; que o nosso deus não seja o inferno astral e desespero de um irmão.



Desejo a todos de coração que nesse ano novo possamos compreender a dimensão humana do ser integral em si mesmo. Que o conhecimento não seja utilizado apenas para formar ideologias de luta e morte, mas que de fato eleve a consciência humana para níveis jamais imaginados ou sequer pensados existir. Que a infinita potencialidade humana possa fazer-nos ver que somos muito mais que acreditamos ser nesse mundo político, econômico, social, tecnológico ou cultural; que nossa verdade incorpore a essência criadora da natureza ilimitada e invisível. Que o dinheiro não seja apenas uma moeda, um artifício comum de troca-compra-venda, mas a força de mudança social na doação de si para a construção de uma economia solidária e sustentável. Que esse valor monetário não compre a nossa oportunidade de transcendência para ir além dos benefícios e privilégios gerados pela sua circulação. Que a fraternidade seja uma cultura adorada por todos. E que a bondade seja amiga, solidária e irmã. Que nosso discurso incorpore a ética universal dos sábios gregos, do Cristo e de todos os sábios espiritualistas; incorpore o saber e a verdade da consciência maior: luz e caminho da transformação e libertação!

Desejo a todos de coração que cada um escute a voz doce e suave interior que nossos maiores sábios - Gandhi, Jesus, Buda, Einstein, Ami Goswami, Sócrates, Platão, Madre Teresa de Calcutá e tantos outros - perceberam num estado incomum de sensibilidade fina. E assim, guiados pela estrela da verdade possamos descobrir e revelar a verdadeira vida que se oculta em nosso escuro céu de ignorância histórica de sofrimento, insensibilidade, egoísmo e destruição da humanidade. Enfim, que sejamos conscientes de si e do Todo. E que Deus, Cristo, Jeová, Brahmam, Maomé etc., sejam a face pintada do mesmo Criador. E que a ciência não negue a sua alma gêmea: a religião! E que, conforme EINSTEIN, a ciência sem a religião não seja manca, e também que a religião sem a ciência não seja cega. De modo que, possamos andar reto com a visão correta e completa de que a realidade é infinitamente superior e mágica - que nossa vã filosofia ou ciência ou religião possam sequer imaginar!



Desejo a todos um Feliz Ano novo de descobertas e realizações porque nada nos impede de sermos felizes se assim desejarmos com fé, vontade e coração. Pois, toda Criação é o próprio Criador em Ação! Crie, Ame e Viva Feliz de acordo com o nível de compreensão de sua consciência. Pense: Existe Algo Criador que vive em Nós, e não sabemos como Ele em Nós entrou. Ele nunca morre, e não sabemos como viver em harmonia, paz e Amor sem Ele!

Bernardo Melgaço da Silva

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

A incrível e corajosa história de um juiz federal



Esse cidadão merece nossos aplausos.

Odilon de Oliveira, de 56 anos, estende o colchonete no piso frio da sala, puxa o edredom e prepara-se para dormir ali mesmo, no chão, sob a vigilância de sete agentes federais fortemente armados. Oliveira é juiz federal em Ponta Porã , cidade de Mato Grosso do Sul na fronteira com o Paraguai e, jurado de morte pelo crime organizado, está morando no fórum da cidade. Só sai quando extremamente necessário, sob forte escolta. Em um ano, o juiz condenou 114 traficantes a penas, somadas, de 919 anos e 6 meses de cadeia, e ainda confiscou seus bens. Como os que pôs atrás das grades, ele perdeu a liberdade. 'A única diferença é que tenho a chave da minha prisão.'

Traficantes brasileiros que agem no Paraguai se dispõem a pagar US$ 300 mil para vê-lo morto. Desde junho do ano passado, quando o juiz assumiu a vara de Ponta Porã, porta de entrada da cocaína e da maconha distribuídas em grande parte do País, as organizações criminosas tiveram muitas baixas.Nos últimos 12 meses, sua vara foi a que mais condenou traficantes no País.

Oliveira confiscou ainda 12 fazendas, num total de 12.832 hectares , 3 mansões - uma, em Ponta Porã , avaliada em R$ 5,8 milhões - 3 apartamentos, 3 casas, dezenas de veículos e 3 aviões, tudo comprado com dinheiro das drogas. Por meio de telefonemas, cartas anônimas e avisos mandados por presos, Oliveira soube que estavam dispostos a comprar sua morte.
'Os agentes descobriram planos para me matar, inicialmente com oferta de US$100 mil.' No dia 26 de junho, o jornal paraguaio Lá Nación informou que a cotação do juiz no mercado do crime encomendado havia subido para US$ 300 mil. 'Estou valorizado', brincou. Ele recebeu um carro com blindagem para tiros de fuzil AR-15 e passou a andar escoltado. Para preservar a família, mudou-se para o quartel do Exército e em seguida para um hotel. Há duas semanas, decidiu transformar o prédio do Fórum Federal em casa. 'No hotel, a escolta chamava muito a atenção e dava despesa para a PF.' É o único caso de juiz que vive confinado no Brasil. A sala de despachos de Oliveira virou quarto de dormir. No armário de madeira, antes abarr otado de processos, estão colchonete, roupas de cama e objetos de uso pessoal. O banheiro privativo ganhou chuveiro. A família - mulher, filho e duas filhas, que ia mudar para Ponta Porã, teve de continuar em Campo Grande. O juiz só vai para casa a cada 15 dias, com seguranças. Oliveira teve de abrir mão dos restaurantes e almoça um marmitex, comprado em locais estratégicos, porque o juiz já foi ameaçado de envenenamento. O jantar é feito ali mesmo. Entre um processo e outro, toma um suco ou come uma fruta. 'Sozinho, não me arrisco a sair nem na calçada.'

Uma sala de audiências virou dormitório, com três beliches e televisão. Quando o juiz precisa cortar o cabelo, veste colete à prova de bala e saicom a escolta. 'Estou aqui há um ano e nem conheço a cidade.' Na última ida a um shopping, foi abordado por um traficante. Os agentes tiveram de intervir. Hora extra. Azar do tráfico que o juiz tenha de ficar recluso. Acostumado a deitar cedo e levantar de madrugada, ele preenche o tempo com trabalho. De seu 'bunker', auxiliado por funcionários que trabalham até alta noite, vai disparando sentenças. Como a que condenou o mega traficante Erineu Domingos Soligo, o Pingo, a 26 anos e 4 meses de reclusão, mais multa de R$ 285 mil e o confisco de R$ 2,4 milhões resultantes de lavagem de dinheiro, além da perda de duas fazendas, dois terrenos e todo o gado. Carlos Pavão Espíndola foi condenado a 10 anos de prisão e multa de R$ 28,6 mil. Os irmãos , condenados respectivamente a 21 anos de reclusão e multa de R$78,5 mil e 16 anos de reclusão, mais multa de R$56 mil, perderam três fazendas. O mega traficante Carlos Alberto da Silva Duro pegou 11 anos, multa de R$82,3 mil e perdeu R$ 733 mil, três terrenos e uma caminhonete. Aldo José Marques Brandão pegou 27 anos, mais multa de R$ 272 mil, e teve confiscados R$ 875 mil e uma fazenda.

Doze réus foram extraditados do Paraguai a pedido do juiz, inclusive o 'rei da soja' no país vizinho, Odacir Antonio Dametto, e Sandro Mendonça do Nascimento, braço direito do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar. 'As autoridades paraguaias passaram a colaborar porque estão vendo os criminosos serem condenados.' O juiz não se intimida com as ameaças e não se rende a apelos da família, que quer vê-lo longe desse barril de pólvora. Ele é titular de uma vara em Campo Grande e poderia ser transferido, mas acha 'dever de ofício' enfrentar o narcotráfico. 'Quem traz mais danos à sociedade é mega traficante. Não posso ignorar isso e prender só mulas (pequenos traficantes) em troca de dormir tranqüilo e andar sem segurança.'

Texto veiculado na Internet por e-mail

LAPINHAS VIVAS

A influência ancestral dos três principais mundos formadores da alma brasileira permanece pulsante na vida do sertanejo simples, cuja religiosidade se manifesta à flor de seus atos e ditos. E é na efervescência dessa estética universal que nascem e se fortalecem as tradições culturais populares; em nosso caso, resultantes do caldeamento cultural havido entre os indígenas donos da terra, os brancos ibéricos invasores e os negros de várias nações para cá trazidos como escravos.

Lapinha Mãe Celina (Crato-CE)


A Lapinha assume, neste contexto, uma espécie de demonstração da prevalência do cristianismo sobre as crenças e religiões dos outros povos. Entretanto não escapa à aculturação decorrente dessa convivência, sabida por nós nada pacífica ou cordial. J. de Figueiredo Filho, em seu O Folclore no Cariri (1960: p. 32) nos afirma que à Lapinha, “de procedência lusitana, foi acrescentada muita cousa de fonte indígena ou africana, como os caboclos, a canção da formosa tapuia, ou temas inteiramente abrasileirados.” Na mesma obra (pp. 33-39), ilustra seu caráter multicultural verificando a presença do anjo, índios, do sol, da lua, baianas, beija-flor, pastores, vaqueiros... além dos três Reis Magos.

É a Lapinha Viva, pois, a reconstituição dramática popular da visita dos três Reis Magos ao recém-nascido Jesus, com o fim de lhe ofertarem presentes. Sua significação transita da representação quase que ainda medieval, com pessoas interpretando santos, bichos e coisas da natureza como simples e profunda louvação ao Deus-Menino, até a complexa peça de antropologia cultural que traz em si grande parte da história da humanidade. Lá estão não somente símbolos de culto cristão, católico, mas fortes traços que nos remetem aos primitivos tempos em que o homem vivia em diálogo e harmonia com a natureza, assim como elementos que podem “contar” os processos de formação cultural e social da nação brasileira, sem descuidar de nos remeter aos povos ancestrais de antes do encontro em nossas terras.

Hoje, no Cariri, as nossas Lapinhas Vivas apresentam praticamente as mesmas características dramáticas de outrora, sendo acrescidas quase sempre da louvação de um grupo de Reisado, que também representa a peregrinação dos Reis Magos a Belém, pertencendo ambos ao ciclo natalino, e, às vezes, de uma Banda Cabaçal. Quando se juntam os três folguedos, multiplicam-se a beleza estética, o brilho dramático, o riso brincante, o alcance histórico.

O fortalecimento e a difusão do folclore e das manifestações tradicionais populares, a exemplo das Lapinhas, devem servir principalmente à causa do (re)descobrimento de nossa identidade cultural, pois que oferecem uma farta leitura do mundo em variadas dimensões e diferentes tempos. É a história se doando generosamente à elaboração de um novo pensamento, que dê vazão a sinceras atitudes libertárias, que restabeleça o espírito e a festa da dignidade humana, da democracia, do respeito à natureza, da felicidade, do amor.

Cacá Araújo
Professor, dramaturgo e folclorista
Diretor da Cia. Cearense de Teatro Brincante

Comentários sobre o texto postado no CARIRICATURAS: Carlos Castaneda por Miguel Duclós

(http://cariricaturas.blogspot.com/)

Prezada Amiga Socorro,

Adorei o texto. Ele me fez voltar no tempo – 1988! Foi nessa época de grandes transformações e crises internas no meu mundo interior que tomei ciência das obras de Castaneda. Eu li e estudei todos os livros lançados por ele. Eu ficava fascinado pela sabedoria de D. Juan. Isto porque me identificava com os fenômenos da consciência alterada relatados por Castaneda em seus livros. Até hoje procuro seguir certos procedimentos recomendados pelo índio: parar o mundo, o diálogo interior, a intenção, a história pessoal, ver o ovo luminoso, identificar os pontos de aglutinação (chakras) etc.

Os livros de Castaneda muito tem para nos ensinar sobre os mistérios da consciência, das energias sutis e dos mundos paralelos. D. Juan era um homem sábio e misterioso incompreendido pelas mentes racionais condicionadas, principalmente ocidentais.
Eu conseguia ler e entender o contexto metafísico onde ocorriam as experiências de D. Juan e Carlos Castaneda porque naquela época em que tomei ciência dessa obra riquíssima de Castaneda eu estava passando por uma experiência de consciência alterada muito próxima do lugar existencial em que eles estavam e apontavam para nós nos livros escritos.
Obrigado!

Um abraço,

Feliz Natal

Bernardo

Pensamento para o Dia 24/12/2009


“Se um homem deseja ser feliz, o primeiro exercício que deve fazer é remover de sua mente cada mau pensamento, sentimento e hábito. Tristeza e alegria são frente e verso da mesma experiência. A alegria é quando a dor termina; tristeza é quando a alegria acaba. O que é exatamente tristeza? É apenas uma reação à perda de algo que se ganhou ou o fracasso na obtenção de algo desejado. Portanto, a única maneira de escapar da tristeza e do sofrimento é superar o desejo pelo ilusório. O segredo da felicidade não está em fazer aquilo que se gosta, mas em gostar do que se tem que fazer. Independentemente do trabalho que se deva fazer, você deve fazê-lo com prazer e gosto.”
Sathya Sai Baba

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

OLHAR PARA TRÁS E PARA FRENTE: OLHAR PARA O MUNDO E OLHAR PARA O SER


IMAGENS RECEBIDAS PELA INTERNET

Bernardo Melgaço da Silva

"O que distingue o homem ordinário e o homem gênio é que, para ser feliz, o primeiro tem de se esquecer de si mesmo e de perder a consciência da sua individualidade, o segundo tem de se concentrar em si mesmo e de tomar posse do seu ser" (FEUCHTERSLEBEN,1914,p.186).

Já perdi as contas dos erros que cometi nessa vida. Foram tantos e tão variados que fica difícil classificá-los e quantificá-los. Mas, o que me conforta é eu saber que todos os que me rodeiam passaram e estão passando pelo processo de tentativa e erro - a base do método experimental da ciência moderna! Em outras palavras, somente aprendemos quando nos disciplinamos a olhar nossos erros e em seguida tentar acertar de novo. Isso se chama aperfeiçoamento do caráter da alma e também do pensamento reflexivo. Ninguém nasce pronto ou acabado. Todos estão num processo de construção onde precisa se desconstruir o que não é mais adequado e conveniente, e assim a partir daí se construir um novo modo de ser e estar no mundo. Consciente ou inconscientemente precisamos lavar ou higienizar a alma através de uma disciplina de limpeza interior. Os hindus chamam esse processo de SADHANA. Os seguidores do espiritismo denominam de EXAME DE CONSCIÊNCIA.

Por isso, temos que estar atentos e olhar para trás e aprender com que se passou de errado em nossas ações e condutas. A vida é uma escola e por isso precisamos aceitar os méritos das provas que somos submetidos todos os dias. Ninguém passa por esse mundo sem ser submetido a um desafio de superação de sua condição humana. Aos 16 anos de idade li – e nunca mais esqueci! - um pensamento de Francisco Otaviano que dizia assim:

“Quem nasceu em brancas nuvens
E em plácido repouso adormeceu
Quem não sentiu o frio da desgraça
Quem passou pela vida e nunca sofreu
Foi espectro de homem – não foi homem
Passou pela vida
E não viveu”

A vida é uma grande travessia evolutiva onde temos que usar nossas faculdades humanas intrínsecas: força de vontade, fé, sensibilidade, intuição, razão, instinto etc. E reconhecer que o passado já se foi e não pode mais ser mudado. Só nos resta aprender a olhar para melhorar o que virá pela frente no futuro. Daí a música cantada (por Simone) com o refrão: “ O que será o amanhã...”.


Ainda aos 16 anos de idade recebi de um amigo, que era seguidor do espiritismo, uma mensagem que dizia assim: “Se choras sem apoio e vive sem paz...Não reclames do mundo...Ame...Lute...Espere...e Vencerás”. Por isso, não devemos nos perturbar com as novas situações que aparecem como desafios para superação. Devemos enfrentá-los sabendo que depois de uma noite de tempestade vem o dia com um sol deslumbrante.

Pois, tudo passará para que possamos renovar o que não deu certo e ter uma nova oportunidade para colocar mais alegria, paz e amor no que virá pela frente ainda. A vida não tem fim. A morte é uma porta que se abre para a eternidade numa outra vida de desafios transcendentais.

Recomendo a todos assistir um filme belíssimo e muito emocionante: “Minha Vida na Outra Vida”. É uma história verídica e seus personagens ainda estão vivos.

Nesse mundo de tantas setas desorientadoras precisamos usar a nossa capacidade inata de discernimento para se descobrir o caminho da verdade do mundo que começa na consciência do ser. E esse discernimento é um esforço ou disciplina pessoal que pode durar anos ou mesmo uma vida inteira de contemplação, reflexão, meditação e busca implacável do fio condutor da verdade da existência humana. Faça-se luz-consciência e todos viverão como um sol irradiante de felicidade, paz incondicional e amor. Eu garanto isso, pois já tive essa experiência de limpeza da alma e constatei que ao se limpar a camada grossa e suja do ego encontramos o sol da verdade: Self-Deus-Amor!

Um Feliz Natal e Paz no Novo Ano que se aproxima!

----------------------------------
FEUCHTERSLEBEN, Barão de. Higiene da Alma, 8ª ed., Lisboa: Parceria Antonio Maria Pereira, 1914.

Pensamento para o Dia 23/12/2009


“Vocês todos são dotados de discernimento (Viveka), vocês têm uma consciência sussurrando Retidão (Dharma) em seus ouvidos; assim, vocês mesmos são capazes de selecionar e escolher. Lustre sua mente e a grandeza sublime do Senhor estará refletida em seu coração. Assim como você alimenta o corpo e cuida da sua conservação e manutenção, a consciência (Chitta) e o intelecto (Buddhi) também devem ser alimentados com alimentos bons e nutritivos. Se você não fizer isso, então eles terão fome e buscarão todos os tipos de alimento impróprio. Dêem-lhes alimentação adequada e eles funcionarão bem, iluminando o Atma e ajudando-os a perceber que o Atma está em tudo.”
Sathya Sai Baba

---------------------------
“O homem nunca obterá felicidade dando rédea solta a seus sentidos. Ele permite que a mente – um simples amontoado de pensamentos e desejos – guie suas ações, ao invés do intelecto, que pode discernir, investigar e analisar. Enquanto a mente segue cegamente todo capricho e fantasia, o intelecto ajuda o homem a identificar seu dever e responsabilidade. Duas coisas são essenciais para a vida feliz: Dhaanya e Dhyana – Dhaanya, ou grãos para o sustento do corpo, e Dhyana ou contemplação do Senhor e fusão em Sua glória.”
Sathya Sai Baba

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

SANTANA ROMPE COM PRESIDENTE DA CÂMARA POR CONFISCO DE SALÁRIOS


Agora não há mais segredos. O prefeito Manoel Santana rompeu com o presidente da Câmara, Zé de Amélia Junior e já trabalha para impedir a sua reeleição em dezembro de 2010. O motivo do rompimento deles se deu porque Amélia Junior se recusou a aprovar em caráter de emergência o projeto de lei que confiscava 10% dos salários dos ocupantes de cargos comissionados, do prefeito, vice e dos secretários. Mesmo com a recusa da Câmara votar essa lei, Santana baixou o Decreto 370 e confiscou os vencimentos de parte do funcionalismo.

O rompimento de Santana com Amélia Junior se mantinha em segredo até que na semana passada, o prefeito postou em seu twiter que havia sido convidado para um jantar pelo presidente da Câmara. Santana escreveu que não gostava do prato a ser servido, duodécimo – termo que significa os valores legais repassados pela prefeitura para a Câmara de Vereadores.

Com essa publicação no twiter, Amélia Junior cancelou o convite para o encontro e disse ao Jornal do Cariri que a razão do pedido de jantar era tentar demover Santana de confiscar os salários dos servidores ocupantes de cargos de confiança. “Não há como o prefeito Santana incorrer nesse erro. Ele foi eleito pelo Partido dos Trabalhadores e não há como o PT adotar o confisco salarial como prática administrativa de quem ganha tão mal em pleno período natalino”.

Só após esse cancelamento, vazou uma reunião anterior entre o prefeito Santana e onze vereadores que esclareceu todos os detalhes do rompimento. Nesse encontro, estiveram ausentes apenas o presidente da Câmara, Amélia Junior, Tarso Magno e Roberto Sampaio. Na ocasião, Santana anunciou que iria escolher entre eles um líder de seu governo. Há quatro meses Santana não tem líder na Câmara. Nenhum dos presentes se mostrou interessado no posto. Com o silêncio, Santana prometeu dar um presente a quem aceitasse a tarefa: a presidência da Câmara.

Como a declaração repercutiu mal entre os vereadores, Santana se corrigiu. Disse que não daria a presidência, mas o apoio ao seu novo líder para ser candidato contra o atual presidente Amélia Junior. Nem assim, nenhum dos onze vereadores aceitou o cargo de líder. Daí, Santana perdeu a paciência e acusou Amélia Junior de ser desonesto. Também fez outras pesadas acusações contra o atual presidente da Câmara.

Amélia Junior reagiu aos ataques do prefeito Santana. Disse que “não posso concordar com uma lei que irá punir trabalhadores com o confisco. Fui contra o confisco na época do presidente Collor e jamais imaginaria que um prefeito do PT propusesse essa medida aqui em Juazeiro”. Amélia Junior sustentou ainda que o prefeito Santana perde tempo: “não me intimidarei para que ele aprove o confisco a toque de caixa. Ele(Santana) sabe que não poderia confiscar salários através de um decreto”.

Fonte: Site do Jornal do Cariri

Serra afasta 'tentação' de campanha eleitoral antecipada


Foto: Agência Brasil

O governador paulista, José Serra (PSDB), criticou nesta terça-feira, em Diadema, na Grande São Paulo, as tentativas de antecipação da disputa eleitoral à Presidência. Serra não nomeou o alvo de suas críticas, mas elas aconteceram um dia depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recorrer ao esporte para tratar mais uma vez do provável embate entre sua candidata, Dilma Rousseff, ministra da Casa Civil, e Serra.

"Estou especialmente dedicado ao trabalho de governador de São Paulo. Há muita tentativa de dispersar esse trabalho com questões eleitorais, mas essa tentação, para mim, não pega", disse o governador. E emendou: "Não vou falar de eleição ou futebol." Serra defende que o candidato do PSDB à sucessão presidencial seja escolhido em março.

O tucano foi a Diadema para marcar o início das obras de ampliação do corredor de ônibus São Mateus-Jabaquara, no trecho entre Diadema e o Morumbi, projeto gerenciado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). O governador aproveitou para divulgar investimentos na região da ordem de 500 milhões de reais por meio da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

O anúncio não era esperado e deu chance a uma tirada irônica do próprio governador. "Isso (o investimento) não está no meu briefing", disse Serra. "Tucano não é bom de comunicação como o PT. Eles são craques."

A troca de metáforas futebolísticas entre os adversários começou nessa segunda-feira. Lula disse que duvidava que um time jogasse bem com "dois Tostões" em campo, uma aposta contra a possibilidade de os tucanos apresentarem em 2010 a chamada chapa "puro-sangue" à Presidência - a ser formada por Serra e o governador de Minas, Aécio Neves. Serra devolveu em seguida. Disse que craques como Ademir da Guia - que atuou no Palmeiras, time de Serra - poderiam ser duplicados em campo.

Fonte: veja.com (Com Agência Estado)

Interrupção – Por Luiz Domingos de Luna

O Tempo quebra o espaço
No grito que foi sufocado
Corpo sem vida parado
Vago no tracejado Compasso
Deixei a marca no aço
Não completei a missão
Estou noutra dimensão
Não sei o que é que faço
A matéria não cabe em mim
A luz não curva o universo
Penso que atravesso
Um Horizonte sem fim
Estás próximo de mim
Mas como manter contato
Não sou um ser de fato
Mas uma onda sem fim
Falta o ponto linha ou cruz
Ou uma voz para falar
Não posso sempre vagar
Numa atmosfera sem luz

Poesia de Luiz Domingos de Luna

A Esperança – Por Magali de Figueiredo Esmeraldo

Com a chegada do Natal, todos nós nos enchemos de Esperança na certeza da chegada do menino Jesus, que nos tirará do nosso egoísmo, para que possamos olhar e nos sensibilizar com os males da nossa sociedade. Durante esse período temos oportunidade de refletir sobre os problemas que a nossa sociedade vive.

Festejar o Natal é um momento especial para celebrar a vinda do menino Deus e também se lembrar das crianças do nosso país. Essas crianças são muitas vezes exploradas e marginalizadas pelas próprias famílias. Que maravilhoso seria se todas as famílias pudessem se espelhar em José e Maria, que foram modelos de dedicação, amor e zelo na educação do menino Jesus! Esse é o momento para pedirmos a Deus que as nossas crianças sejam acolhidas, respeitadas, amadas e jamais exploradas de nenhuma maneira. Cada um de nós tem uma parcela de responsabilidade, de fazer uma pequena atitude por menor que seja, para que as crianças brasileiras sejam mais amparadas e felizes. Afinal de contas as crianças de hoje, farão parte da sociedade de amanhã.

“O Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 19, 13-15 nos relata que: “Levaram crianças para que Jesus pusesse as mãos sobre elas e rezasse. Mas os discípulos as repreendiam. Jesus, porém, disse: Deixem as crianças, e não lhes proíbam vir a mim, porque o Reino do Céu pertence a elas. E depois de por as mãos sobre as crianças, Jesus partiu daí.” Naquele tempo, as crianças com menos de doze anos não tinham o prestígio social, por isso os discípulos, achavam que elas iam atrapalhar. Jesus censura a atitude dos discípulos e diz que o Reino de Deus pertence às crianças. A criança simboliza o pobre e o fraco que serão beneficiados com a justiça do Reino de Deus. Reino este, onde não existem marginalizados. Todos têm direito de participar da bondade e misericórdia divina, que superam tudo que o homem considera como justiça. Esse Reino não tem lugar para ciúmes. Quem quiser possuir mais méritos do que os outros deve entender que o Reino de Deus é dom gratuito.

A mensagem de Natal nos revela que Deus é simples, pois no meio dos pastores pobres, aquele menino inaugura, ao nascer, um reino para todas as Nações. Nessa criança todas as profecias encontraram pleno cumprimento. Chegou definitivamente a salvação prometida por Deus.

Que neste Natal ergamos nossos olhos para o alto e peçamos a Deus esperanças para aqueles que choram a dor da fome e da injustiça. Que possamos ter um Natal feliz com toda nossa família e amigos. Quando estivermos reunidos aproveitando as ceias, a troca de presentes, lembremos que se partilharmos o nosso alimento e a nossa vida com o próximo, o número de famintos no mundo vai diminuir. Por isso, vamos dar as mãos nos solidarizando na mesma fé em Deus, para juntos construirmos um mundo novo, cheio de esperança, num futuro melhor para toda a humanidade.
Feliz Natal para todos os colaboradores e leitores do blog!

Por Magali de Figueiredo Esmeraldo

A CEIA E O VERDADEIRO PRESENTE DE NATAL


Eu vou montar um pequeno presépio e preparar uma bela ceia de natal
Colocarei sobre a mesa muitas castanhas, nozes, rabanadas, uvas e a minha fé fenomenal
E também colocarei valor de alimento espiritual
Um pouco de compaixão
Um pouco de inclusão
Um pouco de esperança
Um pouco de coração
Acenderei uma bela vela de chama ardente
Para iluminar as consciências
Para orientar com ciência
Para reacender a chama da transcendência
Para acabar de vez com a escuridão da violência
Encherei uma taça e nela “brindarei” com lágrimas
A paz que ainda não veio (e não virá tão cedo)
A (des)globalização que não creio
A oportunidade injusta para “todos”
Na quântica probabilidade dos sorteios
Entoarei com fervor
A oração dos desgraçados
A oração dos esfomeados
A oração dos desabrigados
A oração dos desvalidos
A oração dos penalizados
A oração dos necessitados
A oração dos desafortunados
A oração dos desesperados
A oração dos desempregados
A oração dos refugiados
E de joelho humildemente com imensa compaixão rogarei:
ABBA, ABBA, ABBA
Venha a nós urgentemente o Seu Reino Fenomenal
Traga de volta a Luz do Menino Transcendente
A Sua Presença Imanente
O Seu Poder Onipresente
A Sua Estrela Cadente de Natal
Revele de novo a esse Homem Moderno inconsciente
Fazendo todos perceberem que o Natal
Não é coisa material e nem fe$ta do idolatrado Real
Mas a Verdadeira Festa de Caridade, Amizade e Irmandade
Ela simboliza o nascimento do Menino Jesus
O Único Presente-Valor Real de Verdade
Pois, Não basta dar alguns presentes
E depois continuar longe dos pobres
E ausente da humilde gente carente
Faz-se necessário ser a própria Ética Permanente
Fonte e Luz de Amor Transcendente!

Porque para mim Natal é Deus presente
E Deus não é apenas uma palavra bonita e atraente
Deus não tem rosto permanente
Deus se oculta na face imanente de seus vários filhos transcendentes
Deus é alegria nos rostos dos simples, pacíficos e carentes
Deus é pura energia e Amor envolvente
Deus é a encarnação e renascimento do universal no individual
O Amar do ser total no parcial
A Verdade do sagrado no mundo profano
O casamento da divindade com o ser humano
Com direito a lua de mel no Reino do Céu
Deus, ó meu Deus!
Expressão tão repetida e muito pouco vivida
Nas várias bocas esquecidas
Dos filhos inconscientes do poder e glória
Da Fonte Eterna e Materna de todas as vidas

Deus é Real
Deus é Natal Todos os Dias
A Todos Desejo de coração: Seja Feliz Amando o Verdadeiro Natal!

Bernardo Melgaço da Silva

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

DE PROFECIAS E DE BUSCAS - Por Zé Nilton





Encontramo-nos no interior de um
novo ciclo - um dos semitons da grande ressonância - que teve início
em 3114 anos AC e que se completará
em 2012.






A Grande Força nos encaminha, através do alinhamento galáctico, para o novo, que não é a morte do velho...






Mas o renascer de uma nova era, que trará finalmente a redenção do homem com o mundo, com a natureza e consigo mesmo.






A pomba da paz virá radiante, e as
trombetas anunciarão a voz do grande guardião, que cantará: Deus vos salve o relógio que andando atrasado serviu de sinal ao verbo encarnado...




Daqui de onde estou, no "Rancho a Morada da Vida", a 910m acima do nível do mar, no interior da sagrada Chapada do Araripe, após contemplar o luar de dezembro, desejo a todos os amigos um Natal cheio de luz e que no Ano Novo venhamos a convergir para a manutenção do amor em nossos corações.




Por Zé Nilton

Feliz Natal - Por Océlio Teixeira

Queremos aproveitar o momento para desejar a todos os colaboradores, leitores e leitoras deste Blog um Natal muito especial, com a mensagem da missão de Cristo, presente em Lucas, 4:18-19.

"O Espírito do Senhor está sobre mim, pois ele me consagrou com a unção, para anunciar a Boa Nova aos pobres: enviou-me para proclamar a libertação aos presos e, aos cegos, a recuperação da vista; para dar liberdade aos oprimidos e proclamar um ano de graça da parte do Senhor”.

Feliz Natal e um Ano Novo cheio da presença de Deus, qué o Caminho, a Verdade e a Vida.

São os votos de Océlio e Maria da Paz

O Clero de Bom Humor – Por Carlos Eduardo Esmeraldo

O Padre Gilson, ao celebrar missa na Lagoa Redonda, um bairro da periferia de Fortaleza, ouvia uma resposta diferente para a tradicional saudação: “O Senhor esteja convosco”. Apurou bem os ouvidos e notou que uma velhinha, que sentava no banco da frente, assim respondia a essa oração: “Ele está com medo de nós”.
***
Padre Pita, um irmão do nosso inesquecível Padre Lauro, era também muito apegado à sua carteirinha de cédulas. Quando rezava a missa das nove horas do domingo, em Fortaleza, ao pronunciar o “eu pecador” e dizer: “porque pequei muitas vezes, por minha culpa,” (bateu com a mão nos peitos e sentiu falta da carteira), imediatamente colocou as mãos sobre os dois bolsos laterais da batina, enquanto dizia: “por minha tão grande culpa”, (e a carteira também não estava lá). Por fim, prosseguiu a oração levando as mãos aos dois bolsos de trás, exclamando: “por minha máxima culpa”. Gritou: “Roubaram minha carteira!”
***
Os alunos do Curso Cientifico do Colégio Diocesano do Crato viram um jumento roendo tocos de capim de burro pelos cantos do meio-fio da Rua Nelson Alencar. Conduziram o animal até a sala de aula, durante o intervalo do recreio. O Padre David entrou para aula de Física, fez de conta que não viu o animal na sala e ministrou sua aula com toda tranqüilidade possível, como era seu costume. Ao final, foi até o local onde o jumentinho a tudo assistia com redobrada atenção e assim falou para o burrico: – “Avise aos seus colegas que na próxima aula vai haver prova.”
***
Anualmente, o saudoso Padre Murilo celebrava a páscoa dos funcionários da Coelce em Juazeiro do Norte. Entre as inúmeras virtudes das quais ele era possuidor, uma eu admirava muito, pois assim como eu, ele era torcedor do Vasco da Gama do Rio de Janeiro. Em 1988, a páscoa ocorreu depois de um jogo decisivo do Vasco contra o Flamengo. O Vasco sagrou-se campeão carioca, ao vencer seu rival com um único gol marcado pelo jogador Cocada, um ex-flamenguista. Na benção final da missa, após pronunciar a mensagem: “Ide em paz, que o Senhor vos acompanhe”, o Padre Murilo emendou: “Agora vocês vão para casa, comam uma cocada e bebam um copo d’água.”
***
Dario Maia Coimbra, mais conhecido pelos juazeirenses por “Darinho”, devia vinte cruzeiros a um amigo que faleceu, sem que antes ele tivesse pagado tal dívida, naturalmente corroída pela inflação. Então ele foi se informar com o Padre Murilo, se ele poderia celebrar uma missa pela alma do seu credor com o dinheiro daquela dívida, e mandar o que sobrasse para os familiares do morto. Padre Murilo lhe respondeu que com aquela quantia não daria para celebrar nem meia missa. – “Nem mal celebrada?” – Insistiu Darinho. – “Nem celebrada por mim.” – Respondeu Padre Murilo.
***
Padre Quinderé, talvez o mais espirituoso dos sacerdotes cearenses, chegou atrasado para celebrar a missa das seis horas na Igreja do Carmo. Quando vestia os paramentos na sacristia, uma velhinha se aproximou pedindo para que ele a ouvisse em confissão, pois não desejava passar um dia sem comungar. Ele lembrou-se que a confessara na tarde anterior e perguntou: “Criatura de Deus, que pecado tão grave você cometeu de ontem para hoje?” Então a beata perguntou: “Padre, eu queria saber se ventar na Igreja é pecado?” – “Depende, se não apagar as velas, pode ventar à vontade.”
***
Os vizinhos do Padre Quinderé estavam escandalizados com o que se passava na casa do sacerdote, situada numa esquina. Então convocaram um senhor muito católico para ir falar com ele. “Monsenhor, desculpe-me vir até aqui ocupar seu precioso tempo. Mas está acontecendo uma coisa na sua casa, que está chocando toda a vizinhança. Temos certeza que não é do seu conhecimento.” – “Explique-se logo homem.” – Suplicou-lhe o padre, com muita curiosidade. – “É que a Maria, sua cozinheira, deixa a janela do quarto do oitão somente encostada e depois das dez horas da noite, o namorado dela entra no quarto pela janela.” O padre agradeceu a informação e prometeu tomar as providências. Cedo da noite, armou uma rede no quarto do oitão e disse para a empregada: “Maria hoje eu vou dormir aqui. Você vá dormir no seu quarto.” – “Mas padre, e o leite que eu recebo do leiteiro todas as manhãs pela janela?” – Perguntou-lhe a empregada. – “Vá receber pela porta da frente.” – Dito isso, o padre deitou-se e aguardou até as dez horas da noite. Ouviu a janela ser aberta e fez-se dormindo. O namorado da Maria foi direto para rede e passou a mão por baixo. O padre levantou-se de um só pulo e disposto a enfrentar o invasor, perguntou: – “Que é que você está fazendo aqui, rapaz?” – “Padre Quinderé, desculpe se eu lhe acordei, mas eu só queria saber que dia é hoje?”– Gaguejou o namorado da Maria. – “E você está pensando que o meu “fiofó” é calendário? ”– No dia seguinte, Maria não amanheceu mais na casa do padre.
***
Padre Quinderé, no final da vida, retirou-se para Maranguape, sua terra. Definhava a olhos vistos, estando em pele e osso, além de cego. O Arcebispo de Fortaleza foi visitá-lo. Para confortá-lo disse: – “Padre Quinderé, o senhor é um homem feliz. Está preste a atravessar os umbrais do Paraíso e falar com Jesus, contemplar a face de Deus.” E o padre, com a voz quase inaudível, sussurrou: – É, mas Maranguape é tão bonzinho!”


NOTA: Monsenhor José Alves Quinderé foi um sacerdote de extraordinárias virtudes, aliada a alegria de viver consolidada pela fé na ressurreição. Ex-professor de Latim do Liceu do Ceará, fundador do Colégio Cearense, deputado estadual em duas legislaturas e secretário do Arcebispo de Fortaleza, Dom Manoel da Silva Gomes.
Para saber mais sobre o Padre Quinderé, recomendo aos amigos a leitura do livro: “Padre Quinderé, o Apóstolo da Alegria.” de Fernanda Quinderé, Edições ao Livro Técnico, Fortaleza – 2004.

Por Carlos Eduardo Esmeraldo