Seja colaborador do Cariri Agora

CaririAgora! é o seu espaço para intervir livremente sobre a imensidão de nosso Cariri. Sem fronteiras, sem censuras e sem firulas. Este blog é dedicado a todas as idades e opiniões. Seus textos, matérias, sugestões de pauta e opiniões serão muito bem vindos. Fale conosco: agoracariri@gmail.com

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

PT do Crato pune membro do partido por este trabalhar para Samuel Araripe, que é do PSDB



Membro do Partido dos Trabalhadores está sendo intimada por "apoiar governo que contraria os princípios programáticos do partido".

Crato. A militante do Partido dos trabalhadores, Alessandra Bandeira, que é considerada pelo público, uma das grandes representantes dos movimentos de reivindicação feminina e luta na cidade do Crato, e do próprio partido, recebeu no dia de ontem ( 04 ), uma intimação no mínimo, sui generis: A de apresentar defêsa para não ser expulsa do PT, o Partido dos Trabalhadores, apenas pelo fato de a mesma haver sido contratada como profissional e historiadora para a Fundação J. de Figueiredo Filho ( Museus do Crato ), na administração cratense de Samuel Araripe ( PSDB ).

Em recentes entrevistas ao Blog do Crato, Alessandra já havia relatado que estava se sentindo ameaçada e perseguida por alguns integrantes do seu próprio partido, e que a qualquer momento, poderia até ser expulsa. O clima de aparente perseguição política ( segundo a mesma ), já vem sendo orquestrado desde que ela foi contratada por sua especialidade ( História ), para a Fundação J. de Figueiredo Filho, que dentre outras atividades, mantém o Museu Histórico do Crato, e o Museu de Arte Vicente Leite. Em nota postada na tarde de ontem no site Blog do Crato, diz Alessandra:

"Venho aqui em público para deixar claro que não entregarei defesa nenhuma, mas que isso, para mim, e para muitos, a certeza de que isso é uma perseguição clara é nitida. Alegar que aceitei trabalhar para o prefeito Samuel, quando estava desempregada e precisava colocar comida no prato de meu filho, e que me sinto satisfeita é motivo de desfiliação?"

Há vários dias o também militante do Partido dos Trabalhadores Wilson Bernardo, que também faz parte do quadro de funcionários da Prefeitura do Crato se sentiu ameaçado pelo seu partido, sob alegativas de trabalhar para outra administração diferente do PT. Entretanto, assim confidenciou Wilson:

"...Eu quero é que eles tentem me tirar do PT ! - Que Eu irei dar nomes aos verdadeiros Bois..."

O posicionamento do Partido

Em resposta à nota de Alessandra Bandeira, de que não apresentará nenhuma defêsa sobre a intimação, o integrante do Partido dos Trabalhadores, Amadeu de Freitas, um dos grandes do partido, também publicou uma nota dirigida à Alessandra:

"A Comissão Executiva Municipal do PT está cumprindo o Estatuto ao notificá-la para que se defenda da acusação de “apoiar governo que contraria os princípios programáticos do partido. ...”

E ainda:

"A questão não é de ser contra você trabalhar e ganhar dinheiro para criar sua família. Como você mesma faz questão de divulgar, está trabalhando para Samuel e não para a Prefeitura Municipal do Crato. Claro, você não foi aprovada em concurso público. Por isso mesmo exerce cargo a convite do Prefeito."

Amadeu de Freitas

Alessandra ainda se defende, afirmando que isso é certamente, um absurdo, pois entende que o trabalho honesto em qualquer local e a convite de quem quer que seja, para exercer uma função da sua especialidade, é sempre motivo de dignidade e sensatez.

Diferentes posturas

Há alguns dias, o Blog do Crato consultou o Prefeito Samuel Araripe para saber qual a sua postura em relação a trabalhar com pessoas de diferentes partidos e ideologias políticas, marca da sua administração, em que se constitue de pessoas de inúmeros partidos contrastantes. Samuel assim falou à nossa reportagem:

"Meu caro Dihelson, quando eu procuro um profissional, um trabalhador, eu não estou interessado se aquela pessoa pertence a partido A, B ou C. Eu procuro pessoas pela competência delas. Pela sua especialidade. Passadas as eleições, eu entendo que numa cidade como o Crato, todos nós temos que tratar de trabalhar pela cidade, e não pensando em politicagens. O Crato já sofreu muito por causa disso. Portanto, eu tenho o maior carinho por todas as pessoas que trabalham nos nossos quadros e ESPECIALMENTE, quero frisar, pelas pessoas que são dos outros partidos. Aqui, o nosso partido é o Crato. Não quero de forma nenhuma que as pessoas mudem de partido não! Pelo contrário, eu vejo como muito benéfica a participação de outras idéias e atitudes que venham somar ao nosso município. Eu tenho o meu partido, mas eu defendo que cada um acredite naquilo que seu coração lhe orienta...contanto que veja no trabalho a mais clara integração do ser humano, pois o trabalho reúne todos as crenças. O ser humano precisa ser valorizado independentemente de onde ele se encontre. Bom, isso é o que eu penso. É por isso que aí você vê que nós trabalhamos com gente de todo tipo. A única coisa que se pede, é que as pessoas exerçam suas especialidades porque foram contratadas. Repito mais uma vez: O Crato é o nosso maior partido. É isso que precisamos entender e defender."

Samuel Araripe.

Reportagem: Dihelson Mendonça

4 comentários:

Carlos Rafael Dias disse...

Manifesto minha solidariedade à historiadora Alessandra Bandeira por ser vítima de perseguição interna do diretório municipal do PT do Crato. É inconcebível que, em pleno século XXI e 25 anos após o fim da Ditadura, que o PT exemplarmente lutou contra, uma pessoa seja punida por exercer um trabalho digno com objetivo de sustentar a família e contribuir com o desenvolvimento de uma comunidade.

Gostaria, por fim, de revelar que em 2002, quando era filiado ao PSDB do Crato, votei abertamente nos candidatos do PT (Lula, para presidente da República, e José Airton, para governador do Ceará), e, por isso, nunca fui admoestado e muito menos constrangido por quem quer que seja.

Carlos Rafael Dias
Professor da Universidade Regional do Cariri - URCA

Armando Rafael disse...

“ARMANDO LOPES RAFAEL opinando como um cidadão comum (não pertenço à casta que "O Cara" atribui ao senador Sarney, a dos "incomuns"), não sendo filiado a qualquer agremiação politíco-partidária e apenas no exercício da minha cidadania.
(ou será que os que seguem cegamente o lulismo não permitem sequer comentários?)

Sempre achei esquisita essa "democracia interna" do Partido dos Trabalhadores-PT.
Em 1985, o PT expulsou de seus quadros os deputados federais Ayton Soares e Beth Mendes que votaram em favor de Tancredo Neves/Sarney quando estes disputaram (e venceram) as eleições indiretas à Presidência da República.
Quem pensaria que Sarney, tempos depois, seria considerado “uma pessoa incomum”, acima de nós, míseros mortais, por ninguém menos que o presidente Lula?..
Quem não se lembra dos desabafos feitos por Dr. Valdetário, ano passado, aqui mesmo neste Blog, sobre decisões do diretório local do PT?
E acho que o Valdetário tinha razão.
Outro exemplo do rigor do PT para com a "fidelidade partidária" foi o caso da ex-senadora HELOÍSA HELENA, do ex-deputado federal JOÃO ALFREDO, do atual senador JOSE NERI, e tantos outros ex-petistas, que, de tanto divergir do partido, após a chegada deste ao poder, foram processados na comissão de ética partidária e terminaram sendo expulsos do partido, fundando, então, um partido à feição das idéias deles: o PSOL.
(E de “comissão de ética” a Base do Governo entende, haja vista, a que ele ajudou a formar para blindar Sarney no atual entrevero do Senado)
Não se incomode Alessandra. Você nada perdeu.Ganhou. Deixou de acompanhar a alta cúpula do PT formando com a Guarda Pretoriana dos Corruptos do Senado Federal...

(Para quem não sabe: Guarda Pretoriana era um corpo militar de elite formado - na Roma Imperial - para "blindar" os imperadores romanos de plantão e suas famílias. Qualquer semelhança como vem agindo a alta cúpula do PT não é,pois, mera coincidência)

Ranilson Silva disse...

Caro Sr., Armando Lopes Rafael, vc não sabe o quanto é grande minha admiração pela sua inteligencia e independencia crítica qual lhe é peculiar ao expressar suas opiniões em qualquer veiculo e sobre assuntos diversos, sempre, com uma coerencia impecável (PARA NÃO DIZER INVEJAVÉL)que faz-me lembrar o mestre Maquiavel...

Essa admiração, respeito e zelo somente tem crescido desde que o conhecí há cerca de dez anos quando tive o prazer de ouvir suas primeiras palestras ainda a respeito de DLIS (desenvolvimento Local Integrado e Sustentável) pelo BNB (Banco do Nordeste) em Nova Olinda.

Desde então, tenho acompenhado boa parte dos seus pronunciamentos, posições, ensinamentos seja em auditórios, rádios jornais, etc.

Ouvir vc é sempre um aprendizado prazeroso.

Muito obrigado!

Ranilson Silva_Radialista/Graduando em Direito/Nova Olinda?CE

Ranilson Silva disse...

EM NOVA OLINDA, ESTÁ OCORRENDO ALGO PIOR AINDA.

A Guarda Pretoriana (Como ensina Armando Lopes Rafael) Está indo casa a casa expulsando do partido todos que divergem das opiniões do fracassado grupo político que dirige o partido no município fazendo assinar fichas de desfiliações de todos aqueles que são contra a reeleição dos que estão no comando do PT em Nova Olinda.

A ditadura prevalece na executiva municipal do PT. A ordem é: "Cala e Consente!" ou vai embora.

Várias pessoas foram expulsas sem se quer responder a qualquer acusação. Não foram intimados se quer a dar explicação de qualquer suspeita.

Os ditadores do partido visitam os filiados em suas residências, locais de trabalho e até na rua e como uma verdadeira tropa de choque intimidam os filiados (Que sabidamente não apóiam a permanência deles no comando do partido) e mandam que assinem a desfiliação alegando que “serão expulsos de qualquer maneira” por que já não servem mais aos seus interesses uma vez que andam divergindo das posições do comando partidário. E sob um clima de ameaças, coação e força psicológica muitos filiados há mais de vinte anos ao PT tem sido expulsos do partido em Nova Olinda porque a atual comissão executiva municipal não aceita o pluralismo e nem a idéia de democracia no partido dos trabalhadores no município.