Seja colaborador do Cariri Agora

CaririAgora! é o seu espaço para intervir livremente sobre a imensidão de nosso Cariri. Sem fronteiras, sem censuras e sem firulas. Este blog é dedicado a todas as idades e opiniões. Seus textos, matérias, sugestões de pauta e opiniões serão muito bem vindos. Fale conosco: agoracariri@gmail.com

terça-feira, 31 de março de 2009

Brasil registra explosão de candidatos ao sacerdócio nesta década



Rio de Janeiro (Segunda, 30-03-2009, Gaudium Press)
O número de jovens que entram anualmente para os seminários no Brasil aumentou. No ano passado, o país ganhou 220 novos sacerdotes - número quatro vezes superior à média de ordenações anuais até o final da década de 90.
O seminário São José, de Niterói (RJ), registra atualmente 92 seminaristas, o maior número de sua história centenária. A direção do seminário foi forçada a ampliar as instalações para poder abrigar a contínua demanda.
Em todo o Brasil, seminários abarrotados já têm fila de espera de novos candidatos ao sacerdócio por conta da falta de espaço físico para acolher todos os aspirantes à vida religiosa.
"Desde 2000 tem havido uma retomada das vocações. O novo milênio trouxe uma nova religiosidade. As pessoas têm-se voltado mais para Deus", explicou o padre Reginaldo Lima, da Comissão Episcopal para Ministérios Ordenados e Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

segunda-feira, 30 de março de 2009

CARTA ABERTA À COMUNIDADE ACADÊMICA DA URCA

Caros amigos, professores, alunos e funcionários da Universidade Regional do Cariri (URCA),


Arrebatado pelo sentimento de surpresa em face à campanha difamatória lançada sobre a minha pessoa e conduta profissional pela professora Salete Maria, sinto-me na obrigação de trazer, a bem da verdade, a realidade dos fatos ocorridos, para que, a partir de então, a verdade seja restabelecida:
1- Mantive contato telefônico com a professora Salete Maria neste último sábado, com o único intuito de saber a razão pela qual a mesma, encabeçava uma campanha aberta contra mim, e porque estava procurando amigos em comum, para saber “aonde eu pretendia chegar lançando livros”, e se o meu objetivo era ser candidato a Reitor da URCA;
2- A conversa foi amistosa, e naquela oportunidade afirmei que não tinha como pretensão lançar-me candidato a reitor ou algo semelhante, em virtude de ainda ter muitos desafios a serem desenvolvidos no departamento de direito e em pesquisas acadêmicas às quais tenho dedicado importante parcela do meu tempo;
3- Não poderia ser tamanha a surpresa quando me deparei com um ‘panfleto’ que de forma sórdida e vil me atacava, moral e profissionalmente junto à comunidade acadêmica num momento em que julgava, após esclarecedora conversa com a professora Salete, ter deixado muito claro a minha posição, e a ela ter solicitado que deixasse-me continuar com o meu trabalho;
4- Jamais a destratei ou a desqualifiquei com adjetivos impublicáveis, haja vista, que tais palavras por ela relatadas em seu texto denunciador nunca fizeram parte da minha formação humanística. Muito menos lançar palavras tão horrendas contra uma mulher, cidadã e mãe de família.
5- É com pesar que atesto não ser a primeira vítima dos despautérios e confusão de sentimentos da tão conceituada professora, que ao bel prazer dos seus interesses particulares, políticos e acadêmicos, usa-me como trampolim para alcançar o seu real objetivo, que é ser reitora da URCA.
6- O debate deve travar-se no campo das idéias, na discussão de propostas e na busca incessante por um ensino superior de qualidade, que venha fortalecer a instituição e a academia. Assim, teremos uma Universidade forte e atuante, produzindo pesquisa e formando egressos qualificados.
7- Profissionalmente, tenho pautado minhas pesquisas acadêmicas na defesa da pessoa humana, e dos interesses regionais. Embora atingido, moral e profissionalmente, permanecerei intransigente na defesa da verdade, e o tempo, que é senhor de todas as razões, trará à baila, num futuro próximo, a verdade dos fatos. No mais, lamentar a postura “menor”, inverossímil e capciosa que depõe contra a minha algoz;
8- Ademais, a bem da verdade, e ao contrário do que consta na ‘carta aberta’ da professora Salete Maria, não tenho qualquer vínculo com a administração do professor Plácido Cidade Nuvens, muito embora tenha, em anos anteriores, participado da sua administração. É do conhecimento público, inclusive, publicado em blogs jornalísticos da região, que saí da administração do professor Plácido por discordar da sua política administrativa. Causa estranheza que a professora Salete queira me vincular à administração do Professor Plácido, num momento em que ela, apoiada em meia dúzias de sequazes, inicia sua campanha à reitoria da URCA. Os meios e métodos utilizados por Salete para alcançar tais intentos, quem postar-se no caminho conhecerá.


RENO FEITOSA GONDIM
Professor da URCA
Depto. de Direito

sábado, 28 de março de 2009

Cordel da URCA

Carta aberta ao reitor no aniversário da URCA
Autora: Salete Maria

Magnífico Reitor
Receba esta cartinha
E dela seja leitor
Na data que se avizinha
Da URCA, o natalício
E “por dever de ofício”
Reflita uma coisinha

A melhor coisa do mundo
É não ter o rabo preso
Não fazer papel imundo
Nem na consciência peso
É poder dizer: “discordo”
Pois quanto mais cedo acordo
Meu cérebro não fica obeso

No governo de Herzog
Eu redigi dois cordéis
Também botei no meu blog
E divulguei em papéis
As irregularidades
E muitas iniqüidades
Daqueles tempos cruéis

Agora no seu mandato
Da “URCA do jeito certo”
Não é meu desiderato
Ver o errado encoberto
Penso que ser coerente
Não é plantar a semente
E fugir para o deserto

É preciso cultivar
Aquilo que se plantou
Se for preciso arrancar
O mato ruim que gerou
Cortar a erva daninha
Fazer uma fogueirinha
E ver se o fogo pegou

Queimar as coisas erradas
Finalizando as mazelas
Não fazer vistas cerradas
Nem compactuar com elas
Tomar medida urgente
Na condição de gerente
Pra ver se dá cabo delas

É preciso tomar tento
Pra erros não repetir
Ficar bastante atento
Não cochilar, não dormir
Tampouco ser conivente
Ou mesmo ficar silente
Fechar a porta e sair

Senhor Reitor e amigo
Eu já lhe adverti
Já lhe mostrei o perigo
Dos desmantelos que vi
Mostrei-lhe a coisa ruim
Pro Senhor botar um fim
E boa-fé eu senti

Porém até esta data
Não vi profunda mudança
Nenhum registro em ata
Contra o mal que avança
Muita coisa piorou
E o Senhor não tomou
Das rédeas, a liderança

Por isto este cordel
Para que o Senhor leia
E tire da cara o véu
Ou o que lhe encandeia
E abra bem o seu olho
Botando as barbas de molho
Antes que isto dê cadeia

No seu governo de agora
Também tem corrupção
E ninguém mais ignora
Que tenha perseguição
Privilégio e nepotismo
Desmando e continuísmo
De cargo acumulação

E tem verba desviada
Pra favorecer amigo
Tem função que foi criada
Olhando só pro umbigo
Imoralidade tem
Muita maldade também
Causando choro e gemido
Tem irregularidade
A torto e a “Direito”
Em muita facilidade
Pra quem cultiva o mal feito
Redução de carga horária
Viagem e muita diária
Pra tudo “se dá um jeito”

Tem coisas nos bastidores
Mas também a céu aberto
Tem cargos de pró-reitores
Criados meio incorretos
Tem lama na FUNDETEC
Em Iguatu falta o MEC
Pra ver os erros de perto

Tem muito ad referendo
Quando a coisa convém
Muito processo perdendo
O objetivo que tem
Prazo não é respeitado
Tem parecer “fabricado”
Pra quem só disser amém

Tem rigores para uns
Pra outros, “deixa fazer”
Há proteção para alguns
Pra outros: “vão se foder”
A cartilha herzoguiana
Despótica, vil e tirana
É cartinha de ABC

A incompetência também
Faz o pacote completo
Erros crassos vão e vêm
São o hobby predileto
Dos que sem qualquer pudícia
Carregados de malícia
Contra a lei dão seu veto

E que dizer dos horrores
Que fazem pra aparecer?
Ocupando sem pudores
Funções que não podem ter
Tem professor graduado
Opinando em doutorado
De quem pede parecer



Ademais tem os conchavos
E os “acordos de paz”
Tem os “nove/doze avos”
Que com tudo se apraz
Corroborando a sujeira
Achando que é bobeira
Quando denúncia se faz

E alguém pode até dizer
Que critico porque quero
Um cargo pra “me fazer”
E deixar de lero-lero
Convites lhe recusei
Porque eu jamais lutei
Pra voltar a estaca zero

Digo-lhe que valorizo
A URCA onde estudei
E isto eu sempre friso
Ao ensinar o que sei
Esta Instituição
Mora no meu coração
E defendê-la é lei

Reconheço que você
Tem feito algum progresso
Sei que há muito por fazer
E lhe desejo sucesso!
Mas não precisa dinheiro
Para com coragem e zelo
Evitar um retrocesso

Celebro o que de bom
A URCA pôde ganhar
Isto demonstra o seu dom
De saber se articular
Mas, por favor, convenhamos
Nem só de parede e planos
Se faz um bom governar

Imagino que é difícil
Resolver tanta questão
Mas faça um sacrifício
E exija a união
Do povo que tá ganhando
E mal lhe assessorando
Sem mostrar nenhuma ação



Em prol do seu reitorado
Contribuo com projetos
Porém todos são barrados
Quando não estou por perto
Sinto na pele o problema
Acabe com este “esquema”
E faça do JEITO CERTO!

Quem avisa amigo é
E eu sou amiga sua
Por isto meto a colher
E também sento a pua
Pro Senhor ficar esperto
E a URCA DO JEITO CERTO
Não ser julgada na rua

Em breve volto pra casa
Pra continuar somando
Não pense que criei asa
Porque tô filosofando
Não vou arribar daí
Me demitir e partir
Como muitos tão pensando

Meu desejo é ajudar
E ver a URCA crescer
Cada vez mais elevar
Nosso nível do saber
Seja através da extensão
Ou na pós-graduação
Pesquisa temos que ter

Por isto, democratize
O debate e as instâncias
Pra que seu povo não pise
Com toda sua arrogância
Em quem ajudou você
A Reitor se eleger
E a plantar esperança

Por aqui eu me despeço
E lhe remeto um abraço
A única coisa que peço
É que desate o laço
Que prende sua ação
E impede a revolução
Em plenas águas de março!

Salete Maria, 2009

Coluna Cariri deste domingo



CINEMA CARIRIENSE
O cineasta cratense Jackson Bantim (o conhecido “Bola”) prossegue sua batalha para concluir o curta-metragem “As Sete Almas Santas Vaqueiras”. Bola resgata uma história do imaginário popular nordestino. O filme teve cenas externas filmadas no distrito de Santa Fé, em Crato. Tem como diretor-assistente o cineasta Glauco Vieira. A trilha sonora é de Luiz Carlos Salatiel e o diretor de fotogra fias é Catulo Teles. Jackson Bantim merece ser ajudado pelas instituições culturais cearenses, pois o cinema caririense vem crescendo em qualidade nos últimos tempos.

PRESENÇA
O vereador Francisco Hélder de Oliveira França (PSDB), presidente da Câmara Municipal do Crato, participou, no Hotel Encosta da Serra, da abertura do I Congresso de Vereadoras do Cariri. O evento, que terminou sexta-feira passada, teve como tema central a discussão de políticas públicas voltadas para os direitos das mulheres. Marcaram presença no congresso, também, o presidente da União dos Vereadores do Ceará (UVC) vereador Deusinho Filho, de Caucaia.

LAVRAS DA MANGABEIRA
O escritor Emerson Monteiro tomou posse na Academia Lavrense de Letras. Lavras da Mangabeira é berço natal de Emerson e de outras pessoas que se distinguiram nas atividades culturais. Entre elas poderíamos lembrar: Dimas Macedo, Joaryvar Macedo, Bruno Pedrosa, Filgueiras Lima, João Clímaco Bezerra, Melquíades Pinto Paiva, Sinhá D?Amora e Nonato Luiz. A Academia Lavrense de Letras dá continuidade a essa tradição. Suas cadeiras foram batizadas com nomes ilustres e saudosos que deram aquele município brilho e destaque além fronteira.

NADA COMO O TEMPO...
O ex-reitor da Urca, André Herzog, esteve em Montevidéu, Uruguai, participando de capacitação na área de paleontologia. Atualmente, Herzog – que é doutor em Química – tornou-se um dos grandes conhecedores das reservas fossilíferas da Chapada do Araripe. Ele foi o responsável pela implantação do Geopark Araripe.

CURTAS
– Em ritmo acelerado prosseguem as obras da construção das instalações da TV Cariri, pertencente ao Sistema Verdes Mares e afiliada da Rede Globo. A segunda emissora de televisão de Juazeiro do Norte deverá entrar no ar no próximo mês de julho (...)

– Nem bem foi inaugurado o Atacadão-Carrefour e Juazeiro do Norte poderá ganhar novo empreendimento nesse ramo de negócios. Um grupo atacadista da Holanda está fazendo sondagens para comprar terreno na Avenida Padre Cícero. Liguem os fios (...)

– Colegas e amigos do professor Bernardo Melgaço torcem por sua recuperação. Competente mestre da Urca, Melgaço encontra-se enfermo (...)

GRITANTE OMISSÃO
Há tempos vozes sensatas reclamam uma homenagem da cidade de Crato ao seu fundador: Frei Carlos de Ferrara. Nada foi feito até agora. Entretanto, consta que a Diocese de Crato vai criar o Centro Cultural Frei Carlos Maria de Ferrara, que englobará o Departamento Histórico Padre Antônio Gomes de Araújo e o futuro Museu Diocesano de Arte Sacra. A Diocese de Crato estará, assim, corrigindo a gritante omissão.

ANOTE: CRATO EXPORT
O artesão Francisco Fábio Amorim – mais conhecido por Ligeirinho – está produzindo sacrários de madeira que são vendidos para outros estados do Brasil. “Ligeirinho” mantém sua oficina, na Rua Ratisbona, em Crato, onde confecciona outras peças sacras, a exemplo de altares de madeira. É de autoria dele os altares existentes nas igrejas de Assaré, Farias Brito e São Vicente Ferrer de Crato.

Cantor e compositor Zé Vicente, que esteve em Juazeiro do Norte animando a festa de encerramento dos 165 anos de nascimento de Padre Cícero. Zé Vicente tem uma forte militância no meio musical e inspira, com suas belas canções, comunidades e movimentos sociais.

O presidente da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, Zé de Amélia Júnior participa amanhã e terça-feira, do congresso de vereadores cearenses, que acontece em Fortaleza. Zé de Amélia vai debater assuntos de interesse dos municípios, como a redução do repasso do Fundo de Participação dos Municípios (PPM) para as cidades brasileiras

Não poderíamos deixar de fazer uma sincera homenagem ao Dr. Jéferson Felício Júnior, advogado e engenheiro civil, que nos últimos anos ocupou o cargo de secretário de infra-estrutura do Crato. Dr. Jéferson, como era chamado por todos, faleceu no último 21 de março, vítima de um ataque do miocárdio. Político habilidoso, e pessoa de bom tratamento fez muitos amigos no Crato, inclusive este colunista. Jéferson deixa muitas saudades, e o exemplo de que foi um homem que, a seu modo, soube viver intensamente a vida.


BATE-PAPO

AUSÊNCIA
O bispo de Crato, dom Fernando Panico, sempre prestigia eventos importantes nas demais dioceses do Ceará. Mas não estará presente à posse do terceiro bispo de Iguatu, dom frei João José Costa, a ocorrer no próximo dia 18. Motivo: dom Fernando já assumira, anteriormente, outro compromisso para aquela data. Vai pregar o retiro das carmelitas da arquidiocese de Pouso Alegre-MG.

PRESENÇA
E por falar em dom Fernando Panico, ele entregou, em 2004, a direção do Seminário São José de Crato aos padres sulpicianos (leia-se: Sociedade dos Sacerdotes de São Sulpício). Os sulpicianos no mundo estão divididos em três províncias: França, Canadá e Estados Unidos. A Província do Canadá atua na América Latina e Japão. No Brasil, eles administram apenas 2 seminários: o de Brasília e o de Crato. Atualmente o Seminário São José de Crato conta com 60 seminaristas (10 da diocese de Iguatu, 10 da diocese de Petrolina e 40 da diocese de Crato). No próximo dia 4, cinco desses seminaristas serão ordenados diáconos.

CENSURA BRABA
Padre Neri Feitosa, que por longos anos viveu na diocese de Crato, é um dos escritores cearenses mais produtivos. Hoje ele vive em Canindé. Suas publicações estão beirando o número cem. A última – “Resenha Marial” – 255 páginas, é um profundo estudo sobre o que se tem dito sobre a Virgem Maria. Padre Neri deixou a diocese de Crato na década 80, devido ao seu posicionamento favorável ao Padre Cícero. Naquela época, a Câmara de Vereadores concedeu ao Padre Neri o título de Cidadão Cratense. O diploma continua dormindo nas gavetas daquela casa legislativa até hoje.

Coluna Cariri publicada todos os domingos no jornal O Povo.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Festa em nome do Padim




Santo do Nordeste, Cearense do Século, Padim Ciço. Da forma que chamarem, o nome de padre Cícero Romão Batista serve para mostrar a força e o mito de um cratense que, no início do século XX, transformou Juazeiro do Norte em um dos mais importantes municípios brasileiros.

A população acordou cedo ontem para reverenciar a memória do religioso na data que comemorou os 165 anos de seu nascimento. Uma salva de fogos acordou os juazeirenses para a missa de Ação de Graças, realizada na Capela do Socorro.

Ainda pela manhã, 1.728 atletas foram às ruas na disputa da 27ª edição da Corrida Padre Cícero, que teve início na Praça da Sé, no Crato, e terminou no Memorial Padre Cícero, em Juazeiro do Norte.

De acordo com o professor Aurélio Matias, secretário de Esportes e Juventude de Juazeiro, a corrida este ano teve mais que o dobro dos participantes do ano passado, mostrando a importância deste evento esportivo. A vitória ficou com a paraibana Mary Emannuella da Costa Oliveira, 21 anos, que só precisou de cerca de 40 minutos para completar o percurso da prova entre a Praça da Sé, no Crato, e o Terminal Intermunicipal, em Juazeiro do Norte.

O tema da corrida foi: “Largada para o Centenário”, numa alusão à proximidade com os 100 anos de emancipação política de Juazeiro, que acontece no dia 22 de julho de 2011.

Procissão
Às 18 horas, o momento mais esperado: a procissão das Flores. Os romeiros saíram do prédio da Sociedade Padre Cícero na direção da Praça do Socorro, onde se deu o encerramento da festa com show de músicas religiosas do cantor Zé Vicente.

Aproveitando a data, a Assembleia Legislativa do Ceará também prestou homenagem ao Padre Cícero, exibindo um documentário sobre Juazeiro do Norte e o Caldeirão do Beato Zé Lourenço, às 20h30min, de ontem, por meio da TV Assembleia.

Tarso Araújo
Jornal O Povo

terça-feira, 24 de março de 2009

Informações da Câmara do Crato



Congresso de Vereadoras

O vereador Francisco Helder de Oliveira França (PSDB), presidente da Câmara Municipal do Crato vai participar, nesta quinta-feira, 25, no Hotel Encosta da Serra, da abertura do I Congresso de Vereadoras do Cariri, realizado pelo Instituto Focus. O evento terá como tema central a discussão de políticas públicas voltadas para os direitos das mulheres. A abertura contará ainda com a presença do presidente da União dos Vereadores do Ceará (UVC) vereador Deusinho Filho (Caucaia). As duas vereadoras do Crato, Mara Guedes (PT) e Joana Pedroza (PSB) participarão do evento representando as mulheres cratenses. Guer destacou que o congresso tem uma importância fundamental na ampliação do papel das mulheres na política.

Minuto de silêncio

Após a abertura dos trabalhos legislativos desta terça-feira, 24, o vereador Helder França, Guer, presidente da Câmara do Crato, pediu um minuto de silêncio em memória ao falecimento do advogado e engenheiro civil Jeferson Felício Júnior, que ocupou até seu falecimento, no último sábado, 21 de março, o cargo de secretário de infra-estrutura do Crato. Guer destacou o espírito público de Jeferson Felício e sua contribuição ao Crato. Outros vereadores também manifestaram seu apreço pelo secretario que nos últimos 5 anos , sempre que requisitado foi à Câmara prestar esclarecimentos sobre a pasta que conduzia.

Esporte

O vereador Luís Cory (PSC) está elaborando um projeto, que será apresentado em abril na Câmara Municipal, dispondo sobre a instalação de escolinhas de futebol nas comunidades. Para Luís Cory, o esporte é, antes de tudo, inclusão social, e pode servir como instrumento para tirar crianças da rua, melhorar o convívio social e até abrir espaço para a profissionalização. Com o projeto, entende Luís Cory, crianças e adolescentes do Crato terão mais espaços para o lazer.

Reformas

A Câmara Municipal do Crato passará por um período de reformas. A idéia da Mesa Diretora do legislativo cratense é que com as reformas fiquem melhores as instalações da casa, permitindo maior comodidade durante as sessões. Durante o período de reformas, as sessões do legislativo se darão no auditório do Centro Cultural do Araripe, no largo da RFFSA, no centro do Crato.

Requerimento

A vereadora Mara Guedes (PT) entrou com requerimento na Câmara Municipal solicitando que a Prefeitura Municipal faça uma ampla reforma no terminal rodoviário do Crato. De acordo com Mara Guedes, o terminal está com problemas em sua infra-estrutura, precisando de melhorais nos banheiros, no piso e retirada de infiltrações. A vereadora informou ainda que há oito gestões que o terminal não passa por reformas.

Calçamento

O vereador Ailton Esmeraldo entrou com um requerimento solicitando a implantação do calçamento da Rua Maria Júlia Limaverde, no bairro Novo Crato. Par ao vereador a melhoria se faz necessária por conta da situação vivida pelos moradores desta comunidade.

Operadoras de celular são campeãs de reclamações em Juazeiro



Para garantir os direitos e deveres dos consumidores e fornecedores, alguns órgãos públicos, como Procon e Decon, atuam na defesa e proteção de pessoas insatisfeitas com bens adquiridos ou prestação de serviços. Criado em 1990, o Código de Defesa do Consumidor ( Lei nº 8.078/90) garante a defesa dos consumidores insatisfeitos de ordem pública e interesse social, através de normas que evitam os prejuízos. Na região do Cariri, a população pode contar com o aparato do órgão de Defesa do Consumidor (Decon).

Quando o consumidor registra sua reclamação juntamente ao Decon, acontece uma audiência conciliatória, se os casos não forem resolvidos, o órgão abre um processo administrativo, que vai acarretar na aplicação de multa no fornecedor.

A unidade do Decon de Juazeiro do Norte atua como regional e, também, atende os municípios de Caririaçu, Milagres e Mauriti. Aproximadamente 2.500 reclamações foram registradas em 2008. Somente neste ano, 500 consumidores já fizeram queixas na unidade. Segundo o conciliador do Decon de Juazeiro do Norte, Arnaldo Sales, as reclamações mais constantes são referentes aos serviços de telefonia móvel, os defeitos de produtos adquiridos e a insatisfação com algumas lojas da região e fabricantes nacionais.

No município de Crato, os produtos que apresentam defeitos é o principal motivo das reclamações dos consumidores. As lojas Americanas, Macavi e Rabelo são as principais empresas registradas na regional do Decon da cidade. As dificuldades para entrar em contato com as centrais de Serviços de Atendimento ao Consumidor (SAC), também são alvo de reclamações. As operadoras de telefonia móvel, Oi, TIM e Claro são as mais reclamadas.

Mesmo com a implantação de novas regras que entraram em vigor em dezembro de 2008, as centrais de atendimentos, os chamados call certer, também ganham lugar de destaque no ranking das reclamações. A demora enfrentada pelo cliente até falar com o atendente, motivou a adoção da medida que determina o prazo máximo de um minuto até o contato direto com o atendente. Mesmo com a mudança no código, o problema ainda é bastante mencionado nas agências do Cariri.


Jaqueline Freitas
Repórter
Jornal do Cariri

Juazeiro: vereador quer transporte alternativo municipal



O presidente da Câmara Municipal de Juazeiro, José de Amélia Júnior (PSL), quer que na cidade funcione um sistema de transporte alternativo interligando os bairros. A proposta já começou a ser debatida entre os Poderes Legislativo e Executivo. Uma reunião com vereadores e os secretários municipais de Segurança Pública, Finanças e Infra-estrutura de Juazeiro, além do diretor do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), avançou no debate para instalação de um sistema de transporte interligando os mais variados bairros ao centro da cidade, com a criação de rotas a serem feitas por transporte alternativo, ou seja, veículos no modelo Van.

Para o presidente da Câmara, Zé de Amélia, o sistema é mais barato ao usuário, mais ágil e irá desafogar o trânsito, filtrar as topiques que circulam na cidade e gerar mais emprego e arrecadação para o município. “Só irão funcionar aqueles veículos legalizados e fiscalizados pela prefeitura”, avalia Zé de Amélia. Segundo ele, o projeto ainda não está concluído e será amplamente debatido. A sociedade irá participar de uma série de momentos. Nos próximos dias, a Câmara vai convocar uma audiência pública para discutir o projeto.

“A idéia é que a sociedade diga qual modelo é mais interessante para a cidade, queremos ouvir opiniões”, enfatiza Zé de Amélia, que avalia que em 60 dias uma proposta final, feita com a participação da sociedade, será remetida à Câmara Municipal. Depois das audiências e a inclusão de sugestões de populares, o projeto será analisado pelos vereadores.

Outro ponto positivo do projeto, de acordo com Zé de Amélia, é que a população deve ter uma passagem com custo menor, e uma frota maior de veículos à disposição das pessoas para transporte. “Poderemos, com esse projeto, facilitar a vida das pessoas que precisam se deslocar diariamente para trabalhar e estudar e mais ainda, com um custo menor e menos tempo”, observa o presidente da Câmara Municipal.

Jornal do Cariri

segunda-feira, 23 de março de 2009

PEDOFILINO SAFADUS É ELEITO JUDAS NO CRATO-CE



9ª FESTA POPULAR DA MALHAÇÃO DO JUDAS 2009

ATA DO RESULTADO DE APURAÇÃO
REALIZADA NO DIA 22 DE MARÇO DE 2009

Aos 22 dias do mês de março do ano 2009, sob a Coordenação Geral do prof. Cacá Araújo, Diretor da Cia. Cearense de Teatro Brincante / Sociedade Cariri das Artes, realizou-se, no Bar do Evandro – Escritório Central da Malhação do Judas, sito à rua Ratisbona, n.º 375, Crato-CE, a apuração dos votos do Judas 2009. A Comissão Eleitoral do Judas 2009 decidiu por juntar todos os votos e fazer uma contagem geral, apurando todas as urnas juntas, o que daria celeridade ao processo. Declarou-se que 20 seções funcionaram em diversos pontos do município, incluindo escolas, mercearias, mercantis, bares, restaurantes, bancas de artesanato, além de uma urna itinerante. Verificou-se que nenhum candidato foi impugnado pelas justiças eleitoral, celestial, inquisitorial, criminal, sacanal ou cachaçal, permanecendo na disputa, ocorrida no período de 14 a 21 de março corrente: POLÍTICO CORRUPTO: Uma das maiores chagas da vida nacional, tem se perpetuado nas entranhas do poder político e econômico, provocando desvios de recursos públicos, ações contrárias aos interesses da população e conivência com a dominação internacional. Seu lastro de desonestidade o envolve com a manutenção da miséria, a compra de votos e o liga até com as altas rodas do tráfico de drogas, contrabando e pistolagem; PEDOFILINO SAFADUS: A pedofilia é uma prática recorrente em diversos setores da sociedade. Agride a criança e afeta a família. Tem fortes raízes na impunidade e no abuso de poder físico, religioso e ou ideológico; ESTUPRACÊNCIO TARADUS: Constantemente temos notícia de casos de estupro, praticados tanto no seio comunitário e familiar, como a partir da ação doentia e violenta de homens que integram a escória da sociedade. Sua incidência se dá em todas as classes sociais e atinge pessoas de diferentes sexos e idades; VIOLENTÔNIO CANALHA: O mundo vive atormentado pela violência, seja de natureza doméstica nascida nos desajustes familiares, nas desigualdades sociais e na criminalidade, seja de natureza político-econômica com as guerras de conquista capitalista ou movidas pelo fundamentalismo religioso; DROGALICRACK MEDONIUS: As drogas, de um modo geral, têm provocado a destruição de lares e a desgraça de jovens no mundo inteiro. Seu consumo tem crescido na medida em que os valores e as referências culturais e morais vêm se perdendo na onda de consumo, individualismo e degenerescência político-ideológica do regime dominante. Destaque para a maconha, a cocaína e o crack, que está presente em escolas, “sáiberes”, bares e pontas de rua e de estrada, e causa uma dependência avassaladora no usuário. Após a totalização dos sufrágios, contabilizou-se que participaram 9.860 (nove mil, oitocentos e sessenta) eleitores. Concluída a contagem, não havendo nenhum recurso impetrado por quaisquer dos indicados reclamando para si o direito de subir à forca no dia 11 de abril do corrente ano, Sábado de Aleluia, no Largo da RFFSA – Centro Cultural do Araripe, em virtude de haver traído o povo com maior requinte de crueldade, gozando de maior índice de antipatia, o Presidente da Comissão Eleitoral do Judas 2009, Evandro Primo, proclamou o resultado da eleição, que vai consignado na presente ata, na ordem decrescente do número de votos recebidos, ficando autorizada a severa malhação do eleito.

ELEITO: PEDOFILINO SAFADUS - Nº de Votos: 2.764 (28,03%)
1º Suplente: Político Corrupto - Nº de Votos: 2.701 (27,39%)
2º Suplente: Estupracêncio Taradus - Nº de Votos: 1.841 (18,70%)
3º Suplente: Drogalicrack Medonius - Nº de Votos: 968 (09,81%)
4º Suplente: Violentônio Canalha - Nº de Votos: 758 (07,68%)
Nulos - Nº de Votos: 468 (04,74%)
Em Branco - Nº de Votos: 360 (03,65%)
TOTAL DE VOTANTES = 9.860

Nada mais havendo a tratar, foi declarada encerrada a apuração, cujo resultado será distribuído a toda a imprensa, seja ela falada, escrita, televisada, internetizada, psicografada, gesticulada ou fuxicada. “E era só”. COMISSÃO ELEITORAL DO JUDAS 2009: PRESIDENTE – Evandro Saraiva Primo; SECRETÁRIO – Chico Morais; OUVIDOR – Francisco José de Assis (Franzé-Neném da Caixa); DELEGADO DA FRONTEIRA CRATO-JUAZEIRO – Edilberton Menezes Joquinha; CHEFE DE SEGURANÇA – Flávio Saraiva Ferreira; MEMBROS DO TRIBUNAL SUPERIOR DA TRAIÇÃO: Gil do Bar, Zé Aderson Siebra, Valdenôr Araújo, Francisco Jorge Carvalho Alves de Souza, Eliane Café, Antonio Vicelmo, George Macário, Lucion Oliveira, Danielle Esmeraldo, Tarso Araújo, Franciolli Luciano, Zé Wellington Gouveia, Orleyna Moura, Luiz Paulo da Araripe (este conselho delibera, quando necessário, sobre o grau e a intensidade da traição, em caso de algum candidato recorrer do resultado da eleição, requerendo a vitória para si, sendo irrefutáveis suas deliberações).

sábado, 21 de março de 2009

Coluna Cariri deste domingo



PADRE CÍCERO
Na terça-feira, padre Cícero será o alvo das comemorações. 165 anos de nascimento do Santo do Nordeste e Cearense do Século. As homenagens em Juazeiro começam cedo e estendem durante todo o dia. Desde a última quarta-feira, 18, que Juazeiro vem realizando eventos em homenagem a padre Cícero. Dentre eles, destacamos a Expo Cícero, uma exposição com fotos do Padim Ciço.

SAÚDE
Com a preocupação de proteger a saúde da população, a Secretaria da Saúde do Estado divulga a partir de agora, com atualização uma vez por mês, a relação de águas minerais e de águas adicionadas de sais próprias para o consumo humano, com registro no Ministério da Saúde. As que aparecem na lista, num total de 34 empresas, passaram por um processo de coleta e análise no Laboratório Central de Saúde Pública do Estado do Ceará, unidade da rede estadual de saúde, e estão de acordo com padrões sanitários da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. As marcas do Cariri, São Geraldo, Serrabella e Camboriú estão todas aprovadas.

NEGÓCIOS
Casa dos Relojoeiros irá participar, no período de 2 a 5 de abril, em São Paulo, no Transamérica Expo Center, da 7ª Feira Abióptica, considerada a maior feira óptica da América Latina, e a 3ª maior do segmento no mundo. Óculos solares, armações, lentes, acessórios e equipamentos. Com cerca de 100 expositores será aberta ao público. Do Cariri, José carlos Albano, gerente regional da Casa dos Relojoeiros estará participando do evento, e conferindo de perto as novidades no setor.

CULTURA
O Olhar Casa das Artes, em Crato, apresentou, na última sexta-feira, com Regiane Cruz, Anderson (Cachorrão) e Talita Tavares, uma performance única que funde a dança do ventre, capoeira e hip-hop ao ritmo de tribal dance e culturas tão distintas como a Brasileira, Árabe e Norte-Americana.

AFTOSA
O caririense Camilo Santana, secretário de Desenvolvimento Agrário do Estado, marcará presença no Circuito Pecuário do Nordeste, que acontecerá no Hotel Praiano, em Fortaleza, durantes os dias 24 e 25 de março. Promovido pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adagri), o evento trará o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento(MAPA), Inácio Kroets, e a coordenadora Nacional do Programa de Erradicação da Febre Aftosa, Francianne Assis.

AVESSO
O Cariri Shopping está sentindo a falta da jornalista Cíntia Fragoso. Inteligente, preparada e competente, Cíntia atendia muito bem a imprensa, e tinha um ótimo diálogo com os veículos de comunicação. Depois de sua saída do shopping, tudo virou pelo avesso.

COMPETÊNCIA
A jornalista Elizângela Santos continua brilhando na assessoria de imprensa da Universidade Regional do Cariri (Urca). Profissional respeitada e equilibrada faz uma cobertura certa dos principais acontecimentos da instituição.

NOSSA LÍNGUA
Músicos e gestores culturais representantes de países que falam a língua portuguesa estarão no interior do Ceará entre 12 e 16 de maio para a mostra Cariri das Artes dos Países de Língua Portuguesa. O evento será realizado no Teatro Violeta Arraes-Engenho de Artes cênicas, localizado na Fundação Casa Grande - Memorial do Homem Kariri, em Nova Olinda. Serão cinco dias com recitais musicais, palestras, exposição de cordéis e mostra de vídeo da TV Casa Grande.

ÁRVORE
A Prefeitura Municipal de Barbalha promoverá na semana de 23 a 28 de março, eventos comemorativos ao “Dia da Árvore”. Estão previstas ações como palestras sobre a importância da árvore, plantio e doação de mudas nos parques, logradouros públicos e instituições, além da exibição de vídeos, visitas e caminhadas no parque ecológico, mini-curso, concurso, assinatura de convênios, cantoria de violeiros, entre outras atividades que visam à conscientização ambiental, especialmente a proteção das áreas verdes do município.

POSITIVO
O Gerente da Ematerce na região do Cariri - Adonias Sobreira - considera altamente positivo o resultado com a aplicação do Crédito Rural, no ano de 2008, atingindo o montante de R$ 14.663.597,00 beneficiando diretamente a 7.433 famílias rurais.

HABITAÇÃO
A prefeitura municipal de Juazeiro do Norte, através da coordenação do Conselho Municipal de Habitação e Interesse Social, promoverá no próximo dia 25 de março, o primeiro Fórum do Conselho. O evento acontecerá no SESC de Juazeiro do Norte.


Coluna cariri publicada aos domingos no Jornal O Povo.

Dr. Jeferson Felício



Estava na redação do JC quando soubemos da morte do Dr. Jéferson Felício, secretário de infra-estrutura do Crato, neste sábado, 21 de março. Durante o tempo em que passei na Assessoria de Imprensa do Município, pude observar que o Dr. Jeferson, como todos o chamavam, sempre foi um dos mais bem articuladores secretários da atual gestão.

Um político muito habilidoso, que raras vezes perdia as estribeiras. Em alguns momentos difíceis, quando as críticas eram maiores do que os espaços para a defesa, vi nele muita serenidade. Simpático, ganhou a simpatia de muita gente. Óbvio que fez alguns adversários, pois a função pública faz com que isso ocorra, mas, isso nunca foi determinante.

Quem o admirava era a imensa maioria, e isso dá para sentir quando conversamos com as pessoas, as que estão dentro ou fora do atual governo cratense. Jeferson Felício foi secretário de infra-estrutura em um período de obras importantes, como a da criação do Centro Cultural do Araripe, a reinauguração do Cine Tetro Moderno, a pavimentação de ruas e avenidas, a construção de praças, e diversas outras obras que ainda não aconteceram mas têm o dedo, a criatividade e a competência de Jéferson Felício.

Dia desses, um amigo jornalista me disse que achava que se Jeferson fosse um dia prefeito de um cidade, somente pela forma dele tratar as pessoas, um dia seria governador. Puro exagero obviamente, mas que mostrava como ele era bem visto por muita gente, da imprensa, da política, da iniciativa privada, das comunidades, de vários setores sociais.

Muitas vezes sentei com ele e a esposa, dona Milene, e muito conversamos. Ele era intensamente carinhoso e atencioso com a família, com a esposa e filhos. Com os amigos também, era daqueles que amigos têm toda a atenção do mundo. E fez muitos amigos no Crato. Disso, tenho certeza.

Nesses momentos de tristeza é que devemos aproveitar para refletir, para pensa r em Deus, e pedir que ele esteja bem, com Deus, em seu descanso. Que os bons exemplos deixados por Jéferson Felício frutifiquem, deixem profundas raízes não apenas no Crato, mas por onde ele passou.

Um abraço forte, e adeus, amigo!

quarta-feira, 18 de março de 2009

Região do Cariri: Agora sim o petróleo é nosso





A velha expressão “O petróleo é nosso” que noutros tempos encarnou o próprio sentimento de resistência popular contra o estado ditatorial de exceção, parece se renovar agora, não mais como uma bandeira de luta política simplesmente como no passado. Porém como uma nova empreitada em favor de um Brasil soberano e independente e, que necessita se firmar de vez, perante o mundo expulsando o fantasma do imperialismo mundial político, econômico e financeiro.

Como há muito se desconfiava, o Brasil ao contrário do que nos diziam os americanos, tem sim um potencial petrolífero a ser explorado e com grandes possibilidades de sucesso. Desde a sua costa litorânea, a Amazônia e o interior do Nordeste o país do Lula apresenta por assim dizer, um filão de ouro, que logo irá superar a própria Venezuela(com a data vênia do bravo Hugo Chávez), sobretudo pela nossa dimensão geográfica. Uma realidade que a partir de então, irá incomodar e muito, os intentos políticos e expansionistas da nação ianque.

Fica portanto, cada vez mais claro que a intenção do projeto de privatização engendrado pelo chamado consenso de Washington durante o governo de FHC era, igualmente, uma atitude deliberada de enfraquecimento das nossas empresas estratégicas como a CSN, Vale do Rio Doce, o sistema ferroviário e, principalmente, a Petrobrás. Uma política intencional de comprometimento ainda maior da nossa própria estrutura econômica e produtiva - os pilares da nossa soberania. A autosuficiência do Brasil neste campo assusta deverasmente, os caciques do capitalismo mundial.

Um dos principais fomentadores de estados bélicos pelo mundo afora, tem sido o desejo insano das grandes potencias(leia-se EUA) pelo domínio do petróleo existente nas diversas nações do planeta. O petróleo é, por conseguinte, um presente do passado para o futuro das nossas gerações. Por isso precisamos defendê-lo com unhas e dentes. O povo caririense que o diga...

A perspectiva da exploração petrolífera na região do Cariri é por demais animadora em todos os sentidos que se possa imaginar. Com a tecnologia que temos por intermédio da Petrobrás poderemos, através de prospecções profundas no pré-sal da nossa geologia extrair a riqueza necessária para a redenção dos irmãos sertanejos e quem sabe, a verdadeira independência do Brasil do julgo internacional.
Uma feliz desconfiança que vem se arrastando desde os anos quarenta quando se ventilou a priori a possibilidade de se encontrar o “ouro negro” na região de Patativa. Desde a chapada do Araripe até o sertão paraibano. Como os americanos de Obama irão engolir mais essa. Já não bastava a incômoda liderança do Brasil na tecnologia dos biocombustíveis e na exploração de águas profundas?

O petróleo nunca foi tão nosso como deverá ser a partir de agora. Para tanto, é preciso o engajamento de toda a sociedade caririense, além dos demais segmentos sócio-político, civil, empresarial e acadêmico, numa corrente que obrigue a velha elite a não mais nos ludibriar com mais uma falácia histórica.

O solo do Cariri que já produziu tantas riquezas e talentos para o Ceará, o Brasil e o mundo nos oferece agora mais uma dádiva para que possamos enfrentar o futuro com mais altivez. Cabe a nós lutar por isso sem demora... Sem no entanto perder de vista a necessária visão de progresso sempre aliada a sustentabilidade ambiental.
O município de Aurora, por exemplo, precisa, também, entrar nesta linha de frente da prospecção mineradora e petrolífera. Quem sabe, a partir das célebres minas das Serras do Coxá, Diamante e Morro Dourado que no passado foram motivos de disputa, envolvendo o padre Cícero, Floro Bartolomeu, Conde Van de Brule e potentados regionais. Como se vê foi preciso numa época muito mais difícil, uma a visão aguçada de um homem que esteve além do seu tempo e dos que o cercavam - o padre Cícero. Ele, que quase sozinho mobilizou toda uma região, malgrado as incompreensões de toda sorte; produzindo e exportando, (pasmem) a própria matéria prima da borracha; extraída de uma planta nativa da caatinga sertaneja - a Maniçoba.


Com este recurso natural de primeira linha(que é o petróleo) o Cariri recuperará o tempo perdido, galgando assim uma nova posição de destaque no cenário político e econômico do Ceará, do Nordeste e do Brasil. Nem que para isso tenhamos que nos rendar a capacidade de luta e o empenho de políticos da capital com uma visão estratégica e combativa em favor do povo cearense em geral, como o fazem o senador Inácio Arruda e o deputado Chico Lopes.

Valeu camaradas! O Ceará e o Cariri confiantes lhes agradecem de punho cerrado, alegria no rosto e o coração à flor da pele. O sertão vai virar mar para que a profecia possa enfim, ser cumprida. Quem sabe um mar de bonança para os que sempre acreditaram na sua capacidade de resistir bravamente às agruras do clima e a insensibilidade dos homens.O petróleo do Cariri é Nosso!! Hoje muito mais do que ontem.


Por: José Cícero
Professor e poeta
Secretário de Cultura, Turismo e Desporto
Aurora-CE



Nossa opinião: enquanto um setor da sociedade prefere desconfiar das pesquisas que serão feitas pela Agência Nacional do Petróleo, no Cariri para sabermos se há ou não petróleo na região, prefiro ser otimista, e como o amigo José Cícero, que venham as pesquisas e encontrem petróleo. No lugar de desconfiar, jogar água na fervura, ou ficar na inoperância, alguns poderiam agir em defesa do Cariri.

terça-feira, 17 de março de 2009

Liberação de verbas para a cultura




Gestores municipais de cultura do Ceará estiveram reunidos em Fortaleza e ouviram do secretário estadual da Cultura, Auto Filho, a liberação de R$ 16 milhões para o Fundo Estadual de Cultura, em 2009. Dois milhões a mais que no ano passado. Metade desse valor deve ser destinado ao interior cearense. O montante será investido nos editais de apoio aos projetos oriundos da sociedade civil e em diversas áreas culturais como teatro, dança, cinema, música e artes plásticas.

Durante a reunião, foi elaborado um calendário regional turístico cultural para todo o Estado que envolverá eventos promovidos pelos Municípios, Estado e União. O calendário vai ser implantado parcialmente no segundo semestre deste ano e integralmente a partir de 2010. Tem por finalidade evitar choques e superposições de acontecimentos culturais, justificou o secretário Auto Filho.

Para ter acesso aos recursos, as prefeituras são obrigadas a criar a Fundação Municipal de Cultura, o Conselho ou mesmo a Secretaria de Cultura. Em todo o Ceará, dos 184 municípios apenas 90 possuem esses órgãos culturais.

As cidades de Crato, Juazeiro e Barbalha, no Cariri, já têm o sistema implantado. Para a secretária de Cultura do município cratense, Danielle Esmeraldo, a parceria com o Estado ajudará a fortalecer a cultura regional, notadamente. Mas segundo ela, o valor precisa ser bem distribuído em todas as regiões cearenses e não beneficiar somente a Região Metropolitana de Fortaleza.

De acordo com a secretária de Cultura de Juazeiro do Norte, Glória Maria, todo valor direcionado à cultura é importante. Entretanto, ela afirma que o valor ainda não é suficiente para cidades como Juazeiro do Norte, que é considerada uma referência quando se trata de manifestações culturais.

Já o secretário de Cultura de Barbalha, Dorivan Amaro, considera a iniciativa é importante porque favorece o crescimento das manifestações culturais em todo o estado. “As ações ficavam muito centralizada na região metropolitana e este incentivo vai possibilitar que a cultura do estado cresça de forma igual, tendo em vista que a região do Cariri é muito rica culturalmente”, afirmou o secretário.

Jornal do Cariri

Cariri pode receber investimentos de R$ 42 milhões




Após ampliar a Farmace Indústria Químico-farmacêutica Cearense Ltda, com sede em Barbalha, em um investimento de R$ 30 milhões, o empresário e deputado federal Manoel Salviano já tem pronto um novo projeto que poderá colocar o Cariri no mercado nacional de medicamentos: trata-se da implantação de uma fábrica de antibióticos com recursos da ordem de R$ 42 milhões. O dinheiro - oriundo de empréstimos do BNB, já está assegurado. Salviano já avança na elaboração do projeto arquitetônico, de formulação (composição química) e tecnologia com estudos da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz).

A Fiocruz é a responsável pela elaboração e definição da fórmula dos antibióticos a serem produzidos pelo novo empreendimento do Grupo empresarial de Manoel Salviano. "Estivemos na Fiocruz e acertamos novos detalhes na assessoria técnica e de consultoria para a fabricação dos medicamentos'', disse Salviano, após reunião com o Presidente e Vice-presidente da Fiocruz, respectivamente, Paulo Gadelha e Carlos Gadelha. A nova indústria farmacêutica, se instalada no Cariri, colocará a Região entre as grandes produtoras de medicamentos do Norte e Nordeste. Mesmo com todo o processo de financiamento assegurado, a nova indústria farmacêutica ainda não tem definido o município que irá sediá-la.

Jornal do Cariri

Artigo: "O Novo acordo orotográfico"




Por que é tão difícil compreender textos escritos em Portugal? Por que o Português de Portugal é diferente do nosso? Para que adotar um Novo Acordo Ortográfico?
Refletindo essas e outras perguntas, percebeu-se a importância em unificar o nosso idioma, o único que permitia duas ortografias oficiais e, por isso, prejudicava a redação de documentos e tratados internacionais e dificultava a divulgação e a promoção do idioma e a publicação de obras de interesse público. Era o que defendia o filósofo Antônio Houaiss, o principal responsável pelo processo de unificação aqui, no Brasil.

O Novo Acordo Ortográfico abrange Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Brasil e Portugal.

No Brasil, calcula-se a alteração em 0,5% do total de palavras, abordando, principalmente, o trema, algumas regras de acentuação e de hífen e o acréscimo das letras k, w e y. O trema é simplesmente abolido, embora a pronúncia continue a mesma. O acento agudo de ditongos abertos ei e oi das paroxítonas também desaparece, então, temos agora assembleia e ideia. As palavras homófonas não terão mais o acento diferenciador, como pára (verbo) e para (preposição), exceto pôr (verbo) e por (preposição), têm (verbo no plural) e tem (verbo no singular) e pôde (verbo no passado) e pode (verbo no presente). Desaparece também o acento circunflexo nas palavras terminadas em oo e ee : voo, enjoo, leem. O hífen também deixa de ser empregado em alguns casos, dentre os quais quando o prefixo termina em vogal, e o segundo elemento começa com as consoantes s e r. Nesse caso a consoante é dobrada.

Teremos então palavras como antissocial e contrarregra. Se a última letra do primeiro elemento for diferente da do segundo, o hífen também sai, ficando semiárido e infraestrutura. Mas, se a última letra do primeiro elemento for uma vogal igual à primeira do segundo, emprega-se o hífen e teremos micro-ondas e anti-inflamatório. Esses são somente alguns exemplos.

A repercussão do Novo Acordo Ortográfico faz surgirem várias criticas, principalmente quanto ao termo "unificado", pois se levantam questionamentos a respeito do abismo existente entre os dois principais países lusófonos, mas vale esclarecer que, com o Novo Acordo, a diferença será apenas fonológica, assim como já há entre regiões dentro do Brasil.

Outras críticas vêm de Portugal. Há até Manifesto-Petição on-line rejeitando a adoção do Acordo. Eles questionam as motivações e temem os resultados que, segundo os portugueses, beneficiarão o Brasil, porque o poderio das editoras brasileiras passarão a concorrer com as portuguesas no mercado africano.

Quanto à política, o questionamento é o benefício que a unificação trará para ela e para a diplomacia dos países lusófonos. A ONU (Organização das Nações Unidas) pode adotar a Língua Portuguesa como oficial, o que seria uma estratégia para o reconhecimento e a promoção dos países participantes da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), principalmente no momento da defesa da posição do Brasil como membro efetivo do Conselho de Segurança da ONU.

Não é preciso preocupação em aprender apressadamente as regras. O prazo para adaptação é de até 31 de dezembro de 2012 (em livros, vestibulares, provas e concursos públicos). Aconselham-se um estudo das novas regras nos manuais que já estão à venda nas bancas e livrarias e um cuidado especial nas escolas, ao repassar o Novo Acordo.

Nair Cristina Cartaxo Leite.
Lingüista (UNICEUMA - Centro Universitário do Maranhão), professora de pós-graduação e Especialista em Língua Portuguesa e Literatura (Faculdade Atenas Maranhense).


Texto publicado na edição de hoje do Jornal do Cariri.
imagem: http://img522.imageshack.us/img522/4028/acordoortograficogf3.jpg

Artigo: "Uma Cidade em Reflexão"



Sempre acompanhando o dia-a-dia do nosso Crato, escrevo para jornais da região vários assuntos. Já denunciei o descaso com nossas praças, a não conclusão do estádio Mirandão, a construção de um terminal rodoviário intermunicipal, uma nova estação rodoviária, áreas de lazer nos nossos bairros, com o incentivo ao esporte, à dança, ao teatro, à musica. Um matadouro público, cinemas na cidade, um projeto de arborização envolvendo as escolas do município, estimulando as crianças e jovens de hoje ao cultivo de árvores, conseqüentemente, uma melhor arborização da cidade.

Instalação de bibliotecas nos sítios, distritos e bairros, como um despertar para leitura diária dos nossos jovens, de nossas crianças. Oficinas com os nossos mestres da cultura popular em nossas praças, em nossos bairros, em nossos distritos, bem como com os nossos artesãos, nos referidos locais da cidade, sendo essa uma maneira da criança, do nosso jovem sair da ociosidade, do vício, trazendo um enorme benefício para a formação cidadã dos mesmos.

Fiz essas colocações após os festejos carnavalescos, pois durante esses dias que antecedem a quaresma, “dei” várias “voltas” no centro da cidade e notei a ausência de estímulo, a carência de “alegria” para o nosso povo, “alegria” essa que presenciei há 20, 30 anos passados, quando a nossa gente, o nosso povo, esbanjava euforia em festejar o carnaval nas ruas Dr. João Pessoa, Miguel Lima Verde, Praças Siqueira Campos e da Sé. Domingo e terça de carnaval, os nossos bairros e o nosso centro da cidade eram só euforia com os ensaios das nossas escolas de samba, com a avenida decorada e iluminada, crianças, jovens, senhores, senhoras, vovô e vovó eram alegres foliões e os turistas “enchiam” a nossa cidade em casas de amigos, familiares e hotéis.

Quem animava? A nossa bandinha municipal, à frente o maestro Azul. Crato Tênis Clube, à noite, era pequeno para tanta gente. E na quarta-feira de cinzas descendo do Tênis e indo “pular”, “brincar” e sentir o orgulho, a alegria, a auto-estima de ser cratense, de ser feliz, na praça Siqueira Campos. Essa alegria, essa auto-estima, essa euforia, a nossa elite política tirou do povo, arrebatou. Justiça faço a dois ex-prefeitos que mantiveram, apoiaram, incentivaram de coração o nosso carnaval: Ariovaldo Carvalho e José Aldegundes (Zé Adega). Não só o carnaval, mas o esporte, a música, o São João... Quem há de esquecer a construção do estádio Mirandão? O Chama (Festival de Música Regional), o nosso futebol de salão próprio com o próprio Zé Adega presente ao lado da seleção do Crato? A prevenção para se evitar colapso de água na cidade com a construção de caixas d’água em vários pontos da cidade, as ladeiras de acesso aos bairros Caixa D’água e Casas Populares. Sede própria da Prefeitura Municipal, asfalto em nossas principais ruas, doação de terreno para as escolas de samba da cidade, Colégio Polivalente, atendendo um bairro inteiro que hoje é uma cidade.

Procurei trazer para os saudosistas e para aqueles que não viveram aquelas administrações, essas importantes realizações desses dois administradores nos anos 70 e 80, fazendo justiça aos mesmos, associando os dois a grandes carnavais vividos por nossa cidade em referidas décadas.

Jorge Carvalho
Professor e radialista

segunda-feira, 16 de março de 2009

BOLÍVIA: A PROFECIA SE REALIZOU




“Matam apenas a mim. Voltarei e serei milhões.”

Assim disse antes de ser executado o líder aymara Túpac Katari, 228 anos antes que 2 milhões de bolivianos aprovassem sua nova Constituição e assistissem dias depois à promulgação, diante do povo “e não mais entre quatro paredes”, como discursou o presidente Evo Morales Ayma, um descendente de Túpac Katari.

Por Marcelo Salles

Primeiro levaram toda a prata que puderam, começando por Potosí. As famílias dos escolhidos para as minas os acompanhavam entoando canções fúnebres – dificilmente voltariam a vê-los. Com a insalubridade, a maioria morria em dez anos com os pulmões enegrecidos e duros feito pedra.

A escravização dos indígenas foi sustentada pelo método do terror. Francisco Pizarro, um dos líderes da colonização espanhola, passou à história como um dos maiores facínoras de que se tem notícia. Uma de suas diversões era apostar com os soldados quem furava mais índios com uma só espadada.

A opressão enfrentou a resistência dos povos originários. Os líderes aymaras Túpac Katari e Bartolina Sisa comandaram dois cercos a La Paz, em 1781, com 40 mil guerreiros, e estremeceram o domínio espanhol. Apesar da valentia, o levante foi derrotado.

Os povos se recolheram, mas jamais abandonaram sua cultura e até hoje preservam hábitos e costumes dos ancestrais. Ao contrário de outras regiões, na Bolívia a maioria da população é indígena. Há lugares onde os idiomas aymara, quéchua e guarani são mais falados que o castelhano.

Outras rebeliões populares vieram até a independência em 1825. Simon Bolívar liderou a vitória sobre o domínio espanhol e semeou o sonho da Pátria Grande.

Queriam privatizar até água da chuva

A exploração não cessou, porém, nesta terra de imensas riquezas. Simón Patiño, o Magnata do Estanho, chegou a terceiro homem mais rico do planeta na década de 1920. Assim como no Brasil, a Inglaterra passou a principal beneficiária dos recursos naturais bolivianos – depois dividiria o botim com os Estados Unidos. Os sucessivos saques fizeram da Bolívia o país mais pobre da América do Sul.

A Revolução de 1952 reacendeu a esperança. As minas de estanho foram nacionalizadas, os hidrocarbonetos. Iniciou-se um projeto de integração nacional, mas não durou muito. A era neoliberal que varreu a América Latina teve início na Bolívia em 1985, quando se pôs em prática todos os ajustes recomendados pelo FMI e Banco Mundial, arruinando a proteção social, privatizando empresas e abrindo terreno para a especulação financeira – a mesma que provocou a atual crise mundial.

Para continuar a ler essa matéria e outras confira a edição de março da revista Caros Amigos, já nas bancas, ou assine a versão digital da Caros Amigos.

Azulão derrota Uniclinic com dois gols de pênaltis e assume liderança




Diante de um grande público presente ao estádio Mirandão, o Crato derrotou o Uniclinic por 2 a 0 e assumiu a liderança isolada da segunda divisão cearense com 14 pontos. Além disso, derrubou o único invicto da competição. O jogo foi bem movimentado e agradou o torcedor. Logo aos 12 minutos, em três lances seguidos por pouco o Crato não abre placar. Num deles com Assisinho chutando de fora da área e obrigando Claudevan a fazer uma grande defesa.

Aos 20 minutos, Assisinho caiu na área e a torcida reclamou um pênalti não marcado pelo árbitro Edson Galvão. Cinco minutos depois, o Uniclinic respondeu com Diego que recebeu livre e bateu em cima da zaga. No minuto seguinte, o técnico Maçal se viu obrigado a retirar Assisinho por contusão fazendo entrar Maciel. Aos 46 minutos o estreante Timóteo invadiu a área e foi derrubado por Claudevan. O árbitro viu pênalti, mas Procópio, outro estreante, cobrou para a defesa do goleiro.

No segundo tempo, o Crato partiu novamente para cima e abriu o placar com Maciel. Aos cinco minutos, Procópio foi derrubado na área por Diney e o atacante cobrou com paradinha e tudo para abrir o placar. Aos 8 minutos, um pênalti ainda mais claro e o árbitro não exitou em marcar. Procópio foi aterrado na área quando se preparava para marcar e Claudevan o derrubou recebendo cartão amarelo quando deveria ter sido expulso. Maciel cobrou aos 12 e marcou com categoria.

O Crato passou a administrar o resultado segurando a "Águia da Precabura" nas suas poucas investidas antes de cansar. O Azulão ainda sofreu duas baixas. Aos 21 minutos, Paulo Sérgio recebeu amarelo e foi o terceiro que lhe deixará fora do próximo e último compromisso cratense contra o Limoeiro, a exemplo do zagueiro Lau, que fez uma excelente partida. Na Classificação: Crato 14 pontos, Uniclinic 12, Guarani e Maracanã 11 pontos.

Pela primeira divisão, no sábado, o Icasa foi derrotado pelo Itapipoca, no Perilão por 2 a 1 com gols de Jorge Luiz e Bombom. O volante Jonas descontou para o verdão. Ontem, Guarany de Sobral 1 a 0 no Fortaleza com um gol de Elielton e, no Castelão, Ferroviário 4 a 1 no Ceará com gols de Ernandes, Wesclery (2) e Guto. Michel descontou. Classificação: Guarany 13, Ferroviário 9, Maranguape 8, Icasa, Boa Viagem e Fortaleza 6, Quixadá, Ceará e Itapipoca 3 pontos.

FICHA TÉCNICA:

Crato 2x0 Unilinic
Competição: Campeonato Cearense (Segunda Divisão - Fase Classificatória do 1º Turno - 7ª Rodada)

Local: Estádio Mirandão (Crato)
Data: 15 de Março de 2009
Horário: 16 horas
Renda e Público - não divulgados
Gols: Maciel (Pênalti) aos 7 e 12 do segundo tempo

Crato: Carlos Luna; David, Lau, Everaldo e Paulo Sérgio; Carlos Antonio, Daniel, Procópio (Marcelo Silva) e Edmar; Timóteo (Wescley) e Assisinho (Maciel).
Técnico: João Francisco Maçal

Uniclinic: Claudevan; Nonato, Douglas (Flávio), Lúcio e Diney; Ademir, Luiz (Espada), Diego (Mairton) e Marcos; Jailson e Maurílio.

Técnico: Daniel Frasson



Árbitro: Edson Galvão
Auxiliares: Albert Mota e Marcos Silva


Cartões Amarelos: Ademir, Diney, Claudevan, Nonato e Flávio (Uniclinic). Paulo Sérgio, Daniel, Everaldo e Lau (Crato)



OUTROS RESULTADOS:

Maracanã 4x2 São Benedito

Aracati 1x1 Limoeiro


PRÓXIMA RODADA:
TERÇA-FEIRA:

20:00 - Guarani x Uniclinic

QUARTA-FEIRA:
20:00 - Limoeiro x Tiradentes


SÁBADO:
15:30 - Tririense x Maracanã

16:00 - Uniclinic x Aracati

POr Demontier Tenório
Site Miséria

Notícias da URCA

Parceria da URCA e Fundação contribui para
valorização de acervo dos museus do Crato


A Universidade Regional do Cariri (URCA), por meio do Curso de História, estará iniciando em parceria com a Fundação Cultural J.de Figueiredo Filho, em Crato, nesta segunda-feira, dia 16 de Março, o Processo de Inventário do Acervo do Museu Histórico, com coordenação de Alessandra Bandeira, e Museu de Arte Vicente Leite, com coordenação de Rosana Xenofonte. O trabalho contará com a participação de 26 estudantes do curso de História. O inventário é de suma importância, segundo a coordenação do Museu, já que nunca foi realizado nenhum trabalho nesse sentido. Com esse inventário a Fundação espera melhorar o atendimento ao público, por meio de informações melhor fundamentadas. Essa é uma forma de valorização das peças existentes no museu, dando sua devida importância no contexto histórico. Os Estagiários aprovados para atuarem no trabalho de levantamentos de dados são os seguintes:

01 Soraia Santos Barbosa, 02 Emmanuela Harakanara, 03 Cícero Edinaldo dos Santos, 04 Janainna Fernandes de Souza, 05 Luiz Ozélio de Queiroz Damasceno, 06 Adriana de Freitas, 07 Julliane Gama dos Santos, 08 Marilyn Ferreira Machado, 09 Sara Cavalcante Moreira, 10 Maria Jarciária de Figueiredo Martins, 11 Melina Hianina Duarte Homem, 12 Francisca Jussara Maroto, 13 Marilena Máximo de Freitas, 14 Rosana Pedralino Batista, 15 Jaqueline Oliveira Lima, 16 Vanderlânia Soares de Sá, 17 Cícero José Alleci Baratta Pinheiro, 18 Mª das Dores da Silva Medeiros, 19 Luiz Soares da Costa Neto, 20 Débora de Morais Esmeraldo, 21 Aurineide Bezerra Alves, 22 Edvânia Ferreira Galvão, 23 Tiago Honorato dos Santos, 24 João Eudes Alcântara, 25 Francisca Rizaneide de Araújo, 26 Fábio André Barros Silva Postado por Alessandra bandeira

Pacto de cooperação mútua deverá ser
firmado entre a URCA e Prefeitura do Crato

Com a finalidade de selar um pacto de cooperação mútua entre a Prefeitura Municipal do Crato e Universidade Regional do Cariri (URCA), foi realizada reunião na última semana, no gabinete da Reitoria da Universidade, entre o Professor Plácido Cidade Nuvens, a Vice-Reitora, Professora Otonite Cortez, e o Prefeito Samuel Araripe, em que foram debatidos projetos que poderão ser integrados e desenvolvidos em parceria com a administração, otimizando a prestação de serviço público com profissionais qualificados, além de atuação na área de estágios, através das empresas juniores dos cursos da Instituição de Ensino Superior. A meta é que a parceria tenha uma abrangência que incorpore os diversos serviços de qualificação que a Universidade Regional do Cariri possa oferecer. O prefeito Samuel Araripe acenou de forma positiva para a parceria, recomendando a materialização das principais áreas a serem trabalhadas ao seu chefe de Gabinete, o advogado Cícero França, e ao secretário de Administração, Cristiano Siebra, que participaram da reunião, além da Pró-Reitora de Desenvolvimento Universitário (PRODUN), Cileide Araújo.

Carteiras para estudantes da URCA

A Universidade Regional do Cariri (URCA), através da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, como forma de facilitar a vida dos alunos da instituição, adotou o sistema de carteiras de estudantes. Para a solicitar a carteira, que tem um design com as cores da instituição, basta efetuar um depósito no valor de R$ 5,00 em nome da Universidade Regional do Cariri - URCA, na Caixa Econômica Federal ou em casas lotéricas, na conta nº 006-9, agência 0684., apresentar a guia de depósito na Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis – PROAE, além de preencher e entregar o formulário de solicitação, disponível no site da URCA (www.urca.br) entregar 01 foto 3 x 4 atual. O procedimento visa facilitar a vida do aluno e cada vez mais tem sido viabilizadas formas funcionais de uso da carteira, que dará vantagem ao estudante, além de ter sua identidade estudantil, como acadêmico

Recadastramento de
aposentados e pensionistas


Aposentados e pensionistas estão sendo recadastrados. Desde o último dia 09 que o processo foi iniciado. Os que se enquadram nessas categorias devem comparecer a uma agência do Bradesco para o recadastramento. A finalidade é facilitar e melhorar em todo o Estado a gestão previdenciária.

URCA realiza pesquisa sobre os
preços da cesta básica no Cariri


O menor custo da cesta básica na região, de acordo com pesquisa realizada através do Curso de Economia da Universidade Regional do Cariri (URCA), foi registrado na cidade de Barbalha, R$ 144,19, e o maior na cidade de Crato, R$ 168,17. O custo da cesta em Juazeiro do Norte foi de R$ 164,30, enquanto na cidade de Fortaleza, o custo da cesta foi de R$ 183,16. Em fevereiro, o custo da cesta básica no Cariri foi de R$ 158,88. O trabalho faz parte da pesquisa mensal do Centro de Estudos e Pesquisas Econômicas do Departamento de Economia – CEPEC, da URCA, realizada por estudantes do Curso de Economia

No Cariri, um trabalhador que ganha salário mínimo precisou trabalhar 75,17 horas para adquirir os 12 produtos da cesta básica, em fevereiro. A quantidade de horas trabalhadas variou de 66,22 horas em Barbalha a 79,56 horas em Crato. Em Juazeiro foram necessárias 77,33 horas de trabalho para adquirir os produtos da cesta.

A cesta básica representa 35,71% do salário mínimo necessário para que famílias de dois adultos e duas crianças satisfaçam suas necessidades essenciais mensais. Os outros itens são representados pelos gastos em educação, saúde, moradia, transporte, etc. Na região, no mês de fevereiro, o salário mínimo necessário foi estimado em R$ 1.334,79. O menor valor foi registrado na cidade de Barbalha, R$ 1.211,32. Já em Juazeiro foi de R$ 1.380,30, e o maior valor foi registrado na cidade de Crato, R$ 1.412,76. Neste mesmo mês, em nível nacional o salário mínimo necessário estimado pelo DIEESE foi de R$ 2.075,55, que corresponde a 4,46, o menor salário oficialmente pago no país. Para maior detalhamento dos preços pesquisados, acessar tabela no site da URCA, no endereço www.urca.br.

Palestra aborda avaliação
sobre atual crise econômica


Será realizada no próximo dia 18, no Salão de Atos da Universidade Regional do Cariri (URCA), das 19 horas às 21 horas,m a palestra “Um Olhar Histórico Sobre a Atual Crise Econômica”, ministrada pelo professor mestre, Darlan Reis, do Departamento de História da URCA

sábado, 14 de março de 2009

Icasa perde para Itapipoca



Itapipoca conquistou seus primeiros pontos no returno do Campeonato Cearense. Neste sábado, jogando em casa e sempre melhor do que o adversário, o time fez 2 a 1 no Icasa. O gramado do estádio Perilão estava encharcado e com muita lama. Mesmo assim, Dema fez grande jogada pelo lado esquerdo e deixou Jorge Luis em ótima condição para marcar o primeiro gol do Itapipoca, aos 12 minutos, em bonita cabeçada.Superior, o time da casa ampliou com o atacante Bombom. Ele driblou o goleiro Ari e só não entrou com bola e tudo porque não quis.O mesmo Bombom foi expulso no início do segundo tempo. O Icasa diminui, gol de Jonas após cobrança de escanteio, mas, apesar de insistir, não conseguiu o empate.Agora, após cinco jogos, o Icasa soma apenas seis pontos e ficou mais distante da classificação para as semifinais do segundo turno.

Blog de esportes do Jornal O Povo

Coluna Cariri deste domingo


ATACADÃO
Mais uma vitória econômica para o Cariri. Na última sexta-feira, o grupo Carrefour inaugurou sua loja Atacadão, em Juazeiro do Norte. A loja, completamente climatizada, possui uma área construída de 16.635m 2 , sendo 6.300 m 2 de área de loja, oferecendo 532 vagas de estacionamento, levando conforto e economia aos seus clientes. A instalação da rede Atacadão, no município, gerou 300 empregos diretos e mais de 650 indiretos, representando um incremento significativo no comércio de toda a região.




CRESCIMENTO
O engenheiro e professor universitário Jeferson Marinho esteve recentemente na cidade de Leon, Espanha, onde cursa o mestrando em Engenharia Ambiental. Jeferson é também construtor e vem apostando bastante que o Cariri terá um crescimento substancial no setor da construção civil, este ano de 2009.

ESPORTE
O empresário Zacarias Silva vem conduzindo aos trancos e barrancos o Icasa. O time, que não começou bem no Campeonato Cearense deste ano, vem contando com forte apoio da torcida para voltar a dar as alegrias que todos os icasianos esperam.

GENTE BOA
O professor Flávio Queiróz anunciando inscrições para seu mais novo curso de redação. Na Urca, professor Flávio é conhecido por ser amigo de todos, como se diz, gente boa, e um dos melhores nomes em termos de conhecimento da língua portuguesa.

CONCURSO
A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará – Adagri informa que já obteve autorização da Secretaria de Planejamento e Gestão – Seplag para realização do concurso público para contratação de 76 cargos de Fiscal Estadual Agropecuário e Agente Estadual Agropecuário, estando o lançamento do edital dentro do cronograma previsto. No momento, a Adagri está firmando contrato com a Cespe/UNB, que será a empresa responsável pela execução do concurso.

SUCESSO
O radialista Luís Paulo retornando com força máxima para o programa Tribuna do Povo, ao meio-dia, na rádio Araripe AM do Crato. A Pioneira está lentamente apresentando uma nova programação, com programas com muita informação. Luís Paulo apresenta o programa, levando a seus ouvintes um raio x das principais informações do Cariri.

PESQUISAS
A Agência Nacional de Petróleo (AN P) deve iniciar em 2010 estudos geológicos para saber se há ou não petróleo na Região do Cariri. O senador Inácio Arruda (PC do B) esteve com o presidente da ANP nesta última semana, e ouviu de Haroldo Lima que a agência tem interesse em fazer as pesquisas.

APICULTURA
Na última sexta-feira os apicultores caririenses estiveram reunidos na cidade do Crato. O objetivo do encontro foi o de debater a elaboração do plano de comercialização do mel produzido na região. O Cariri tem sido um dos mais importantes produtores de mel do Ceará. E a cadeia produtiva tem um forte crescimento na região. O seminário se deu no auditório do Sebrae Crato.

EXEMPLO
O engenheiro Procópio da Silveira esteve na última sexta-feira, no auditório da Associação Comercial do Crato, proferindo palestra sobre o tema “Estratégia de desenvolvimento sustentável: a eficiência da Sociedade de Água e Esgoto do Crato (Saaec) no abastecimento de água e coleta de esgoto em Crato”. Como presidente da Saaec, Procópio simplesmente inovou e deixou a empresa, antes falimentar, com um novo modelo de gestão.

VEREADORAS
Dias 26 e 27 de março, no Hotel Encosta da Serra, acontecerá I Congresso de Vereadoras do Cariri. O evento tem como objetivo discutir a questão de gênero e a efetivação de políticas públicas para as mulheres. A violência, orçamento público e elaboração de projetos serão outros temas, que com certeza, farão parte dos debate. No Cariri, foram eleitas, em outubro último, 88 mulheres vereadoras.

CURSO DE DIREITO
A Universidade Regional do Cariri (Urca), lançou, no Anfiteatro do Curso de Direito, as comemorações dos 35 anos De seu curso de Direito. A solenidade contou com a presença do Reitor da Urca, professor Plácido Cidade Nuvens, Pró-Reitores, coordenadores, alunos, o representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Emerson Monteiro, juízes, promotores, advogados e ex-professores do curso. O Professor Plácido Cidade Nuvens fez a abertura da mesa-redonda, como o tema “Revivendo a História do Curso de Direito”, composta pelo juiz aposentado e ex-professor, Alberto Callou, e o também juiz aposentado e docente, Manoel Soares Martins, que recebeu uma comenda de homenagem do Reitor pelos relevantes serviços prestados ao curso.

ESTRADAS DO MEDO


Em uma viagem recente à Fortaleza, de ônibus, refleti mais uma vez sobre a triste realidade social à que estamos fadados e o quanto não fazemos nada, ou quase nada, para mudá-la. Na semana anterior à minha viagem, acompanhei na imprensa as notícias da nova onda de assaltos, num total de 04(quatro) em menos de 07(sete) dias, aos ônibus que fazem a linha Juazeiro do Norte - Fortaleza, pela estrada estadual CE-060, vulgo “estrada do algodão”. Todos ocorridos no mesmo local, nas proximidades de Iguatu numa localidade denominada “vinte”. Bandidos armados, e motorizados, fazem com que o motorista do ônibus se dirija a um local ermo, onde os comparsas aguardam para fazer o “arrastão”. Deprimente, horrorizante, e acima de tudo, inaceitável! Este crime se repete ano a ano, mês a mês, no mesmo lugar! Isso é um absurdo! Como pode? É incompetência das autoridades tidas competentes do legislativo, judiciário ou executivo? Deixo o julgamento por sua conta. Sugiro aqui uma abordagem diferente, de que somos vítimas de um crime bem maior, o de corrupção envolvendo parte da indústria automobilística e muitos políticos que governaram e governam este país. Encontro aqui a oportunidade para falar dos nossos transportes urbanos, ou de como a indústria dos transportes rodoviário e aéreo, no Brasil, foram favorecidos em detrimento do ferroviário.

Apesar do forte investimento na criação de aeroportos, desde o surgimento do transporte de passageiros, o setor aéreo tem passado por maus momentos, a exemplo dos “apagões”. Os usuários têm, muitas vezes, de esperar horas à fio por um vôo, e até mesmo conformar-se aos não raros cancelamentos. A outra possibilidade é contar com o transporte rodoviário. Milhões de carros, motos e caminhões, fabricados exclusivamente por empresas estrangeiras, que cruzam as estradas e vias brasileiras. Neste setor temos um sistema de ônibus municipal, inter-municipal e inter-estadual onde não é rara a formação de cartéis. Para atender a uma parcela da população privada destes serviços, inventaram por aqui dois arranjos os: “moto-taxi” e as “lotações”. Perigosos, e até hoje não regulamentados, põem em risco diariamente a vida de seus usuários e dos outros motoristas. Mas por que não temos trem? Países desenvolvidos estão trançados por trilhos repletos de linhas e paradas de trem. Carros e ônibus? Para ir trabalhar ou viajar? Como dizemos por aqui: ”Só se for o jeito!”. Transporte barato, pontual, rápido e confortável lá, são os TRENS!

Desde a implantação das primeiras malhas ferroviárias no Brasil, era clara a estratégia de fortalecimento da indústria automobilística. Propositadamente, as bitolas dos trilhos eram diferentes, de estado para estado, evitando assim a integração da rede. O comprometimento dos “governantes” com seus financiadores de campanha, fez com que, ininterruptamente, recursos dos orçamentos públicos fossem investidos na construção de estradas e no asfaltamento das vias, ao tempo em que impediam as ações de crescimento e modernização das nossas mal amadas ferrovias. E não me venham dizer que temos trem... dois vagões? Uma via entre duas cidades? É muito, muito, pouco! A menos de 50(cinqüenta) anos era possível viajar, de trem, de Crato à Fortaleza e de lá a diversas cidades do interior do Ceará. Regredimos! Precisamos interessarmo-nos em conhecer, um pouco mais, sobre este meio de transporte tão popular há décadas em todos os países mais desenvolvidos, por suas qualidades incontestáveis. Precisamos de soluções urgentes, para as graves questões dos transportes aéreo e rodoviário, a exemplo da insegurança nas estradas e da regulamentação dos transportes alternativos. Entendermos as vantagens e desvantagens de cada sistema, pode vir à ser o caminho para cobrarmos melhoramentos que refletirão positivamente na nossa qualidade de vida e na das gerações que nos seguirão.


Dimas de Castro e Silva Neto

Engenheiro Civil, Mestre em Gerenciamento da Construção
pela University of Birmingham e Professor do Curso de Engenharia Civil da UFC Cariri

Artigo: Ah, quem me dera ter o trem de volta!




Quem me dera ter o trem de volta! Quem sabe com o mesmo ufanismo que ele nos proporcionava no passado. Seria como que fizéssemos todos juntos, uma longa viagem no tempo pretérito sentados confortavelmente nas velhas poltronas do “sonho azul” ou até mesmo na dura rusticidade da sua 3ª classe. Viajar no trem do nosso passado era como passear na mais pura miscigenação das nossas raças, espalhadas pelos sertões adentro.

O trem era um grande encontro social. Uma mistura de conceitos e concepções das mais extravagantes e necessárias para a devida compreensão da vida, do mundo e de nós mesmos. O mais alto e mais puro sentimento de se estar no mundo, como bem dissera certa feita o poeta. O trem era para muitos, uma autêntica dádiva de Deus com o desiderato de amenizar as agruras dos homens.

Que me dera ter o trem de volta! Ouvir de novo as batidas do sino na estação nos dizendo que o mesmo não tardava a chegar ou que já estava prestes a partir. O eterno vai-e-vem da máquina de ferro, trazia e levava consigo sempre uma saudade dolente. Tristeza da partida, alegria do retorno carregado de notícias, riquezas, mercadorias e felicidades. A existência do trem oxigenava as nossas vidas com as suas repetitivas idas e vindas. Era ele, por assim dizer, um grande acontecimento social. Um agente da plebe humana sempre a desafiar as nossas monotonias. Um transgressor de toda a calmaria daquele nosso mundo interiorano. Dando amiúde, uma chacoalhada de entusiasmo nos nossos sentimentos capiau e provinciano.

Quem me dera ter o trem de volta! Como se nos fosse um mergulho profundo na memória. Um retorno aos mais belos e ditosos instantes da nossa meninice ingênua e descomprometida com a posteridade. Talvez uma nova chance para que pudéssemos aproveitar a contento, o melhor das coisas que deixamos para trás... Daquela mocidade alegre, embalada pelos ritmos alucinantes do êi, êi, êi da jovem guarda.

Tudo o mais reverberando em nós com a mesma emoção juvenil com que participávamos das velhas e saudosos tertúlias ao som das discotecas dos velhos vinis(LP’s, compact-disc) e, mais adiante das fitas K-7. Como se de novo estivéssemos todos reunidos no banco da pracinha para ouvir as cornetas da difusora Voz do Cariri com Luiz de França e Juarez de Melo em Missão Velha. Ou nos anos idos da Aurora quando se ouvia com raro prazer a Voz do Uirapuru de Moacir Pinto, a Voz do Araçá de Moacir Leite, bem como a mais recente Voz da Cidade com Luiz Domingos, Nenê Saraiva, Erisvaldo Gonçalves, Argemiro Teodósio e tanto outros que noutros tempos emprestaram sua voz, assim como sua inteligência para formatar a gênese da nossa incipiente comunicação provinciana e paroquial. Uma novidade das mais empolgantes para uma época em que toda e qualquer tecnologia sempre estivera inacessível ao nosso Cariri; que não fosse tão somente, a existência, quase como uma graça, do próprio trem apelidado que fora, com o epíteto dos mais sugestivos para expressar a verdadeira identidade da alma sertaneja – o de Maria Fumaça. Uma novidade com a qual se orgulhava toda uma geração que ontem, muito mais do que hoje, sonhava e ansiava com unhas e dentes, puder mudar o mundo. Uma juventude sonhadora diante de uma realidade diferente quase sempre festiva, menos agressiva e civilizada.

Quem me dera ter o trem de volta! Para que com ele, pudesse me redimir das minhas bobagens ante o meu passado. Reconciliar com todas as minhas primeiras namoradas e os meus velhos amigos de infância, de colégio e de futebol. Ouvir de novo o som apaixonante da discoteca dos parques de diversão: Maia, São Severino entre outros. Afinal foram tantos... Curtir as velhas canções que emocionavam o nosso íntimo, bem como a lambada do malabarista circenses - Aldo Sena, Pinduca, Vieira, Solano... Sintonizar o dial da Educadora, Iracema e Progresso para saber em primeira mão das novidaes e dos grandes sucessos do momento que durariam o ano inteiro.

A música também nos vinha pelo trem. Velhos ‘bolachões’ embrulhados em papel de presente ou à mostra, para que todos o vissem e constatassem quão belo e maravilhoso era o colorido e as letras garrafais da sua capa sempre com a inscrição “Disco é Cultura”. E era mesmo... Que nos diga as poucas e célebres gravadoras como: Continental, Tapecar, RCA Victor, Eldorado,Columbia, CBS, RGE, Emi-Odeon, Phonogram dentre outras. Época de ouro, onde a indústria fonográfica primava pela qualidade e não pelo emburrecimento premeditado da sociedade.

Quem me dera ter de novo o ruído gostoso, outrora quase inaudível da velha radiola de maleta( a pilha) e de madeira postas no canto da sala como um troféu, animando com doces melodias o romantismo de toda uma época sem maiores preocupações.
Esta saudade vai muito além daquilo que a linha férrea pôde hoje nos levar. Esta saudade é o verdadeiro trem do passado nos remetendo ao longe como uma carruagem de fogo, queimando agora a nossa falta de bom-senso e de bom-gosto. Uma fantástica máquina do tempo a la Júlio Verne a nos carregar para o fundo de todo tempo que mais desejamos alcançar.

Quem me dera ter o trem de volta! Para que, de novo menino, pegasse eu, bigu no trem do tempo como dantes. Ou permenecesse de novo em meio a multidão de curiosos parados na pedra da estação à esperar aquele acontecimento cotidiano. A pedra da estação foi naquele tempo o coração das nossas cidades. Local onde a sociedade se fazia de vez, igualitária e sociável sem que para tanto precisasse de nenhuma lei imperativa. O primeiro exemplo prático da chamada democracia do povo. O ponto mais atrativo e visitado da nossa urbe populacional. O vértice de todos os grandes e pequenos acontecimentos de uma época sem muitas novidades. A central do fuxico. O cordão umbilical que nos ligava tanto ao mundo, quanto as notícias e as poucas novidades que nos chegavam da capital.

Na pedra da estação aprendemos a acreditar na lonjura geodésica do mundo e das grandes invenções do além-fronteira. A estrada de ferro era a nossa bússola através da qual(ricos e pobres) podiam enfim se situar no mundo da política, da cultura e na história. A linha de ferro nos levava tanto ao mar quanto ao centro da terra como algo nos ligando diretamente ao sonho de uma vida possível e menos enfadonha. Fazendo-nos assim acreditar na felicidade, não apenas como mera utopia, mas como perspectiva de um futuro de grandes realizações. O mundo, a vida, o coronel, assim como o deputado, o padre, o presidente andavam todos no nosso trem do passado. O desenvolvimento andava de trem. Até mesmo o medo de uma geração inteira viajava nos vagões do nosso trem.

Por tudo isso, diríamos por fim, que o trem era a própria dimensão que as nossas mais alvissareiras concepções ingênuas e futuristas davam a ele.
A pedra da estação era o nosso sonho de consumo mais imediato. O ponto central e nevrálgico da nossa paz sempre infinita. O momento alto das nossas paqueras. Espaço livre para os desejos incontidos, beijos, abraços, acenos de adeus, sussurros de prazer, lágrima de despedida, sorrisos de encontro, redundância de “vai com Deus”, negócios financeiros, namoricos, casos de amor escondidos, roubalheira, crime e castigo.

A pedra da estação era um instante eterno de felicidade e festa. Pegar o trem, assim como deixá-lo ali na plataforma era uma conquista. Quase um momento de absoluta celebração.Era como se deixássemos o mais legítimo sentimento humanista povoar a nossa própria alma.

E uma vez dentro do trem, o mundo num passo de mágica, tomava um novo rumo... Ante os toques ritmados dos trilhos, o apito, o barulho das rodas sobre o ferro a deslizar para o oco do mundo. O balançar compassado do vagão, o freio, as coisas, os bichos correndo muito mais que nós. A lei da física fazendo de todos os passageiros da ilusão, meras cobaias para o devir. E nós, amando tudo aquilo do alto da nossa mais soberba ignorância ou quem sabe, doce ingenuidade.

O cobrador, o calor, o vento, o carro, as vilas e povoados às suas margens, rios, pontes e riachos, mata virgem, roceiros, espaços exíguo, cubículo cheio de gente como a própria pedra da estação que se deixou para trás. Tudo correndo, passando por nós tal qual o passado que ficou também a esperar por nós na pedra da estação.

Quem me dera ter o trem de volta! Para que na próxima estação pudesse de novo apreciar aquele formigueiro humano numa verdadeira exposição ao ar livre do que havia de melhor e mais tradicional na gastronomia cearense. Quisera degustar de novo, tanto com a boca quanto com os olhos aquele banquete da rica culinária sertaneja: O vendedor de água de pote bem dormida na quartinha com a aquele gostinho distante de barro. A macaxeira saborossíma de Missão Velha a que todos diziam ser do cemitério, talvez por só por isso fosse tão gostosa. Saborear de novo o pão-de-ló do Arrojado, o sequilho do Sabiá a se derreter na nossa boca.

A banana quase afrodisíaca de Baturité, o café aromático do Alencar, o rolete da melhor cana do Cariri, a tapioca de Lavras, a cocada e o alfinim da Ingazeiras, a batida do Crato e o tijolo de buriti. O pastel mais inigualável do Ceará só encontrado na estação de Aurora feito como mágica pelas mãos de Dona Vicência Maciel. Assim como o milho assado, a pamonha do lugar, o almoço nas bancas de madeira na parada de Quixaramobim. O peixe do Salgado seco e assado, o bolo de milho, o fiós, o chapéu de couro, o café torrado no caco, o amendoim, a castanha de caju, o gole da água da cacimba na caneca de flande, a tábua de pirulito de mel, o quebra-queixo no papel de embrulho, o chá de capim-santo, erva cidreira, a sopa de frango-capado, a galinha caipira, a rapadura, o Chouriço, o doce de gergelim. Tudo isso formava o universo dos sabores da terra contidos nas inesquecíveis viagens de trem pelo nosso Ceará de uma ponta a outra.

Um vai e vem que muito contribuiu para o engrandecimento de toda a região caririense. Do Crato a Fortelaza e de lá até Sobral ... Uma viagem, cuja saudade nem o tempo conseguirá apagar dos nossos sentimentos mais latentes. O trem portanto, é parte importante do nosso passado mais agradável, assim como das nossas reminiscências mais bonitas a tal ponto que as levamos conosco para sempre onde que estejamos.

O trem é toda a nossa memória afetiva, cujo fantasma do esquecimento total não haverá de apagá-la, porque pelo menos em nós, ela será eterna.
Difícil é se entender com qual maldade os nossos políticos, sob o lobismo dos magnatas dos transportes rodoviários e do poder político, em detrimento da maioria do povo, se dera a este ridículo papel de pôr um fim ao trem(cargueiro e de passageiro): símbolo maior do nosso progresso e da nossa história.
Enquanto o mundo avança com o trem, no Brasil se faz o oposto.
Quem me dera Aurora ter o trem de volta!...

Por José CíceroProfessor, poeta e escritor
Secretário de Cultura, Turismo e Desporto
Aurora-CE.
www.blogdaaurorajc.blogspot.com
www.jcaurora.blogspot.com
Aurora-CE.

imagem: blog do Democrato

Juazeiro presta homenagem a José Bezerra de Menezes





O prefeito de Juazeiro do Norte, Manoel Santana, entregou a Medalha de Honra ao Mérito do município ao patriarca da família Bezerra, Sr. José Bezerra de Menezes “in memorian”, em solenidade ocorrida no Memorial Padre Cicero, na noite d eontem. Trata-se da maior comenda do município, instituída no ano de 1.967, com a finalidade de homenagear pessoas que se destacam ou se desatacaram em suas atividades, contribuindo para o engrandecimento da cidade.

Manoel Santana, em seu discurso, fez questão de enaltecer a figura do homenageado como empreendedor, considerando que em tempos de agruras por causa da estiagem, foi José Bezerra, uma das vozes que se levantaram para que o DNOCS, amenizasse as conseqüências de tão doloroso período. Santana citou ainda o Bicbanco, instituição financeira criada por José Bezerra, que chega agora aos 70 anos, como um dos instrumentos de progresso de Juazeiro do Norte, se confundindo com a própria história de vida do homenageado.

A comenda foi entregue nas mãos do ex-governador, Adauto Bezerra e os agradecimentos em nome da família foram feitos pelo seu irmão e ex-vice governador do estado do Ceará, Humberto Bezerra.

Na sua fala, Humberto Bezerra fez uma saudação especial a mesa e complementou: “Senhor prefeito Santana Neto, com a humildade que Deus nos deu, agradeço, em nome da família José Bezerra de Menezes está homenagem “in memorian” ao nosso pai, concedendo-lhe a medalha de Honra ao Mérito desta cidade que ele tanto amou, e a homenagem prestada ao Bicbanco, pela passagem dos seus 70 anos de fundação.
Faço-o também em nome de todos aqueles que, direta ou indiretamente tem contribuído para o êxito de suas tarefas. Ela reflete, sem duvida, o carinho de uma convivência salutar. O juazeirense nos ensinou a trabalhar, nos trabalhamos, o juazeirense nos ensinou a vencer, nós vencemos. Agradecemos a Deus por sua grande misericórdia e por tudo que fez, faz e fará por nossa família. Abraço comovido ao prefeito Santana pela iniciativa desta homenagem que cala fundo no coração de todos nós da família” finalizou.

Liderança em disputa no Mirandão




Vencer o Uniclinic e voltar à liderança do Campeonato Cearense de
Futebol 2ª Divisão. Esta é a palavra de ordem no Azulão do Cariri. No
entanto, mesmo jogando em casa, o elenco sabe das dificuldades do jogo,
pois vai enfrentar o único time invicto da competição. Foram quatro
vitórias em quatro jogos, portanto, 100% de aproveitamento. O Crato está
em segundo lugar com 63% de aproveitamento, 11 pontos ganhos.
Para o jogo de domingo, o time cratense espera contar com o apoio da
torcida. Um grande público está sendo aguardado no Mirandão. O ingresso
da arquibancada custa R$ 6,00 e na geral R$ 3,00.
Além da boa campanha na competição, outro atrativo será o sorteio de
brindes para o torcedor que levar um quilo de alimento não perecível.
Entre os brindes uma camisa oficial do time.
O goleiro Carlos Luna foi o porta-voz da confiança do time. Ele disse
que paradigmas tem de ser rompidos. "Estamos jogando em casa e que manda
aqui somos nós. Vamos jogar com tudo em cima deles", disse, adiantando
que o coração é mais importante num jogo como esse.
O treinador João Francisco Marçal disse que o jogo será muito difícil,
afinal de contas vai enfrentar o líder, 100%, ganhou todas. "Eles são
favoritos. É assim que eles estão se achando. É importante que eles
venham dessa forma", afirmou, conclamando a torcida para apoiar o
"Cratinho de Açúcar" que "vai devagarinho, comendo por fora, e nós vamos
aos poucos alcançar o nosso objetivo".
João Marçal não confirmou o time que entrará em campo domingo, porém,
deixou a entender que vai repetir a onzena que venceu o São Benedito. O
time atuou com Carlos Luna; Lau, Daniel e Everaldo; Davi, Edmar, André e
Carlos Antonio; Assisinho e Maciel.