Seja colaborador do Cariri Agora

CaririAgora! é o seu espaço para intervir livremente sobre a imensidão de nosso Cariri. Sem fronteiras, sem censuras e sem firulas. Este blog é dedicado a todas as idades e opiniões. Seus textos, matérias, sugestões de pauta e opiniões serão muito bem vindos. Fale conosco: agoracariri@gmail.com

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Pela esquerda ou pela direita?

Sem arrodeios, existem duas regras, básicas, de trânsito que são desrespeitadas diariamente e que sozinhas devem representar a maior parte os acidentes em nossos dias: ultrapassagens proibidas pela direita; e guardar a faixa da esquerda sem pretender nenhuma ultrapassagem. Todos nós, dirigindo carros, motos ou dentro de algum transporte coletivo, por algum tempo, durante o dia estamos expostos a este tipo de situação.

De maneira geral, ultrapassar exclusivamente pela esquerda é regra NUNCA obedecida pelos motoqueiros. É impressionante! A motocicleta deve passar esta “impressão” ao condutor de “donos da situação”, seres intocáveis, perfeitos, incapazes de cometer erros de cálculo no tempo de uma ultrapassagem ou até mesmo da capacidade de reagir a um movimento inesperado de um motorista que será ultrapassado. Não é raro encontrarmos motoristas de carros, grandes ou pequenos, cometendo a mesma séria infração. O fato é que, exceto raríssimas exceções e ai me incluo, TODOS ultrapassam pela direita! Levados, talvez, pela impaciência de esperar infinitamente a hora em que o “magnífico” motorista à sua frente resolva tomar à faixa da direita e liberar a via, de ultrapassagem, para ultrapassagem.

Já deu pra notar que, atribuo parte dos problemas de trânsito aos que guiam veículos de 2 rodas, mas tenho meus argumentos. Quantos motoqueiros, em cada 10 que você conhece, têm carteira? Não conheço a estatística oficial, mas já ouvi dizer que seriam 4, ou até mesmo 5, “sem habilitação” na região do CRAJUBAR. Se partimos para cidades vizinhas esse número deve subir para 6 ou 7! Ou seja, não passaram pelos exames, muito menos pela preparação necessária ao entendimento de todas as regras de legislação e primeiros-socorros no trânsito. Quem nunca viu uma moto deitada no chão ao lado de algum desatento ou desafortunado motoqueiro? Estes são levados a conhecerem seus limites quando são abalroados e caem vítimas de sua própria imprudência ou imperícia. A desvantagem das motos é que não há cintos de segurança, nem air-bags, e que o pára-choque normalmente é a cabeça, tórax ou os membros do condutor e garupeiro.

Quero deixar uma mensagem aos, nobres, motoristas “proprietários das faixas da esquerda” dizendo: “Deixem-nos passar!”. Vocês também precisarão disto uma hora! Deixem o orgulho de lado, digo a ignorância, e entendam que não tem direito exclusivo do uso da faixa, apenas porque chegou ali primeiro! Quer chegar em primeiro lugar? Vá a um autódromo! Lá você pode ter sua chance. Arrisco dizer que, esse gesto evitaria pelo menos metade dos acidentes com moto que ocorrem, muitas vezes, da desatenção do motorista que trafega pela esquerda e devido à imprudência de motoqueiro que insiste em ultrapassar pela direita. Apelo também aos gestores do trânsito local que promovam campanhas educativas! Divulguem as estatísticas de acidentes e infrações. Fiscalizem veículos e condutores. Punam os infratores! A educação é ponto fraco de nossa nação. A educação no trânsito, ou a FALTA de educação, vem fazendo vítimas a todo instante. Não sejamos as próximas.

Dimas de Castro e Silva Neto

Engenheiro Civil, Mestre em Gerenciamento da Construção
pela University of Birmingham e Professor do Curso de Engenharia Civil da UFC Cariri

4 comentários:

Prof. Zé Nilton disse...

Excelente, Prof. Dimas, seu texto sobre trânsito.
As mortes no trÂnsito no Cariri, depois que invetaram essa de moto-taxi, coisa de 3o. mundo, tem chegado às raias do absurdo !

Dimas de Castro e Silva Neto disse...

Obrigado, Prof. Zé Nilton. Muito me envaidece poder refletir o ponto de vista sobre o assunto. O pior do assunto (moto-táxis) é que já se propoe(Juazeiro) a regulamentação da profissão! Regulamentar o irregulamentável? Esperando q a população não sofra consequências? Que legisladores ótimos!

Carlos Rafael Dias disse...

Prof. Dimas,

Oportuno e no tom certo este seu alerta sobre os problemas que ocorrem no trânsito de nossa região.

Diariamente ocorrem acidentes, quase sempre com vítimas fatais, que, na sua grande parte, são resultados da imprudência dos condutores de veículos.

É necessário e urgente que as autoridades do setor encetem campanhas educativas e punitivas contra essa onda de violência que cresce assustadoramente a cada dia.

Dimas de Castro e Silva Neto disse...

Grande Rafael,
Estava conversando com um colega e defendendo a tese de q, quando chequei na região há 7 anos, não havia nem agência de trânsito(DEMUTRANS)... O crescimento econômico criou a oportunidade da classe baixa possuir motos e o ESTADO não estava preparado p/ este Bumm!!!
O perigo é como disse ao Zé Nilton:"Regulamentar o irregulamentável?"
Já tá mais do q na hora, né Rafael, do ESTADO arrumar essa bagunça q chamamos de TRANSPORTES ALTERNATIVOS! Melhor definição: "Sabe q vai, num sabe se chega"....:)
Obrigado pelo elogio e apoio a causa.